SC começa a distribuir doses para reforço em pessoas com alto grau de imunossupressão

Serão mais 33.714 doses da vacina Pfizer às 17 Unidades Descentralizadas de Vigilância Epidemiológica

Santa Catarina vai enviar na próxima segunda-feira, 20, mais 33.714 doses da vacina Pfizer às 17 Unidades Descentralizadas de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (UDVEs). Elas serão usadas para o início da aplicação da dose de reforço nas pessoas com alto grau de imunossupressão, com esquema vacinal completo a mais de 28 dias.

:: Confira aqui a tabela de distribuição de doses e as informações às secretarias municipais de saúde

São consideradas pessoas com alto grau de imunossupressão aquelas enquadradas nas seguintes condições: imunodeficiência primária grave; quimioterapia para câncer; transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) em uso de drogas imunossupressoras; pessoas vivendo com HIV/Aids com CD4 <200 céls/mm3; pessoas que fazem uso de corticoides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por ≥14 dias; pessoas que fazem uso de drogas modificadoras da resposta imune (anexo 2); pacientes em hemodiálise; pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas (reumatológicas, auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias).

Segunda dose

Nesta distribuição também serão enviadas às UDVEs 248.555 doses da vacina contra a Covid-19 para aplicação da segunda dose, sendo 28.050 da Coronavac; 128.700 doses da Pfizer; e 91.805 doses da AstraZeneca.

As doses da Pfizer devem ser usadas para completar os esquemas vacinais das pessoas que receberam a primeira dose (D1) há pelo menos 8 semanas, conforme deliberação da CIB aprovada em reunião extraordinária no último dia 16, que antecipou a aplicação da segunda dose de 12 para 8 semanas.

O diretor da Dive, João Augusto Brancher Fuck, ressalta que as vacinas encaminhadas para aplicação da segunda dose devem ser utilizadas, exclusivamente, para este fim. “A utilização indevida dessas doses como primeira dose pode acarretar prejuízos para a população, pois pode haver falta de doses no futuro para completar os esquemas vacinais”, explica o diretor.

A distribuição das doses para serem utilizadas como D1 e D2 começa às 8h. As doses das centrais da Grande Florianópolis, Blumenau, Itajaí, Tubarão, Criciúma, Araranguá, Jaraguá do Sul, Joinville, Mafra, Lages e Rio do Sul serão enviadas via terrestre. Já as doses das centrais São Miguel do Oeste, Chapecó, Xanxerê, Concórdia, Videira e Joaçaba serão transportadas pelo avião do Corpo de Bombeiros Militar.

Santa Catarina vai enviar na próxima segunda-feira, 20, mais 33.714 doses da vacina Pfizer às 17 Unidades Descentralizadas de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (UDVEs). Elas serão usadas para o início da aplicação da dose de reforço nas pessoas com alto grau de imunossupressão, com esquema vacinal completo a mais de 28 dias.

:: Confira aqui a tabela de distribuição de doses e as informações às secretarias municipais de saúde

São consideradas pessoas com alto grau de imunossupressão aquelas enquadradas nas seguintes condições: imunodeficiência primária grave; quimioterapia para câncer; transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) em uso de drogas imunossupressoras; pessoas vivendo com HIV/Aids com CD4 <200 céls/mm3; pessoas que fazem uso de corticoides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por ≥14 dias; pessoas que fazem uso de drogas modificadoras da resposta imune (anexo 2); pacientes em hemodiálise; pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas (reumatológicas, auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias).

Segunda dose

Nesta distribuição também serão enviadas às UDVEs 248.555 doses da vacina contra a Covid-19 para aplicação da segunda dose, sendo 28.050 da Coronavac; 128.700 doses da Pfizer; e 91.805 doses da AstraZeneca.

As doses da Pfizer devem ser usadas para completar os esquemas vacinais das pessoas que receberam a primeira dose (D1) há pelo menos 8 semanas, conforme deliberação da CIB aprovada em reunião extraordinária no último dia 16, que antecipou a aplicação da segunda dose de 12 para 8 semanas.

O diretor da Dive, João Augusto Brancher Fuck, ressalta que as vacinas encaminhadas para aplicação da segunda dose devem ser utilizadas, exclusivamente, para este fim. “A utilização indevida dessas doses como primeira dose pode acarretar prejuízos para a população, pois pode haver falta de doses no futuro para completar os esquemas vacinais”, explica o diretor.

A distribuição das doses para serem utilizadas como D1 e D2 começa às 8h. As doses das centrais da Grande Florianópolis, Blumenau, Itajaí, Tubarão, Criciúma, Araranguá, Jaraguá do Sul, Joinville, Mafra, Lages e Rio do Sul serão enviadas via terrestre. Já as doses das centrais São Miguel do Oeste, Chapecó, Xanxerê, Concórdia, Videira e Joaçaba serão transportadas pelo avião do Corpo de Bombeiros Militar.

Compartilhe

Voltar às notícias