Polícia de Araranguá indicia golpista na compra de veículos pela OLX

Grupo após aplicar golpe com cheque sem fundos, exigia dinheiro da vítima para devolver o carro

Através de nota encaminhada pelo delegado, Lucas Rosa, na manhã desta quinta, 23, a Divisão de Investigação Criminal de Araranguá/SC, comunicou a conclusão do Inquérito Policial que apurava a atividade criminosa de um grupo de indivíduos que aplicavam golpes na compra de veículos pelo aplicativo OLX.

Segundo o delegado, o fato aconteceu em julho de 2019, quando a vitima registrou a ocorrência depois de ter  ofertado para venda seu veículo no aplicativo OLX, e passado alguns dias recebido ligações dos acusados que agendaram um encontro para olhar o veículo. “Os golpistas foram até o encontro da vítima e fecharam negócio, sinalizando que o pagamento dos valores seriam realizados através de depósito bancário. Um "cheque sem fundos" foi depositado na conta da vítima que sem perceber que o valor ainda estava bloqueado entregou o veículo ao golpista, com os documentos de transferência de propriedade assinados.Após a aplicação do golpe, os autores entraram em contato com a vítima exigindo dinheiro para devolver o carro”, detalhou.

As investigações permitiram identificar o indivíduo que teve contato com a vítima e se apropriou do veículo. Ele mesmo teve que ajudar a polícia a encontrar o veículo, que estava em revenda de carros na cidade de Criciúma.

O suspeito identificado foi indiciado pelo crime de associação criminosa, estelionato e extorsão. O inquérito policial foi remetido à Justiça.

Através de nota encaminhada pelo delegado, Lucas Rosa, na manhã desta quinta, 23, a Divisão de Investigação Criminal de Araranguá/SC, comunicou a conclusão do Inquérito Policial que apurava a atividade criminosa de um grupo de indivíduos que aplicavam golpes na compra de veículos pelo aplicativo OLX.

Segundo o delegado, o fato aconteceu em julho de 2019, quando a vitima registrou a ocorrência depois de ter  ofertado para venda seu veículo no aplicativo OLX, e passado alguns dias recebido ligações dos acusados que agendaram um encontro para olhar o veículo. “Os golpistas foram até o encontro da vítima e fecharam negócio, sinalizando que o pagamento dos valores seriam realizados através de depósito bancário. Um “cheque sem fundos” foi depositado na conta da vítima que sem perceber que o valor ainda estava bloqueado entregou o veículo ao golpista, com os documentos de transferência de propriedade assinados.Após a aplicação do golpe, os autores entraram em contato com a vítima exigindo dinheiro para devolver o carro”, detalhou.

As investigações permitiram identificar o indivíduo que teve contato com a vítima e se apropriou do veículo. Ele mesmo teve que ajudar a polícia a encontrar o veículo, que estava em revenda de carros na cidade de Criciúma.

O suspeito identificado foi indiciado pelo crime de associação criminosa, estelionato e extorsão. O inquérito policial foi remetido à Justiça.

Compartilhe

Voltar às notícias