Plantão Coronavírus: Torres passa ser considerada “alto risco”

Operação para evitar aglomeração é desencadeada e restrição total de atividades volta a ser estudada

Durante este período de pandemia, a vizinha cidade de Torres tem servido de cenário para muitos registros em fotos nas redes sociais. Só que desde ontem, 20, quando o governador do Estado do RS, Eduardo Leite, divulgou nas redes sociais que algumas regiões seriam reclassificadas, entre elas, a de Capão da Canoa que pertence Torres, muitas coisas mudaram.

A região do município faz fronteira com SC e passa a ser “bandeira vermelha”. A distância entre Araranguá e Torres, por exemplo, é de um pouco mais de 60 km, e com a nova classificação de “alto risco”, muitas pessoas ficaram temerosas de visitar a cidade litorânea de belezas encantadoras.

De acordo com nota da assessoria do município, o resultado se deu devido à piora nos indicadores de propagação da Covid-19 e da capacidade de atendimento do sistema de saúde. “Sob bandeira vermelha, o comércio de rua só pode funcionar para vender itens essenciais (artigos de saúde, alimentos, higiene, entre outros), e desde que com limitação de 50% no número de funcionários. Os demais tipos de estabelecimento devem permanecer fechados”.

Amanhã, 22, o governo do Rio Grande do Sul, deverá adotar um novo formato de atualização do modelo de distanciamento controlado contra o coronavírus. Os dados que servem como base para a atribuição das diferentes bandeiras serão agrupados de forma que as administrações municipais podem contestar se quiserem.

A bandeira vermelha indica “risco alto” e resulta em mais restrições ao funcionamento do comércio e de serviços. Torres terá que seguir o modelo de distanciamento estabelecido pelo governo estadual que impõe uma série de restrições a partir de terça-feira, 23, incluindo o fechamento do comércio varejista, de academias, salões de beleza, entre outros. Restaurantes e lancherias ficam proibidos de receber clientes no local, mas podem atender em sistema de tele-entrega, drive-thru e pegue e leve. Academias, missas e serviços religiosos, clubes sociais e esportivos (mesmo que com atendimento individual), e serviços de higiene pessoal, como cabeleireiro e  barbeiro, por exemplo, passam a ser totalmente vedados.

 

Boletim Epidemiológico de Torres

 

O documento atualizado ontem, 20, no final da tarde, indica que em Torres, estão registrados 57 casos confirmados de Covid-19, com 46 recuperados, dois pacientes em tratamento hospitalar, oito em isolamento domiciliar e um óbito.

 

“Operação Sossego” para evitar aglomeração foi desencadeada pelas polícias

 

No final de semana pela madrugada a Polícia Militar, Guarda Municipal e  departamento de Trânsito realizaram a Operação Sossego, através de ações de patrulhamento a pé e barreiras na Prainha e Molhes. Foram ações operacionais específicas, com o objetivo de evitar a prática de contravenção de pertubação do sossego alheio, além da garantia das aplicações impostas pelo Decreto Estadual em relação ao enfrentamento do COVID-19, entre elas, coibir aglomerações.

De acordo com o diretor de Gestão Integrada de Segurança Pública da Prefeitura de Torres, Jairo Morelle, como resultado da Operação foram diversos veículos abordados e inúmeras pessoas identificadas, restando dois indivíduos presos, por receptação e embriaguez ao volante.

 

Resultado da Operação:

*161 pessoas abordadas
*75 automóveis abordados
*8 motocicletas abordadas
Foram confeccionados:
*2 Aits (autos de infração)- art.165A
*1 Ait – art.165
*2 Aits – art. 230
*1 Ait – art.228
*5 testes negativos (etilômetro)
*1 teste positivo (etilômetro)
*1 motocicleta recolhida adm – art.230V
*2 automóveis recolhidos adm. (Art. 230V e Art.165A)
*1 veículo recuperado – furto/roubo
*2 presos (recepção e embriaguez)

 

Foto e fonte: Secom Torres 

Durante este período de pandemia, a vizinha cidade de Torres tem servido de cenário para muitos registros em fotos nas redes sociais. Só que desde ontem, 20, quando o governador do Estado do RS, Eduardo Leite, divulgou nas redes sociais que algumas regiões seriam reclassificadas, entre elas, a de Capão da Canoa que pertence Torres, muitas coisas mudaram.

A região do município faz fronteira com SC e passa a ser “bandeira vermelha”. A distância entre Araranguá e Torres, por exemplo, é de um pouco mais de 60 km, e com a nova classificação de “alto risco”, muitas pessoas ficaram temerosas de visitar a cidade litorânea de belezas encantadoras.

De acordo com nota da assessoria do município, o resultado se deu devido à piora nos indicadores de propagação da Covid-19 e da capacidade de atendimento do sistema de saúde. “Sob bandeira vermelha, o comércio de rua só pode funcionar para vender itens essenciais (artigos de saúde, alimentos, higiene, entre outros), e desde que com limitação de 50% no número de funcionários. Os demais tipos de estabelecimento devem permanecer fechados”.

Amanhã, 22, o governo do Rio Grande do Sul, deverá adotar um novo formato de atualização do modelo de distanciamento controlado contra o coronavírus. Os dados que servem como base para a atribuição das diferentes bandeiras serão agrupados de forma que as administrações municipais podem contestar se quiserem.

A bandeira vermelha indica “risco alto” e resulta em mais restrições ao funcionamento do comércio e de serviços. Torres terá que seguir o modelo de distanciamento estabelecido pelo governo estadual que impõe uma série de restrições a partir de terça-feira, 23, incluindo o fechamento do comércio varejista, de academias, salões de beleza, entre outros. Restaurantes e lancherias ficam proibidos de receber clientes no local, mas podem atender em sistema de tele-entrega, drive-thru e pegue e leve. Academias, missas e serviços religiosos, clubes sociais e esportivos (mesmo que com atendimento individual), e serviços de higiene pessoal, como cabeleireiro e  barbeiro, por exemplo, passam a ser totalmente vedados.

 

Boletim Epidemiológico de Torres

 

O documento atualizado ontem, 20, no final da tarde, indica que em Torres, estão registrados 57 casos confirmados de Covid-19, com 46 recuperados, dois pacientes em tratamento hospitalar, oito em isolamento domiciliar e um óbito.

 

“Operação Sossego” para evitar aglomeração foi desencadeada pelas polícias

 

No final de semana pela madrugada a Polícia Militar, Guarda Municipal e  departamento de Trânsito realizaram a Operação Sossego, através de ações de patrulhamento a pé e barreiras na Prainha e Molhes. Foram ações operacionais específicas, com o objetivo de evitar a prática de contravenção de pertubação do sossego alheio, além da garantia das aplicações impostas pelo Decreto Estadual em relação ao enfrentamento do COVID-19, entre elas, coibir aglomerações.

De acordo com o diretor de Gestão Integrada de Segurança Pública da Prefeitura de Torres, Jairo Morelle, como resultado da Operação foram diversos veículos abordados e inúmeras pessoas identificadas, restando dois indivíduos presos, por receptação e embriaguez ao volante.

 

Resultado da Operação:

*161 pessoas abordadas
*75 automóveis abordados
*8 motocicletas abordadas
Foram confeccionados:
*2 Aits (autos de infração)- art.165A
*1 Ait – art.165
*2 Aits – art. 230
*1 Ait – art.228
*5 testes negativos (etilômetro)
*1 teste positivo (etilômetro)
*1 motocicleta recolhida adm – art.230V
*2 automóveis recolhidos adm. (Art. 230V e Art.165A)
*1 veículo recuperado – furto/roubo
*2 presos (recepção e embriaguez)

 

Foto e fonte: Secom Torres 

Compartilhe

Voltar às notícias