Plataforma de Pesca de Balneário Arroio do Silva é da mesma construtora que a de Rincão

O último domingo, 13, foi marcado pelo desabamento de parte da estrutura em Balneário Rincão

Fotos: Dyessica Abadi/Portal W3

Por Dyessica Abadi

O último domingo, 13, foi marcado pelo desabamento de parte da Plataforma de Pesca do Sul de Balneário Rincão. O incidente chamou a atenção da população para problemas estruturais de construções marítimas. A Plataforma de Pesca Entremares em Balneário Arroio do Silva foi construída pela mesma empreiteira da plataforma de Balneário Rincão, a Construtora Brandão. Entretanto, alguns aspectos históricos e estruturais diferem as construções, como mostra a reportagem.

> Leia a matéria completa sobre o desabamento da plataforma de pesca em Balneário Rincão clicando aqui.

O Portal W3 visitou na última segunda-feira, 14, a plataforma de pesca de Balneário Arroio do Silva. Apesar dos ventos fortes ventos de 80 km/h registrados na data (saiba mais clicando aqui), a estrutura parecia firme, mas faltavam detalhes de manutenção, como o conserto de um parapeito e a cobertura das fiações. A Plataforma de Pesca Entremares em Balneário Arroio do Silva é da responsabilidade privada. Ela é administrada por 450 sócios, organizados em uma associação que foi fundada pouco tempo depois do começou a obra, na década de 90.

[caption id="attachment_66140" align="aligncenter" width="600"] Parte do parapeito da plataforma de Arroio do Silva precisa de manutenção. Foto: Dyessica Abadi/Portal W3[/caption]

Procurados pela reportagem, o Corpo de Bombeiros de Araranguá informou que não realiza a fiscalização estrutural da obra, mas apenas dos sistemas preventivos contra incêndio e pânico. "A plataforma é considerada como se fosse uma avenida pública. O objeto de vistoria do Corpo de Bombeiros são os sistemas preventivos contra incêndio e pânico. Então o que o bombeiro vai fiscalizar? As luminárias do restaurante, saúde, questão do gás, extintores, por exemplo. Eles já estão executando um plano de regularização da edificação. Quanto a parte estrutural, compete aos órgãos municipais", explica a assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros.

Já a Defesa Civil do município afirma fiscalizar estruturas caso seja solicitado ou caso seja verificado algum risco à população. "Averiguações estruturais, devem ser realizadas por um profissional da área de engenharia. A Defesa Civil Municipal pode realizar a averiguação da estrutura acompanhada do responsável técnico", informa.

"Não é justo comparar com a plataforma de Rincão", diz gerente


A reportagem entrou em contato com o gerente administrativo da Plataforma de Pesca Entremares, Israel Cravo Alves, para averiguar a situação da manutenção do local. Questionado sobre a segurança, em vista dos acontecimentos em Rincão, o representante disse: "A plataforma do Rincão está abandonada algum tempo já. Nossa plataforma já passou por algumas vistorias do Corpo de Bombeiros e do Ministério Público, foi aprovada e por isso segue funcionando".

A plataforma de pesca de Balneário Rincão estava interditada desde maio de 2015, por apresentar risco aos usuários — mas ainda assim as pessoas acessavam o local. Por volta das 6 horas da manhã do último domingo, 13, a estruturai desmoronou na parte de areia da praia enquanto havia um grupo de cinco pessoas pescando sobre a plataforma na parte mais para dentro do mar. Por sorte, ninguém se feriu. Os cinco pescadores que invadiram a estrutura foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros para descer em segurança do local.

A construtora Brandão inaugurou a plataforma de Balneário Rincão em agosto de 1985. Já a construção em Balneário Arroio do Silva foi inaugurada 10 anos depois, em setembro de 1995. Atualmente, a Construtora Brandão não está mais ativa, mas familiares ainda fazem parte da associação que gere a plataforma do Arroio. “Ela é reta, muito semelhante a nossa. O que difere da nossa do Arroio é que a estrutura dela é maior e ela também tem a cobertura de laje.Tudo isso acaba influenciando no peso da plataforma”, explica o gerente administrativo, Israel Cravo Alves.
O problema não foi com a nossa plataforma: é um problema de falta de manutenção e abandono da plataforma do Rincão, que está assim há quase oito anos. Nós não trabalhamos dessa forma. A nossa intenção é deixar tudo organizado e funcionando bem. Nós temos responsabilidade e não poderíamos deixar a plataforma funcionando caso houvesse algum problema". Israel Cravo Alves, gerente administrativo da Plataforma de Pesca Entremares, em Balneário Arroio do Silva.

[caption id="attachment_66142" align="aligncenter" width="600"] Vigas da plataforma de pesca de Balneário Arroio do Silva. Foto: Dyessica Abadi/Portal W3[/caption]

Eventos suspensos até março por conta da pandemia


O Secretário de Turismo de Balneário Arroio do Silva, Joey Ramone da Silva, explica que os eventos na plataforma foram suspensos até o final do ano por conta da pandemia de Covid-19. "Demora meses para se preparar um evento e as coisas devem ser contratadas com antecedência devido a transparência relacionado ao dinheiro público, bem como com viabilidade de conseguir realizá-lo-los", destaca.

O local recebe anualmente eventos como o aniversário municipal, réveillon, carnaval, arrancada de caminhões, entre outros. "As contratações são feitas com muita antecedência. Há uma esperança para depois do fim da temporada, em março", informa. O secretario ressalta que a prefeitura municipal faz eventos na plataforma em parceria com a associação.

[caption id="attachment_66141" align="aligncenter" width="600"] Fachada lateral de acesso à Plataforma de Pesca Entremares de Balneário Arroio do Silva. Foto: Dyessica Abadi/Portal W3[/caption]

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Fotos: Dyessica Abadi/Portal W3

Por Dyessica Abadi

O último domingo, 13, foi marcado pelo desabamento de parte da Plataforma de Pesca do Sul de Balneário Rincão. O incidente chamou a atenção da população para problemas estruturais de construções marítimas. A Plataforma de Pesca Entremares em Balneário Arroio do Silva foi construída pela mesma empreiteira da plataforma de Balneário Rincão, a Construtora Brandão. Entretanto, alguns aspectos históricos e estruturais diferem as construções, como mostra a reportagem.

> Leia a matéria completa sobre o desabamento da plataforma de pesca em Balneário Rincão clicando aqui.

O Portal W3 visitou na última segunda-feira, 14, a plataforma de pesca de Balneário Arroio do Silva. Apesar dos ventos fortes ventos de 80 km/h registrados na data (saiba mais clicando aqui), a estrutura parecia firme, mas faltavam detalhes de manutenção, como o conserto de um parapeito e a cobertura das fiações. A Plataforma de Pesca Entremares em Balneário Arroio do Silva é da responsabilidade privada. Ela é administrada por 450 sócios, organizados em uma associação que foi fundada pouco tempo depois do começou a obra, na década de 90.

Parte do parapeito da plataforma de Arroio do Silva precisa de manutenção. Foto: Dyessica Abadi/Portal W3

Procurados pela reportagem, o Corpo de Bombeiros de Araranguá informou que não realiza a fiscalização estrutural da obra, mas apenas dos sistemas preventivos contra incêndio e pânico. “A plataforma é considerada como se fosse uma avenida pública. O objeto de vistoria do Corpo de Bombeiros são os sistemas preventivos contra incêndio e pânico. Então o que o bombeiro vai fiscalizar? As luminárias do restaurante, saúde, questão do gás, extintores, por exemplo. Eles já estão executando um plano de regularização da edificação. Quanto a parte estrutural, compete aos órgãos municipais”, explica a assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros.

Já a Defesa Civil do município afirma fiscalizar estruturas caso seja solicitado ou caso seja verificado algum risco à população. “Averiguações estruturais, devem ser realizadas por um profissional da área de engenharia. A Defesa Civil Municipal pode realizar a averiguação da estrutura acompanhada do responsável técnico”, informa.

“Não é justo comparar com a plataforma de Rincão”, diz gerente

A reportagem entrou em contato com o gerente administrativo da Plataforma de Pesca Entremares, Israel Cravo Alves, para averiguar a situação da manutenção do local. Questionado sobre a segurança, em vista dos acontecimentos em Rincão, o representante disse: “A plataforma do Rincão está abandonada algum tempo já. Nossa plataforma já passou por algumas vistorias do Corpo de Bombeiros e do Ministério Público, foi aprovada e por isso segue funcionando”.

A plataforma de pesca de Balneário Rincão estava interditada desde maio de 2015, por apresentar risco aos usuários — mas ainda assim as pessoas acessavam o local. Por volta das 6 horas da manhã do último domingo, 13, a estruturai desmoronou na parte de areia da praia enquanto havia um grupo de cinco pessoas pescando sobre a plataforma na parte mais para dentro do mar. Por sorte, ninguém se feriu. Os cinco pescadores que invadiram a estrutura foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros para descer em segurança do local.

A construtora Brandão inaugurou a plataforma de Balneário Rincão em agosto de 1985. Já a construção em Balneário Arroio do Silva foi inaugurada 10 anos depois, em setembro de 1995. Atualmente, a Construtora Brandão não está mais ativa, mas familiares ainda fazem parte da associação que gere a plataforma do Arroio. “Ela é reta, muito semelhante a nossa. O que difere da nossa do Arroio é que a estrutura dela é maior e ela também tem a cobertura de laje.Tudo isso acaba influenciando no peso da plataforma”, explica o gerente administrativo, Israel Cravo Alves.

O problema não foi com a nossa plataforma: é um problema de falta de manutenção e abandono da plataforma do Rincão, que está assim há quase oito anos. Nós não trabalhamos dessa forma. A nossa intenção é deixar tudo organizado e funcionando bem. Nós temos responsabilidade e não poderíamos deixar a plataforma funcionando caso houvesse algum problema”. Israel Cravo Alves, gerente administrativo da Plataforma de Pesca Entremares, em Balneário Arroio do Silva.

Vigas da plataforma de pesca de Balneário Arroio do Silva. Foto: Dyessica Abadi/Portal W3

Eventos suspensos até março por conta da pandemia

O Secretário de Turismo de Balneário Arroio do Silva, Joey Ramone da Silva, explica que os eventos na plataforma foram suspensos até o final do ano por conta da pandemia de Covid-19. “Demora meses para se preparar um evento e as coisas devem ser contratadas com antecedência devido a transparência relacionado ao dinheiro público, bem como com viabilidade de conseguir realizá-lo-los”, destaca.

O local recebe anualmente eventos como o aniversário municipal, réveillon, carnaval, arrancada de caminhões, entre outros. “As contratações são feitas com muita antecedência. Há uma esperança para depois do fim da temporada, em março”, informa. O secretario ressalta que a prefeitura municipal faz eventos na plataforma em parceria com a associação.

Fachada lateral de acesso à Plataforma de Pesca Entremares de Balneário Arroio do Silva. Foto: Dyessica Abadi/Portal W3

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Compartilhe

Voltar às notícias