R$ 35 mil é o prejuízo que ladrões deram em escola de Maracajá

Escola do Encruzo do Barro Vermelho registrou o furto de fios de cobre na semana passada

Os moradores de Maracajá terão um prejuízo estimado em cerca de R$ 35 mil pelo furto de 358 metros de fios de cobre do sistema de para-raios da Escola Municipal Maria Libânia Machado, no Encruzo do Barro Vermelho, registrado na semana passada e com orçamento para recomposição concluído nesta manhã. A polícia foi comunicada e investiga os fatos.

“Foram furtados 92,5 metros de fios de cobre de 50 milímetros e 265,5 metros de fios de cobre de 3,5 milímetros e nossos levantamentos e orçamentos indicam que para recompor o sistema nas mesmas características são necessários mais de R$ 17 mil”, informa a diretora do Departamento Municipal de Obras, engenheira Vanessa Jerônimo.

Conforme a engenheira Vanessa, como toda obra pública é feita com recursos dos impostos pagos pela comunidade, o valor do prejuízo deve ser considerado em dobro, pois o investimento feito e que foi furtado é na mesma proporção e já foi pago com recursos do poder público, quando a obra foi executada.

Os técnicos do Setor de Planejamento estão avaliando a possibilidade para recomposição do sistema de para-raios e, sobretudo, a utilização de materiais alternativos para reduzir o prejuízo aos cofres municipais. Pelas características do furto, o autor do crime é da região e moradores do Encruzo do Barro Vermelho e região podem contribuir com a elucidação.



Fotos: Gilvan de França – Prefeitura de Maracajá

Os moradores de Maracajá terão um prejuízo estimado em cerca de R$ 35 mil pelo furto de 358 metros de fios de cobre do sistema de para-raios da Escola Municipal Maria Libânia Machado, no Encruzo do Barro Vermelho, registrado na semana passada e com orçamento para recomposição concluído nesta manhã. A polícia foi comunicada e investiga os fatos.

“Foram furtados 92,5 metros de fios de cobre de 50 milímetros e 265,5 metros de fios de cobre de 3,5 milímetros e nossos levantamentos e orçamentos indicam que para recompor o sistema nas mesmas características são necessários mais de R$ 17 mil”, informa a diretora do Departamento Municipal de Obras, engenheira Vanessa Jerônimo.

Conforme a engenheira Vanessa, como toda obra pública é feita com recursos dos impostos pagos pela comunidade, o valor do prejuízo deve ser considerado em dobro, pois o investimento feito e que foi furtado é na mesma proporção e já foi pago com recursos do poder público, quando a obra foi executada.

Os técnicos do Setor de Planejamento estão avaliando a possibilidade para recomposição do sistema de para-raios e, sobretudo, a utilização de materiais alternativos para reduzir o prejuízo aos cofres municipais. Pelas características do furto, o autor do crime é da região e moradores do Encruzo do Barro Vermelho e região podem contribuir com a elucidação.

Fotos: Gilvan de França – Prefeitura de Maracajá

Compartilhe

Voltar às notícias