Sombriense entra para a história e se torna campeão mundial de boxe

Patrick Alen Teixeira foi o quinto atleta brasileiro a erguer o cinturão dos médios-ligeiros da Organização Mundial de Boxe (OMB)

Foto: Tom Hogan/Golden Boy/Getty Images

Por Dyessica Abadi

"Lute para realizar seus sonhos". É com essa mensagem que Patrick Alen Teixeira, de 30 anos, conquistou o título de campeão mundial. Natural de Sombrio, o catarinense foi o quinto atleta brasileiro a erguer o cinturão dos médios-ligeiros da Organização Mundial de Boxe (OMB), uma das três entidades mais relevantes do boxe.

O atleta revela ao Portal W3 que este é um sonho que se tornou realidade: "depois de 13 anos sem o brasil ter um campeão, eu pude conquistar de volta esse título para a nossa nação e colocar o meu país no topo outra vez".

Ele ainda conta que as expectativas são grandes para manter o título e que irá trabalhar muito manter o cinturão: "após a próxima defesa obrigatória, vou em busca da unificação dos títulos". A próxima batalha será um embate entre Brasil vs Argentina no sábado, 13 de Fevereiro, em Los Angeles.

Atleta começou a treinar com 13 anos em Sombrio


Patrick começou a treinar quando tinha apenas 13 anos, em uma academia de boxe em Sombrio. Dois anos depois, já aos 15, ele deixou o município para correr atrás do seu sonho. "Tive que abrir mão da minha família. Sai muito novo de casa e fui para São Paulo onde tinha mais lutas e campeonatos", destaca.

Hoje o atleta mora em Santana de Parnaíba, em São Paulo, mas realiza seu treinamento nos Estados Unidos, mais precisamente em Oxnard, na Califórnia. "Segunda, quarta e sexta-feira tem sparring [treinamento para as lutas oficiais] e na terça e quinta-feira faço preparação física", conta o boxeador da categoria Super Meio Medio 69,85kg.

Questionado sobre as principais dificuldades para se tornar campeão mundial, o sombriense revela que não há muitos apoiadores e patrocinadores no Brasil. "São bem poucos. Graças a Deus eu tive o Senhor Edu que me ajudou onde pude viver só do boxe e me conduziu até uma empresa americana chamada Golden Boy Promotions que hoje é a minha promotora", relembra Patrick.

Boxeador deixa recado aos sombrienses


Patrick ainda deixa um recado aos conterrâneos sombrienses: "Peço que continuem me apoiando, que estou trabalhando duro para manter esse cinturão e colocar a nossa cidade e nosso país sempre no topo. Que Deus abençoe todos vocês"!

Para os pequenos que também tem o sonho de se tornar um campeão mundial, ele aconselha: "jamais desista dos seus sonhos, pois irá aparecer pessoas no caminho tentando nos desanimar só que precisamos ter muita fé em Deus e acreditar em nós mesmo. Trabalhar duro e dedicação", finaliza.

 Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Por Dyessica Abadi

“Lute para realizar seus sonhos”. É com essa mensagem que Patrick Alen Teixeira, de 30 anos, conquistou o título de campeão mundial. Natural de Sombrio, o catarinense foi o quinto atleta brasileiro a erguer o cinturão dos médios-ligeiros da Organização Mundial de Boxe (OMB), uma das três entidades mais relevantes do boxe.

O atleta revela ao Portal W3 que este é um sonho que se tornou realidade: “depois de 13 anos sem o brasil ter um campeão, eu pude conquistar de volta esse título para a nossa nação e colocar o meu país no topo outra vez”.

Ele ainda conta que as expectativas são grandes para manter o título e que irá trabalhar muito manter o cinturão: “após a próxima defesa obrigatória, vou em busca da unificação dos títulos”. A próxima batalha será um embate entre Brasil vs Argentina no sábado, 13 de Fevereiro, em Los Angeles.

Atleta começou a treinar com 13 anos em Sombrio

Patrick começou a treinar quando tinha apenas 13 anos, em uma academia de boxe em Sombrio. Dois anos depois, já aos 15, ele deixou o município para correr atrás do seu sonho. “Tive que abrir mão da minha família. Sai muito novo de casa e fui para São Paulo onde tinha mais lutas e campeonatos”, destaca.

Hoje o atleta mora em Santana de Parnaíba, em São Paulo, mas realiza seu treinamento nos Estados Unidos, mais precisamente em Oxnard, na Califórnia. “Segunda, quarta e sexta-feira tem sparring [treinamento para as lutas oficiais] e na terça e quinta-feira faço preparação física”, conta o boxeador da categoria Super Meio Medio 69,85kg.

Questionado sobre as principais dificuldades para se tornar campeão mundial, o sombriense revela que não há muitos apoiadores e patrocinadores no Brasil. “São bem poucos. Graças a Deus eu tive o Senhor Edu que me ajudou onde pude viver só do boxe e me conduziu até uma empresa americana chamada Golden Boy Promotions que hoje é a minha promotora”, relembra Patrick.

Boxeador deixa recado aos sombrienses

Patrick ainda deixa um recado aos conterrâneos sombrienses: “Peço que continuem me apoiando, que estou trabalhando duro para manter esse cinturão e colocar a nossa cidade e nosso país sempre no topo. Que Deus abençoe todos vocês”!

Para os pequenos que também tem o sonho de se tornar um campeão mundial, ele aconselha: “jamais desista dos seus sonhos, pois irá aparecer pessoas no caminho tentando nos desanimar só que precisamos ter muita fé em Deus e acreditar em nós mesmo. Trabalhar duro e dedicação”, finaliza.

 Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Compartilhe

Voltar às notícias