W3 ao Vivo: Mais 1000 pessoas são atendidas pela Casa da fraternidade durante a pandemia

Apesar das atividades serem suspensas em razão da pandemia, o trabalho continua

A presidente da Casa da Fraternidade, Cátia Hahn, foi a entrevistada desta terça, 13, no W3 ao Vivo. Falou dos desafios enfrentados pela respeitada instituição durante a pandemia.

Em média 250 crianças e adolescentes são atendidos pela instituição, mas mesmo com a suspensão das atividades durante a pandemia, os trabalhos continuaram e as oficinas foram dadas de forma remota. Apesar de tudo, a demanda da casa aumentou e mais de 1000 pessoas foram acompanhadas pelos projetos, já que além do público alvo a família inteira teve que ser acompanhada neste período difícil.

Para Cátia, o voluntariado tem sido essencial para manter os projetos em dia. “Apesar de suspendermos algumas atividades, a demanda continuou. Graças aos nossos colaboradores voluntários conseguimos continuar atendendo a todos”, disse.

Uma das últimas parcerias para manutenção da Casa da Fraternidade foi firmada através do projeto Geração Solidária. A ajuda do Criança Esperança também tem sido fundamental. Estes e outras colaborações com a instituição, Cátia conta detalhes na entrevista:

A presidente da Casa da Fraternidade, Cátia Hahn, foi a entrevistada desta terça, 13, no W3 ao Vivo. Falou dos desafios enfrentados pela respeitada instituição durante a pandemia.

Em média 250 crianças e adolescentes são atendidos pela instituição, mas mesmo com a suspensão das atividades durante a pandemia, os trabalhos continuaram e as oficinas foram dadas de forma remota. Apesar de tudo, a demanda da casa aumentou e mais de 1000 pessoas foram acompanhadas pelos projetos, já que além do público alvo a família inteira teve que ser acompanhada neste período difícil.

Para Cátia, o voluntariado tem sido essencial para manter os projetos em dia. “Apesar de suspendermos algumas atividades, a demanda continuou. Graças aos nossos colaboradores voluntários conseguimos continuar atendendo a todos”, disse.

Uma das últimas parcerias para manutenção da Casa da Fraternidade foi firmada através do projeto Geração Solidária. A ajuda do Criança Esperança também tem sido fundamental. Estes e outras colaborações com a instituição, Cátia conta detalhes na entrevista:

Compartilhe

Voltar às notícias