Blog Rolando Christian Coelho: Próximo ano será novo para a política

Rolando Christian Coelho, 31/12/2019

O ano eleitoral de 2020 será a primeira prova de fogo a ser enfrentada pelos partidos e candidatos tradicionais, nos municípios, depois da Onda Bolsonaro. Foi justamente depois de 2016, logo após a última eleição municipal, que a sociedade brasileira começou, literalmente, a clamar por mudanças. Além da eleição de Jair Bolsonaro para a Presidência da República, centenas de outros nomes acabaram emplacando em cargos importantes Brasil afora, por conta do clima de renovação. Em Santa Catarina, a eleição do governador Carlos Moisés da Silva (PSL) é prova cabal desta afirmação.


A grande questão é saber se o espírito de renovação permanece presente na mente dos brasileiros. A prova dos nove desta questão será tirada durante o pleito de 2020, quando os eleitores de todo o país voltarão às urnas para eleger prefeitos e vereadores em quase seis mil municípios. Será lá, em Outubro, que saberemos  se a onda de mudança é de fato para valer, ou se foi apenas um rompante de uma Nação desesperançosa diante de sua realidade política.


Do ponto de vista da Ciência Política, é muito provável que em municípios maiores a tendência de mudança continue. Em períodos como este, quanto maior o distanciamento do eleitor com o poder central, maior é a probabilidade de que se querer a mudança. Quando falo em mudança, não me refiro meramente em tirar fulano que esta no poder, e colocar beltrano que já esteve. Falo em renovação de fato, em aposta no novo. No que diz respeito a municípios pequenos, aqui em nossa região, por exemplo, haverá várias mudanças, mas, na maioria dos casos, será meramente um exercício de trazer de volta para o poder aqueles que um dia já estiveram nele, diretamente, ou através de seus grupos políticos. Por ora, o negócio é esperar para ver se a onda já passou, ou se ela permanece viva e com a força de um tsunami.


Nano diz que união é mais importante que presidência


Vereador Nano Freitas (PSD), que era candidato à presidência da Câmara Municipal de Sombrio, mas que abriu mão desta condição e votou em Fernando da Silva Pereira, do Progressistas, para o comando da Mesa Diretora do legislativo, disse que o mais importante, neste momento, era manter a unidade dos vereadores de oposição, “para que em 2020 o grupo esteja coeso e forte para enfrentar a eleição municipal”. De acordo com ele, a dobradinha PP/PSD tem plenas condições de trazer para junto de si várias outras siglas descontentes com a atual gestão, comandada pelo MDB, mas, para isto, “é preciso demonstrar unidade”.


Ex-presidente da Câmara critica assédio sobre Nano Freitas


Por falar em Nano Freitas, são grandes as especulações dando conta de que ele estaria deixando o PSD e ingressando no Progressistas. Esta informação foi confirmada pelo vereador Edson Porrok (PP), que é tio do bioquímico e empresário Cristian Rosa, pré-candidato do Progressistas ao executivo municipal. O ex-presidente da Câmara Municipal de Sombrio, Elisandro Guimarães de Oliveira, o Grosso, que é filiado ao PSD, disse que o Progressistas está cometendo um grande erro ao convidar Nano para se filiar ao partido. “Não estão respeitando o PSD, nem sendo gratos pelo que já fizemos pelo Progressistas. Em 2012 chegamos a abrir mão de sermos vice do Progressistas para dar a vaga para o PT”, comentou Grosso, com ar bastante desaboroso.  


Revellion em Bella Torres vai surpreender, diz prefeito


Prefeito de Passo de Torres, Jonas Souza (MDB), trabalhou pessoalmente nos últimos dias na viabilização do 1º Revellion da Praia Bella Torres, principal destino turístico do município. Em parceria com a Ceprag, a faixa de areia da praia recebeu iluminação em sua área central, o que possibilitará a ampla comemoração da virada do ano no local. “Trata-se do primeiro passo para transformamos a virada do ano em Bella Torres numa atração a parte em nosso calendário turístico”, comenta o prefeito, ressaltando, também, várias atrações que acontecerão por ocasião do Revellion no local.


Rodovia Araranguá-Arroio está um caos, novamente


Vai ano e vem ano e nada do Governo do Estado tomar providências quanto ao alargamento da pista da SC 447, no trecho entre Araranguá e Balneário Arroio do Silva. Nem alargamento, nem consolidação dos acostamentos, nem nada. Como consequência, as eternas filas quilométricas entre os dois municípios nesta época do ano, com forte tendência de ficarem assim verão adentro. Uma faixa a mais já seria suficiente, liberando, deste modo, duas pistas nos horários pico em um sentido, e duas no sentido inverso, quando necessário. Por enquanto, a exemplo das últimas duas décadas, negócio é se conformar com a tranqueira. Se Arroio do Silva se chamasse Florianópolis ou Balneário Camboriu, já teriam asfaltado até a faixa de areia da praia. 


Quer receber notícias pelo Whatsapp? Clique aqui


 

O ano eleitoral de 2020 será a primeira prova de fogo a ser enfrentada pelos partidos e candidatos tradicionais, nos municípios, depois da Onda Bolsonaro. Foi justamente depois de 2016, logo após a última eleição municipal, que a sociedade brasileira começou, literalmente, a clamar por mudanças. Além da eleição de Jair Bolsonaro para a Presidência da República, centenas de outros nomes acabaram emplacando em cargos importantes Brasil afora, por conta do clima de renovação. Em Santa Catarina, a eleição do governador Carlos Moisés da Silva (PSL) é prova cabal desta afirmação.

A grande questão é saber se o espírito de renovação permanece presente na mente dos brasileiros. A prova dos nove desta questão será tirada durante o pleito de 2020, quando os eleitores de todo o país voltarão às urnas para eleger prefeitos e vereadores em quase seis mil municípios. Será lá, em Outubro, que saberemos  se a onda de mudança é de fato para valer, ou se foi apenas um rompante de uma Nação desesperançosa diante de sua realidade política.

Do ponto de vista da Ciência Política, é muito provável que em municípios maiores a tendência de mudança continue. Em períodos como este, quanto maior o distanciamento do eleitor com o poder central, maior é a probabilidade de que se querer a mudança. Quando falo em mudança, não me refiro meramente em tirar fulano que esta no poder, e colocar beltrano que já esteve. Falo em renovação de fato, em aposta no novo. No que diz respeito a municípios pequenos, aqui em nossa região, por exemplo, haverá várias mudanças, mas, na maioria dos casos, será meramente um exercício de trazer de volta para o poder aqueles que um dia já estiveram nele, diretamente, ou através de seus grupos políticos. Por ora, o negócio é esperar para ver se a onda já passou, ou se ela permanece viva e com a força de um tsunami.

Nano diz que união é mais importante que presidência

Vereador Nano Freitas (PSD), que era candidato à presidência da Câmara Municipal de Sombrio, mas que abriu mão desta condição e votou em Fernando da Silva Pereira, do Progressistas, para o comando da Mesa Diretora do legislativo, disse que o mais importante, neste momento, era manter a unidade dos vereadores de oposição, “para que em 2020 o grupo esteja coeso e forte para enfrentar a eleição municipal”. De acordo com ele, a dobradinha PP/PSD tem plenas condições de trazer para junto de si várias outras siglas descontentes com a atual gestão, comandada pelo MDB, mas, para isto, “é preciso demonstrar unidade”.

Ex-presidente da Câmara critica assédio sobre Nano Freitas

Por falar em Nano Freitas, são grandes as especulações dando conta de que ele estaria deixando o PSD e ingressando no Progressistas. Esta informação foi confirmada pelo vereador Edson Porrok (PP), que é tio do bioquímico e empresário Cristian Rosa, pré-candidato do Progressistas ao executivo municipal. O ex-presidente da Câmara Municipal de Sombrio, Elisandro Guimarães de Oliveira, o Grosso, que é filiado ao PSD, disse que o Progressistas está cometendo um grande erro ao convidar Nano para se filiar ao partido. “Não estão respeitando o PSD, nem sendo gratos pelo que já fizemos pelo Progressistas. Em 2012 chegamos a abrir mão de sermos vice do Progressistas para dar a vaga para o PT”, comentou Grosso, com ar bastante desaboroso.  

Revellion em Bella Torres vai surpreender, diz prefeito

Prefeito de Passo de Torres, Jonas Souza (MDB), trabalhou pessoalmente nos últimos dias na viabilização do 1º Revellion da Praia Bella Torres, principal destino turístico do município. Em parceria com a Ceprag, a faixa de areia da praia recebeu iluminação em sua área central, o que possibilitará a ampla comemoração da virada do ano no local. “Trata-se do primeiro passo para transformamos a virada do ano em Bella Torres numa atração a parte em nosso calendário turístico”, comenta o prefeito, ressaltando, também, várias atrações que acontecerão por ocasião do Revellion no local.

Rodovia Araranguá-Arroio está um caos, novamente

Vai ano e vem ano e nada do Governo do Estado tomar providências quanto ao alargamento da pista da SC 447, no trecho entre Araranguá e Balneário Arroio do Silva. Nem alargamento, nem consolidação dos acostamentos, nem nada. Como consequência, as eternas filas quilométricas entre os dois municípios nesta época do ano, com forte tendência de ficarem assim verão adentro. Uma faixa a mais já seria suficiente, liberando, deste modo, duas pistas nos horários pico em um sentido, e duas no sentido inverso, quando necessário. Por enquanto, a exemplo das últimas duas décadas, negócio é se conformar com a tranqueira. Se Arroio do Silva se chamasse Florianópolis ou Balneário Camboriu, já teriam asfaltado até a faixa de areia da praia. 

Quer receber notícias pelo Whatsapp? Clique aqui

 

Compartilhe

Voltar ao blog