W3 ao Vivo: Lions Águas Verdes, o clube de serviços só de mulheres de Araranguá

Apesar da pandemia, o trabalho continuou durante o ano

A entrevista desta quarta, 16, no W3 Ao Vivo serviu para mostrar que mulheres podem unir forças para tornar o mundo melhor. E para isso acontecer, é necessário começarmos por nossa cidade, nosso bairro, nosso grupo.

O Lions Clube Águas Verdes formado apenas por mulheres e que conta com 23 voluntárias tem provado ao longo dos anos e com suas ações essa responsabilidade social de pessoas que tem suas tarefas e responsabilidades pessoais, mas que se doam pelo próximo.

A presidente do clube, Margareth Timboni, foi ao estúdio bater um papo sobre o assunto e revelou que mesmo durante a pandemia, os trabalhos não foram interrompidos, apenas cancelados os encontros presenciais e atividades que promovam aglomeração. “Muito bom poder ajudar o próximo. Temos este dever de retribuir para a sociedade”, disse a presidente que também revelou os detalhes das ações realizadas pelo grupo de voluntárias e a forma da comunidade local colaborar.

Acompanhe na entrevista:

A entrevista desta quarta, 16, no W3 Ao Vivo serviu para mostrar que mulheres podem unir forças para tornar o mundo melhor. E para isso acontecer, é necessário começarmos por nossa cidade, nosso bairro, nosso grupo.

O Lions Clube Águas Verdes formado apenas por mulheres e que conta com 23 voluntárias tem provado ao longo dos anos e com suas ações essa responsabilidade social de pessoas que tem suas tarefas e responsabilidades pessoais, mas que se doam pelo próximo.

A presidente do clube, Margareth Timboni, foi ao estúdio bater um papo sobre o assunto e revelou que mesmo durante a pandemia, os trabalhos não foram interrompidos, apenas cancelados os encontros presenciais e atividades que promovam aglomeração. “Muito bom poder ajudar o próximo. Temos este dever de retribuir para a sociedade”, disse a presidente que também revelou os detalhes das ações realizadas pelo grupo de voluntárias e a forma da comunidade local colaborar.

Acompanhe na entrevista:

Compartilhe

Voltar às notícias