Primeira morte foi registrada na região

Homem morreu afogado em açude.

A primeira morte por afogamento do ano de 2018, na região do Vale do Araranguá, foi registrada no final da manhã desta sexta-feira, dia 05, na localidade de São Pelegrino, interior de Turvo. Um homem morreu afogado em um açude daquela localidade, o qual é de sua propriedade.


Os socorristas do Corpo de Bombeiros foram acionados por volta das 12h25min e no local, encontraram a vítima, um homem de 45 anos, já sem vida. Segundo relataram os familiares da vítima, ele estava a beira de um açude em um declive, roçando a grama do local, quando foi deixado sozinho por cerca de 30 a 40 minutos. Quando os familiares retornaram ao local para verificar a demora no retorno a residência, não localizaram a vítima, momento em que entraram no açude.


Depois de procuraram por aproximadamente 10 minutos, o encontraram em posição fetal. Os familiares que retiraram o corpo da água e o levaram para uma área distante cerca de 200 metros do açude. Só neste instante é que fizeram o acionamento do CBMSC através do 193.


Ainda conforme relato dos familiares, a vítima sofria de epilepsia. Após os procedimentos o corpo da vítima foi deixado aos cuidados do Instituto Médico Legal de Araranguá e Polícia Civil.

A primeira morte por afogamento do ano de 2018, na região do Vale do Araranguá, foi registrada no final da manhã desta sexta-feira, dia 05, na localidade de São Pelegrino, interior de Turvo. Um homem morreu afogado em um açude daquela localidade, o qual é de sua propriedade.

Os socorristas do Corpo de Bombeiros foram acionados por volta das 12h25min e no local, encontraram a vítima, um homem de 45 anos, já sem vida. Segundo relataram os familiares da vítima, ele estava a beira de um açude em um declive, roçando a grama do local, quando foi deixado sozinho por cerca de 30 a 40 minutos. Quando os familiares retornaram ao local para verificar a demora no retorno a residência, não localizaram a vítima, momento em que entraram no açude.

Depois de procuraram por aproximadamente 10 minutos, o encontraram em posição fetal. Os familiares que retiraram o corpo da água e o levaram para uma área distante cerca de 200 metros do açude. Só neste instante é que fizeram o acionamento do CBMSC através do 193.

Ainda conforme relato dos familiares, a vítima sofria de epilepsia. Após os procedimentos o corpo da vítima foi deixado aos cuidados do Instituto Médico Legal de Araranguá e Polícia Civil.

Compartilhe

Voltar às notícias