Primo Júnior se dispõe a encarar 2020

Rolando Christian Coelho, 03/12/2019

Vice-prefeito de Araranguá, Primo Menegalli Júnior (PL), se colocou a disposição de seu partido para a disputa majoritária do ano que vem, na condição de pré-candidato a prefeito. A decisão é oficial e, no que depender dele, o projeto será levado adiante.


Poucos meses depois de tomar posse como vice, em janeiro de 2017, Primo Júnior começou a ver seu espaço sendo diminuído na gestão do prefeito Mariano Mazzuco Neto (PP), o que o fez se retirar por completo da linha de frente do executivo. Desde então, passou a manter uma posição de neutralidade em relação à administração municipal de Araranguá.


Para 2020, com vistas à disputa pelo executivo, Primo Júnior diz que vai construir uma candidatura pautada nos princípios da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da publicidade e da eficiência na coisa pública. “Um governo precisa ser transparente, e esta transparência será nosso carro-chefe, caso venhamos a administrar Araranguá”, comenta o vice-prefeito, lembrando que este princípio norteou as duas gestões de seu pai, Primo Menegalli, enquanto prefeito do município, entre 1997 e 2004.


Além de Primo Júnior, Araranguá também conta com as pré-candidaturas a prefeito de César Cesa (MDB), Ricardo Ghellere (PSL) e Kila Ghellere (PSB). O Progressistas, do prefeito Mariano Mazzuco, e PT, do ex-prefeito Sandro Maciel, também possuem pré-candidatos ao executivo, mas não há uma definição quanto a qual nome irá representar cada partido no pleito eleitoral do ano que vem.


Em nossa região, além de Primo Júnior em Araranguá, o PL também deverá lançar o atual prefeito de Meleiro, Eder Matos, à reeleição, e a vice-prefeita de Sombrio, Gislaine Dias da Cunha, ao executivo. O partido também tem incentivado a candidatura do ex-vice-prefeito de São João do Sul, Gilberto Delfino, ao executivo do município.


Clésio Salvaro vai enfrentar parada dura em Criciúma


Disputa pela Prefeitura de Criciúma, ano que vem, terá briga de cachorro grande. Prefeito Clésio Salvaro (PSDB) é candidato natural à reeleição, mas, de cara, deverá contar com as candidaturas oposicionistas do ex-deputado federal Jorge Boeira (PP) e do deputado estadual Luiz Fernando Vampiro (MDB), que, provavelmente, terá o apoio do governador Carlos Moisés da Silva (PSL). Afora eles, o deputado federal Daniel Freitas, que está trocando o PSL pelo Aliança, do presidente Jair Bolsonaro, também deverá concorrer. No que diz respeito a Boeira, ainda que ele não tenha assumido publicamente sua candidatura, sua assessoria para 2020 já está sendo montada.


MDB de Santa Rosa nega aliança com PP ou PSD para ser vice


Pré-candidato a prefeito de Santa Rosa do Sul pelo MDB, Geovano Cândidato Gomes, que já foi vice-prefeito do município entre 2009 e 2012, diz que seu partido disputará a cabeça de chapa ano que vem independente de quaisquer desdobramentos. De acordo com ele, as chances do MDB apoiar outra sigla não existem. No município, surgiram rumores dando conta de que o MDB poderia ser candidato a vice do Progressistas, do atual vice-prefeito Nelmo Emerim, ou do PSD, do prefeito Nelson Cardoso de Oliveira. De acordo com Geovano, “especulações neste sentido são só especulações”. Conforme ele, haverá uma tendência natural de apoio do PSD a uma candidatura do Progressistas, e o consequente lançamento de uma candidatura do MDB pela oposição.


PSDB quer lançar entre 6 e 8 candidatos a prefeito


PSDB almeja lançar entre seis e oito candidatos a prefeito ano que vem por nossa região. O partido considera natas as candidaturas à reeleição de Henrique Maciel, em Praia Grande, e de Juscelino Guimarães, o Mineirinho, em Balneário Arroio do Silva. Afora eles, também conta como carimbadas as candidaturas de Marcos Leone de Oliveira, o Marquinhos, em Ermo, e de Everaldo dos Santos, o Kekinha, em Balneário Gaivota. A partir daí o céu é o limite, mas, de acordo com a coordenação regional do partido, há bons encaminhamentos para o lançamento de candidatos a prefeito em Morro Grande, Meleiro, Timbé do Sul e Maracajá.


Divisão entre PSD e PP em Sombrio pode atingir 2020


Nítida divisão entre PSD e Progressistas, na Câmara Municipal de Sombrio, no que diz respeito à intenção de presidir o legislativo ano que vem, pode por em risco projeto de unidade das duas siglas com vistas ao pleito municipal de 2020. O PSD já oficializou intenção de lançar vereador Nano Freitas como candidato a presidente. O Progressista, por sua vez, deve apostar em Peri Soares. Se houver embate, o racha será inevitável, com desdobramentos desagradáveis frente a possibilidade de união dos dois partidos na próxima eleição municipal. As chances do PSD ser derrotado em uma eventual disputa pela presidência são bastante grandes. Todavia, se o Progressistas impuser esta derrota, poderá estar empurrando o PSD para o colo do MDB, do prefeito Zênio Cardoso.


Quer receber notícias pelo Whatsapp? Clique aqui

Vice-prefeito de Araranguá, Primo Menegalli Júnior (PL), se colocou a disposição de seu partido para a disputa majoritária do ano que vem, na condição de pré-candidato a prefeito. A decisão é oficial e, no que depender dele, o projeto será levado adiante.

Poucos meses depois de tomar posse como vice, em janeiro de 2017, Primo Júnior começou a ver seu espaço sendo diminuído na gestão do prefeito Mariano Mazzuco Neto (PP), o que o fez se retirar por completo da linha de frente do executivo. Desde então, passou a manter uma posição de neutralidade em relação à administração municipal de Araranguá.

Para 2020, com vistas à disputa pelo executivo, Primo Júnior diz que vai construir uma candidatura pautada nos princípios da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da publicidade e da eficiência na coisa pública. “Um governo precisa ser transparente, e esta transparência será nosso carro-chefe, caso venhamos a administrar Araranguá”, comenta o vice-prefeito, lembrando que este princípio norteou as duas gestões de seu pai, Primo Menegalli, enquanto prefeito do município, entre 1997 e 2004.

Além de Primo Júnior, Araranguá também conta com as pré-candidaturas a prefeito de César Cesa (MDB), Ricardo Ghellere (PSL) e Kila Ghellere (PSB). O Progressistas, do prefeito Mariano Mazzuco, e PT, do ex-prefeito Sandro Maciel, também possuem pré-candidatos ao executivo, mas não há uma definição quanto a qual nome irá representar cada partido no pleito eleitoral do ano que vem.

Em nossa região, além de Primo Júnior em Araranguá, o PL também deverá lançar o atual prefeito de Meleiro, Eder Matos, à reeleição, e a vice-prefeita de Sombrio, Gislaine Dias da Cunha, ao executivo. O partido também tem incentivado a candidatura do ex-vice-prefeito de São João do Sul, Gilberto Delfino, ao executivo do município.

Clésio Salvaro vai enfrentar parada dura em Criciúma

Disputa pela Prefeitura de Criciúma, ano que vem, terá briga de cachorro grande. Prefeito Clésio Salvaro (PSDB) é candidato natural à reeleição, mas, de cara, deverá contar com as candidaturas oposicionistas do ex-deputado federal Jorge Boeira (PP) e do deputado estadual Luiz Fernando Vampiro (MDB), que, provavelmente, terá o apoio do governador Carlos Moisés da Silva (PSL). Afora eles, o deputado federal Daniel Freitas, que está trocando o PSL pelo Aliança, do presidente Jair Bolsonaro, também deverá concorrer. No que diz respeito a Boeira, ainda que ele não tenha assumido publicamente sua candidatura, sua assessoria para 2020 já está sendo montada.

MDB de Santa Rosa nega aliança com PP ou PSD para ser vice

Pré-candidato a prefeito de Santa Rosa do Sul pelo MDB, Geovano Cândidato Gomes, que já foi vice-prefeito do município entre 2009 e 2012, diz que seu partido disputará a cabeça de chapa ano que vem independente de quaisquer desdobramentos. De acordo com ele, as chances do MDB apoiar outra sigla não existem. No município, surgiram rumores dando conta de que o MDB poderia ser candidato a vice do Progressistas, do atual vice-prefeito Nelmo Emerim, ou do PSD, do prefeito Nelson Cardoso de Oliveira. De acordo com Geovano, “especulações neste sentido são só especulações”. Conforme ele, haverá uma tendência natural de apoio do PSD a uma candidatura do Progressistas, e o consequente lançamento de uma candidatura do MDB pela oposição.

PSDB quer lançar entre 6 e 8 candidatos a prefeito

PSDB almeja lançar entre seis e oito candidatos a prefeito ano que vem por nossa região. O partido considera natas as candidaturas à reeleição de Henrique Maciel, em Praia Grande, e de Juscelino Guimarães, o Mineirinho, em Balneário Arroio do Silva. Afora eles, também conta como carimbadas as candidaturas de Marcos Leone de Oliveira, o Marquinhos, em Ermo, e de Everaldo dos Santos, o Kekinha, em Balneário Gaivota. A partir daí o céu é o limite, mas, de acordo com a coordenação regional do partido, há bons encaminhamentos para o lançamento de candidatos a prefeito em Morro Grande, Meleiro, Timbé do Sul e Maracajá.

Divisão entre PSD e PP em Sombrio pode atingir 2020

Nítida divisão entre PSD e Progressistas, na Câmara Municipal de Sombrio, no que diz respeito à intenção de presidir o legislativo ano que vem, pode por em risco projeto de unidade das duas siglas com vistas ao pleito municipal de 2020. O PSD já oficializou intenção de lançar vereador Nano Freitas como candidato a presidente. O Progressista, por sua vez, deve apostar em Peri Soares. Se houver embate, o racha será inevitável, com desdobramentos desagradáveis frente a possibilidade de união dos dois partidos na próxima eleição municipal. As chances do PSD ser derrotado em uma eventual disputa pela presidência são bastante grandes. Todavia, se o Progressistas impuser esta derrota, poderá estar empurrando o PSD para o colo do MDB, do prefeito Zênio Cardoso.

Quer receber notícias pelo Whatsapp? Clique aqui

Compartilhe

Voltar ao blog