Quem vai governar Santa Catarina?

O analista politico Laercio Menegaz Jr. compartilha previsões

Consultor político desde 2008, envolvido em 18 campanhas nas últimas eleições, Laercio Menegaz Jr. esteve no Programa On na W3 News nessa terça-feira (20) prevendo o cenário eleitoral para o próximo ano. O especialista aguarda uma eleição competitiva, alegando que o ciclo de polarização do país ainda não se encerrou, colocando o sucesso ou fracasso de um candidato em cima de seu desempenho nas redes sociais.

No cenário estadual, foi questionado as previsões de candidatos a governador. "2022 é a eleição do candidato preparado", disse, destacando que aqueles já decididos sobre suas candidaturas e que iniciam seu planejamento antecipadamente estarão na vantagem, assim como os candidatos de maior experiência. Sobre os candidatos em si, a grande incógnita é o atual governador Carlos Moisés, sem candidatura confirmada e carregando polêmicas de seu último mandato, "Acho que o governador Carlos Moisés tem os seus defeitos sim, mas não acredito que ele seja corrupto. Acredito que houve erros e até a má intenção de outros, mas não dele. Mas ele tem que dar explicação.". Anteriormente, o deputado Marcos Vieira declarou que o atual governador assumiu o compromisso de não concorrer à reeleição, porém a fala nunca foi confirmada como verdadeira, mantendo a dúvida.

Quanto a outros candidatos, Gelson Merisio (PSDB) é uma escolha obvia após concorrer com Moisés em 2018, possivelmente disputando outra vez após deixar o PSD. Outra figura conhecida que se pode esperar é Espiridão Amin (Progressistas), ex-governador e ex-prefeito de Florianópolis, foi o senador mais votado no estado. Já o PL parece contar com apoio do atual presidente da república, Jair Bolsonaro, com o candidato Jorginho Mello que já fala sobre pré-candidatura. Em contrapartida, o PSB pode oferecer Cláudio Antônio Vignatti, seu atual presidente, como candidato, possivelmente um dos maiores nomes da esquerda no próximo ano. Outros nomes foram levantados, como o atual prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (Democratas), porém a possibilidade de sua candidatura, assim como outros prefeitos do estado atualmente em mandato é remota, pois seria necessário a renúncia dos cargos atuais para concorrer ao novo posto.

Assista a entrevista completa:


Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Consultor político desde 2008, envolvido em 18 campanhas nas últimas eleições, Laercio Menegaz Jr. esteve no Programa On na W3 News nessa terça-feira (20) prevendo o cenário eleitoral para o próximo ano. O especialista aguarda uma eleição competitiva, alegando que o ciclo de polarização do país ainda não se encerrou, colocando o sucesso ou fracasso de um candidato em cima de seu desempenho nas redes sociais.

No cenário estadual, foi questionado as previsões de candidatos a governador. “2022 é a eleição do candidato preparado”, disse, destacando que aqueles já decididos sobre suas candidaturas e que iniciam seu planejamento antecipadamente estarão na vantagem, assim como os candidatos de maior experiência. Sobre os candidatos em si, a grande incógnita é o atual governador Carlos Moisés, sem candidatura confirmada e carregando polêmicas de seu último mandato, “Acho que o governador Carlos Moisés tem os seus defeitos sim, mas não acredito que ele seja corrupto. Acredito que houve erros e até a má intenção de outros, mas não dele. Mas ele tem que dar explicação.”. Anteriormente, o deputado Marcos Vieira declarou que o atual governador assumiu o compromisso de não concorrer à reeleição, porém a fala nunca foi confirmada como verdadeira, mantendo a dúvida.

Quanto a outros candidatos, Gelson Merisio (PSDB) é uma escolha obvia após concorrer com Moisés em 2018, possivelmente disputando outra vez após deixar o PSD. Outra figura conhecida que se pode esperar é Espiridão Amin (Progressistas), ex-governador e ex-prefeito de Florianópolis, foi o senador mais votado no estado. Já o PL parece contar com apoio do atual presidente da república, Jair Bolsonaro, com o candidato Jorginho Mello que já fala sobre pré-candidatura. Em contrapartida, o PSB pode oferecer Cláudio Antônio Vignatti, seu atual presidente, como candidato, possivelmente um dos maiores nomes da esquerda no próximo ano. Outros nomes foram levantados, como o atual prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (Democratas), porém a possibilidade de sua candidatura, assim como outros prefeitos do estado atualmente em mandato é remota, pois seria necessário a renúncia dos cargos atuais para concorrer ao novo posto.

Assista a entrevista completa:

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Compartilhe

Voltar às notícias