Santa Catarina não tem regiões em estado gravíssimo para Covid-19

Entretanto, a região do Extremo Sul Catarinense ainda permanece em estado Grave (cor laranja) para contaminação do vírus

Por Dyessica Abadi

De acordo com a Matriz de Risco Potencial de Covid-19 do Governo de Santa Catarina, pela primeira vez desde junho o Estado não tem nenhuma região em situação Gravíssima (cor vermelha). O levantamento foi atualizado nesta quinta-feira, 24, pela Central de Operações de Emergência em Saúde (COES) da Secretaria de Estado de Saúde. A região do Extremo Sul Catarinense ainda permanece em estado Grave (cor laranja) para contaminação do vírus.

A única alteração desta semana no mapa aconteceu com a região Nordeste, que foi reclassificada do estado gravíssimo para grave. O Extremo Oeste ainda é a única região classificada como risco Alto (cor amarela) e as demais seguem na condição de risco Grave (laranja). Em junho, Santa Catarina chegou a ter 12 regiões de saúde em estado Gravíssimo.

"Isso não significa que a pandemia acabou, pelo contrário. Temos que continuar com as ações recomendadas e lembrando que questões como o distanciamento e o isolamento dos casos são fundamentais para que as as regiões, que hoje estão em estado grave possam avançar nesse enfrentamento", afirma o secretário da Saúde, André Motta Ribeiro.

Fonte: Secom/SES


Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Por Dyessica Abadi

De acordo com a Matriz de Risco Potencial de Covid-19 do Governo de Santa Catarina, pela primeira vez desde junho o Estado não tem nenhuma região em situação Gravíssima (cor vermelha). O levantamento foi atualizado nesta quinta-feira, 24, pela Central de Operações de Emergência em Saúde (COES) da Secretaria de Estado de Saúde. A região do Extremo Sul Catarinense ainda permanece em estado Grave (cor laranja) para contaminação do vírus.

A única alteração desta semana no mapa aconteceu com a região Nordeste, que foi reclassificada do estado gravíssimo para grave. O Extremo Oeste ainda é a única região classificada como risco Alto (cor amarela) e as demais seguem na condição de risco Grave (laranja). Em junho, Santa Catarina chegou a ter 12 regiões de saúde em estado Gravíssimo.

“Isso não significa que a pandemia acabou, pelo contrário. Temos que continuar com as ações recomendadas e lembrando que questões como o distanciamento e o isolamento dos casos são fundamentais para que as as regiões, que hoje estão em estado grave possam avançar nesse enfrentamento”, afirma o secretário da Saúde, André Motta Ribeiro.

Fonte: Secom/SES

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Compartilhe

Voltar às notícias