Quase 5 mil profissionais da saúde são capacitados em SC para enfrentamento ao Coronavírus

Destes, 2.850 foram qualificados para trabalhar nas portas das emergências hospitalares, 1.325 nas UTIs e outros 750 em unidades de pronto atendimento

Por Dyessica Abadi


Vídeos e videoconferências foram realizados com 4.925 profissionais da saúde de todo o Estado de Santa Catarina. O objetivo é capacitá-los para atuar no combate ao enfrentamento da pandemia da Covid-19. A iniciativa é da Secretaria de Estado da Saúde que ofereceu os cursos a partir do mês de março, especialmente de maneira virtual, e alcançaram profissionais que atuam em atendimentos diretos à população.

Foram 2.850 profissionais capacitados para trabalhar nas portas das emergências hospitalares, 1.325 para atuar em UTIs e outros 750 em unidades de pronto atendimento — as recomendações aos profissionais seguem protocolos internacionais. “Todas as unidades hospitalares de Santa Catarina receberam, por trabalho remoto, vários vídeos de capacitação. Os próprios profissionais que já atuavam nas unidades foram qualificados para começar a trabalhar de maneira preventiva à epidemia à partir de então”, aponta Dr. João Vilela, um dos coordenadores da ação e diretor da Porta Fixa Hospitalar do Estado.

De acordo com o Governador do Estado, Carlos Moisés, as medidas adotadas pelo Governo visam atender prioritariamente a área da Saúde, desde o início da pandemia. “Essa capacitação dos profissionais da saúde é fundamental tanto para que se efetue o tratamento correto dos pacientes da Covid-19 quanto para resguardar a integridade das equipes de atendimento. Eles são trabalhadores essenciais em um momento como esse. Os protocolos devem ser seguidos para garantir a saúde de todos”, afirma o Governador.

Já o secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino, ressalta a importância da atuação dos trabalhadores da saúde no combate ao novo coronavírus. “Estamos vivendo um período complicado, de turbulências em todo mundo. Os profissionais da saúde muitas vezes se colocam em risco para fornecer tratamento à população em geral. Pedimos a compreensão dos catarinenses desse momento. Quanto menos expostos estiverem, maiores as chances de nos recuperarmos mais brevemente. Ficar em casa ainda é a melhor solução para este momento”, conclui o Secretário.

Por Dyessica Abadi

Vídeos e videoconferências foram realizados com 4.925 profissionais da saúde de todo o Estado de Santa Catarina. O objetivo é capacitá-los para atuar no combate ao enfrentamento da pandemia da Covid-19. A iniciativa é da Secretaria de Estado da Saúde que ofereceu os cursos a partir do mês de março, especialmente de maneira virtual, e alcançaram profissionais que atuam em atendimentos diretos à população.

Foram 2.850 profissionais capacitados para trabalhar nas portas das emergências hospitalares, 1.325 para atuar em UTIs e outros 750 em unidades de pronto atendimento — as recomendações aos profissionais seguem protocolos internacionais. “Todas as unidades hospitalares de Santa Catarina receberam, por trabalho remoto, vários vídeos de capacitação. Os próprios profissionais que já atuavam nas unidades foram qualificados para começar a trabalhar de maneira preventiva à epidemia à partir de então”, aponta Dr. João Vilela, um dos coordenadores da ação e diretor da Porta Fixa Hospitalar do Estado.

De acordo com o Governador do Estado, Carlos Moisés, as medidas adotadas pelo Governo visam atender prioritariamente a área da Saúde, desde o início da pandemia. “Essa capacitação dos profissionais da saúde é fundamental tanto para que se efetue o tratamento correto dos pacientes da Covid-19 quanto para resguardar a integridade das equipes de atendimento. Eles são trabalhadores essenciais em um momento como esse. Os protocolos devem ser seguidos para garantir a saúde de todos”, afirma o Governador.

Já o secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino, ressalta a importância da atuação dos trabalhadores da saúde no combate ao novo coronavírus. “Estamos vivendo um período complicado, de turbulências em todo mundo. Os profissionais da saúde muitas vezes se colocam em risco para fornecer tratamento à população em geral. Pedimos a compreensão dos catarinenses desse momento. Quanto menos expostos estiverem, maiores as chances de nos recuperarmos mais brevemente. Ficar em casa ainda é a melhor solução para este momento”, conclui o Secretário.

Compartilhe

Voltar às notícias