Prefeitos definem hoje nova presidência da Amesc

Eleição de hoje vai definir o comando. Tendência é que em 2021 o prefeito de São João do Sul, Moacir Teixeira, seja o presidente

Está marcada para a tarde desta terça, 08, a reunião com os prefeitos eleitos para os próximos quatro anos dos municípios que integram a associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense – a Amesc. O encontro será virtual, mas definirá um assunto importante: a eleição de quem assumirá a presidência da entidade nos próximos anos.

O acordo inicial dos prefeitos aponta para a presidência no primeiro ano ser comandada pelo MDB. A ideia é de que um dos prefeitos reeleitos assuma, qual sejam, João Mezzari, o Gaiola de Jacinto Machado, e Moacir Teixeira, de São João do Sul. As informações dão conta que Gaiola declinou o interesse, e a entidade ficará sob o comando mesmo de Moacir, que já demonstrou o desejo de responder em 2021 pelos quinze municípios da região.

Em 2022 a disputa pela presidência da entidade deve ficar entre os prefeitos eleitos pelo Progressistas, neste caso são cinco: Beto Biava (Timbé do Sul), Sandro Cirimbelli (Turvo), Fanica Machado (Praia Grande), Valmir Rodrigues (Passo de Torres) e Keio Daniel Olivo (Morro Grande). A tendência é que o prefeito de Timbé do Sul por ser o único reeleito pela sigla assuma a associação.

No terceiro ano, o acordo demonstra que o PSDB assumirá a associação, neste caso, o prefeito, Almides Rosa - de Santa Rosa do Sul por já ter experiência com administração pública. A presidência do quarto ano de mandato (2024) deve ser disputada entre os prefeitos de três partidos PSL com Evandro Scaini – de Balneário Arroio do Silva, o PSD com Aníbal Brambilla - de Maracajá, e o PL com Eder Matos - de Meleiro.

De acordo com a Secretaria Executiva da associação, a posse acontecerá no dia 06 de janeiro, mas hoje é decisivo. “Tivemos uma reunião preparatória, e alguns nomes foram definidos, mas em todos os prefeitos eleitos estavam. Acredito que como acontece desde 2008 o acordo entre eles será mantido sem chapa concorrente, mas tudo pode acontecer na eleição desta tarde”, contou à reportagem o secretário, Moacir Rovaris.

 

 Desafios do próximo presidente

“Terá uma reunião em janeiro para traçar um plano de trabalho”, antecipou Moacir. Apesar das definições e projetos serem tratadas daqui a alguns dias, entre os principais desafios dos próximos prefeitos o trabalho de enfrentamento ao Covid-19.

Ainda neste mês o atual presidente, Ronaldo Pereira (prefeito de Balneário Gaivota), deve intensificar uma campanha para chamar a população também para a responsabilidade sobre a proliferação do vírus. Em breve conheceremos a ideia.

Está marcada para a tarde desta terça, 08, a reunião com os prefeitos eleitos para os próximos quatro anos dos municípios que integram a associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense – a Amesc. O encontro será virtual, mas definirá um assunto importante: a eleição de quem assumirá a presidência da entidade nos próximos anos.

O acordo inicial dos prefeitos aponta para a presidência no primeiro ano ser comandada pelo MDB. A ideia é de que um dos prefeitos reeleitos assuma, qual sejam, João Mezzari, o Gaiola de Jacinto Machado, e Moacir Teixeira, de São João do Sul. As informações dão conta que Gaiola declinou o interesse, e a entidade ficará sob o comando mesmo de Moacir, que já demonstrou o desejo de responder em 2021 pelos quinze municípios da região.

Em 2022 a disputa pela presidência da entidade deve ficar entre os prefeitos eleitos pelo Progressistas, neste caso são cinco: Beto Biava (Timbé do Sul), Sandro Cirimbelli (Turvo), Fanica Machado (Praia Grande), Valmir Rodrigues (Passo de Torres) e Keio Daniel Olivo (Morro Grande). A tendência é que o prefeito de Timbé do Sul por ser o único reeleito pela sigla assuma a associação.

No terceiro ano, o acordo demonstra que o PSDB assumirá a associação, neste caso, o prefeito, Almides Rosa – de Santa Rosa do Sul por já ter experiência com administração pública. A presidência do quarto ano de mandato (2024) deve ser disputada entre os prefeitos de três partidos PSL com Evandro Scaini – de Balneário Arroio do Silva, o PSD com Aníbal Brambilla – de Maracajá, e o PL com Eder Matos – de Meleiro.

De acordo com a Secretaria Executiva da associação, a posse acontecerá no dia 06 de janeiro, mas hoje é decisivo. “Tivemos uma reunião preparatória, e alguns nomes foram definidos, mas em todos os prefeitos eleitos estavam. Acredito que como acontece desde 2008 o acordo entre eles será mantido sem chapa concorrente, mas tudo pode acontecer na eleição desta tarde”, contou à reportagem o secretário, Moacir Rovaris.

 

 Desafios do próximo presidente

“Terá uma reunião em janeiro para traçar um plano de trabalho”, antecipou Moacir. Apesar das definições e projetos serem tratadas daqui a alguns dias, entre os principais desafios dos próximos prefeitos o trabalho de enfrentamento ao Covid-19.

Ainda neste mês o atual presidente, Ronaldo Pereira (prefeito de Balneário Gaivota), deve intensificar uma campanha para chamar a população também para a responsabilidade sobre a proliferação do vírus. Em breve conheceremos a ideia.

Compartilhe

Voltar às notícias