Plantão Coronavírus: cresce índice de curados na AMESC

Dos 292 pacientes que testaram positivo para o vírus na região, 205 foram considerados recuperados

Por Dyessica Abadi

Uma boa notícia para os catarinenses da região do Extremo Sul: o último Boletim Epidemiológico da Associação dos Municípios (AMESC) desta sexta-feira, 5, informa que 205 casos foram considerados curados de Covid-19. Atualmente, são contabilizados 292 pacientes que testaram positivo para o vírus na região. Os dados das últimas semanas também revelam que a taxa de crescimento no número de confirmados atenuou. Entretanto, uma situação em Santa Rosa do Sul colocou em xeque a eficiência dos testes rápidos.

Em 1º de junho, a taxa de casos recuperados era de 55,2%, com 148 casos. Entretanto, nesta sexta-feira, 5, esse número passou para 67,7% — um aumento de 12,5% em apenas cinco dias. Os municípios que registraram esses novos 57 casos recuperados foram: Araranguá (+17), Sombrio (+12), Meleiro (+11), Passo de Torres (+11), Maracajá (+1), Santa Rosa do Sul (+1), Jacinto Machado (+1), Timbé do Sul (+1), Turvo (+1) e São João do Sul (+1).

Atualmente, a taxa de letalidade na região da AMESC é 2,5%, com 7 mortes contabilizadas nos municípios de: Sombrio (3), Araranguá (2), Balneário Arroio do Silva (1) e Balneário Gaivota (1).



Santa Rosa do Sul tem 19 resultados negativos em segunda testagem


De acordo com o Boletim Epidemiológico da AMESC, o município de Santa Rosa do Sul teve 19 diagnósticos positivos em testes rápidos entre os dias 16 e 17 de maio. Entretanto, esses casos passaram por uma segunda testagem e todos deram resultados negativo para Covid-19. Logo, os casos do município reduziram em relação ao Boletim Epidemiológico da AMESC, indo de 275 (em 31/05) para 268 (em 1º de junho).

Essa situação colocou em xeque a efetividade dos denominados "testes rápidos". De acordo com o Secretário de Saúde de Santa Rosa do Sul, Jean Carlos Paulo Kunz, os resultados não são 100%. "Tem uma taxa de sensibilidade de 80%. Porém, já teve histórico na região de problemas com os testes advindos do Ministério da Saúde", explica.

A farmacêutico-bioquímica e sócia proprietária do Laboratório Bioanálises, Jaqueline Daros Machado, esclarece que este é um assunto complicado, pois são diversas reações cruzadas e interferências que precisam ser consideradas. "Desde a coleta, tipo de teste e resposta imunológica do indivíduo", exemplifica a profissional.

Em Santa Rosa do Sul, nenhuma das 19 pessoas que tiveram o primeiro teste positivado tiveram sintomas característicos para Covid-19. O Secretário Jean Carlos Paulo Kunz ainda informa que já estão sendo realizados o SWAB nasal. "Esses testes são encaminhados para o Lacen de Florianópolis, o qual é considerado padrão ouro para detecção do Covid-19", afirma. Segundo o secretário, os testes são realizados do 3º ao 7º dia do aparecimento dos sintomas.

Todos positivados para o vírus estão curados em Maracajá


Há duas semanas, o município de Maracajá confirmou em apenas poucos dias 17 casos positivos de Covid-19. Agora, o último Boletim Epidemiológico da AMESC registra que todos eles estão curados. De acordo com a Prefeitura Municipal, nenhum dos casos tiveram complicações durante o período de quarentena.

Na última segunda-feira, 1º, o município passou de 2 para 16 recuperados — restando apenas uma pessoa para se curar do vírus. "Com a liberação destes 14 pacientes que estavam em isolamento social, também reduzimos o monitoramento sobre as pessoas com as quais eles tiveram contatos ou convivem; felizmente todos estão bem e reduzimos de 47 para apenas duas pessoas o grupo de 'monitorados' e chegamos a 42 casos descartados na segunda-feira", conclui o diretor de Saúde, Diogo Copetti.

Por Dyessica Abadi

Uma boa notícia para os catarinenses da região do Extremo Sul: o último Boletim Epidemiológico da Associação dos Municípios (AMESC) desta sexta-feira, 5, informa que 205 casos foram considerados curados de Covid-19. Atualmente, são contabilizados 292 pacientes que testaram positivo para o vírus na região. Os dados das últimas semanas também revelam que a taxa de crescimento no número de confirmados atenuou. Entretanto, uma situação em Santa Rosa do Sul colocou em xeque a eficiência dos testes rápidos.

Em 1º de junho, a taxa de casos recuperados era de 55,2%, com 148 casos. Entretanto, nesta sexta-feira, 5, esse número passou para 67,7% — um aumento de 12,5% em apenas cinco dias. Os municípios que registraram esses novos 57 casos recuperados foram: Araranguá (+17), Sombrio (+12), Meleiro (+11), Passo de Torres (+11), Maracajá (+1), Santa Rosa do Sul (+1), Jacinto Machado (+1), Timbé do Sul (+1), Turvo (+1) e São João do Sul (+1).

Atualmente, a taxa de letalidade na região da AMESC é 2,5%, com 7 mortes contabilizadas nos municípios de: Sombrio (3), Araranguá (2), Balneário Arroio do Silva (1) e Balneário Gaivota (1).

Santa Rosa do Sul tem 19 resultados negativos em segunda testagem

De acordo com o Boletim Epidemiológico da AMESC, o município de Santa Rosa do Sul teve 19 diagnósticos positivos em testes rápidos entre os dias 16 e 17 de maio. Entretanto, esses casos passaram por uma segunda testagem e todos deram resultados negativo para Covid-19. Logo, os casos do município reduziram em relação ao Boletim Epidemiológico da AMESC, indo de 275 (em 31/05) para 268 (em 1º de junho).

Essa situação colocou em xeque a efetividade dos denominados “testes rápidos”. De acordo com o Secretário de Saúde de Santa Rosa do Sul, Jean Carlos Paulo Kunz, os resultados não são 100%. “Tem uma taxa de sensibilidade de 80%. Porém, já teve histórico na região de problemas com os testes advindos do Ministério da Saúde”, explica.

A farmacêutico-bioquímica e sócia proprietária do Laboratório Bioanálises, Jaqueline Daros Machado, esclarece que este é um assunto complicado, pois são diversas reações cruzadas e interferências que precisam ser consideradas. “Desde a coleta, tipo de teste e resposta imunológica do indivíduo”, exemplifica a profissional.

Em Santa Rosa do Sul, nenhuma das 19 pessoas que tiveram o primeiro teste positivado tiveram sintomas característicos para Covid-19. O Secretário Jean Carlos Paulo Kunz ainda informa que já estão sendo realizados o SWAB nasal. “Esses testes são encaminhados para o Lacen de Florianópolis, o qual é considerado padrão ouro para detecção do Covid-19”, afirma. Segundo o secretário, os testes são realizados do 3º ao 7º dia do aparecimento dos sintomas.

Todos positivados para o vírus estão curados em Maracajá

Há duas semanas, o município de Maracajá confirmou em apenas poucos dias 17 casos positivos de Covid-19. Agora, o último Boletim Epidemiológico da AMESC registra que todos eles estão curados. De acordo com a Prefeitura Municipal, nenhum dos casos tiveram complicações durante o período de quarentena.

Na última segunda-feira, 1º, o município passou de 2 para 16 recuperados — restando apenas uma pessoa para se curar do vírus. “Com a liberação destes 14 pacientes que estavam em isolamento social, também reduzimos o monitoramento sobre as pessoas com as quais eles tiveram contatos ou convivem; felizmente todos estão bem e reduzimos de 47 para apenas duas pessoas o grupo de ‘monitorados’ e chegamos a 42 casos descartados na segunda-feira”, conclui o diretor de Saúde, Diogo Copetti.

Compartilhe

Voltar às notícias