W3 ao Vivo: “Estamos vencendo os desafios”, diz o diretor da Faculdades Esucri

A Faculdades Esucri direcionada ao público de todo o Sul Catarinense, com sede em Criciúma e filial em Araranguá e Sombrio, atende em média 10 mil alunos. Os impactos da pandemia na educação superior foi tema do W3 ao Vivo desta terça, 15, que recebeu no estúdio do Portal W3 o diretor geral da instituição, professor, Everaldo Tiskoski, que falou do momento vivenciado. "Estamos vencendo os desafios. Muitas famílias foram severamente impactadas pela pandemia. Muitas pessoas preferiram adiar os estudos e estamos dentro da média do setor com uma perda estimada em 10%", disse. Alterativas e diversos descontos são oferecidos como diferencial pela faculdade para manter os alunos e atrair públicos diversificados.

O projeto da Esucri é atingir a marca de 11 mil alunos com as inscrições abertas neste semestre. A ideia defendida por Tiskoski é que as pessoas avaliem a melhor forma de estudar e se adequar as possibilidades, seja no ensino presencial ou a distância. As duas modalidades são oferecidas pela Esucri Uniasselvi.

Segundo Tiskoski não há como precisar quais profissões serão necessárias no futuro, mas admite que alguns cursos hoje disponíveis no mercado serão extintos. "Existem estudos que revelam que em alguns anos um terço das profissões hoje existentes não existirão mais. este mesmo estudo aponta que metade das profissões do futuro ainda não foram criadas. Como instituição estamos preparados para estas mudanças".

Confira a entrevista na íntegra:

A Faculdades Esucri direcionada ao público de todo o Sul Catarinense, com sede em Criciúma e filial em Araranguá e Sombrio, atende em média 10 mil alunos. Os impactos da pandemia na educação superior foi tema do W3 ao Vivo desta terça, 15, que recebeu no estúdio do Portal W3 o diretor geral da instituição, professor, Everaldo Tiskoski, que falou do momento vivenciado. “Estamos vencendo os desafios. Muitas famílias foram severamente impactadas pela pandemia. Muitas pessoas preferiram adiar os estudos e estamos dentro da média do setor com uma perda estimada em 10%”, disse. Alterativas e diversos descontos são oferecidos como diferencial pela faculdade para manter os alunos e atrair públicos diversificados.

O projeto da Esucri é atingir a marca de 11 mil alunos com as inscrições abertas neste semestre. A ideia defendida por Tiskoski é que as pessoas avaliem a melhor forma de estudar e se adequar as possibilidades, seja no ensino presencial ou a distância. As duas modalidades são oferecidas pela Esucri Uniasselvi.

Segundo Tiskoski não há como precisar quais profissões serão necessárias no futuro, mas admite que alguns cursos hoje disponíveis no mercado serão extintos. “Existem estudos que revelam que em alguns anos um terço das profissões hoje existentes não existirão mais. este mesmo estudo aponta que metade das profissões do futuro ainda não foram criadas. Como instituição estamos preparados para estas mudanças”.

Confira a entrevista na íntegra:

Compartilhe

Voltar às notícias