Plantão Coronavírus: 11º Dia de isolamento, Governador diz que é só o começo da pandemia

“Ao mesmo tempo que precisamos comprar equipamentos para atender as pessoas, precisamos proteger os trabalhadores da saúde”, disse Moisés que anunciou 184 casos positivos da doença

 

Na manhã deste sábado, 28, a equipe de governo, realizou mais uma coletiva de imprensa. O foco principal do evento, promovido pelas redes sociais oficiais teve como principal objetivo esclarecer como a Secretaria de Saúde tem atuado no combate ao Coronavírus. A fala do governador, Carlos Moisés, iniciou alertando que o período mais grave da doença está por vir. “Estamos no 11º dia do isolamento e devemos seguir até o 15º com restrição total. A próxima semana o número de casos vai aumentar muito”, admitiu.

Além dos dados da doença, também foi divulgado que o principal desafio do governo será adquirir os equipamentos para atender os novos casos e aqueles que protegem os profissionais que atuam na Saúde. “Ao mesmo tempo que precisamos comprar equipamentos para atender as pessoas, precisamos proteger os trabalhadores da saúde”.

O principal desafio será com a logística destes equipamentos que faltam. Segundo o secretário de Saúde, Helton Zeferino, uma remessa seria entregue pelo Governo Federal na última terça, 24, mas com a alta demanda, principalmente provocada pelos estados do Sudeste do país, retardou a espera. “A Compra foi realizada, estamos aguardando a entrega. Lages é a região que mais precisa”, comentou o secretário.O governador também admitiu que estão sendo estudadas alternativas para que estes equipamentos, como ventiladores usados nos respiradores artificiais e os IPI’s sejam produzidos internamente, por empresas locais.

 

Últimos números

Santa Catarina que tem em torno de 7 milhões de habitantes convive na data de hoje 28, com 184 casos de Covid-19 confirmados, número considerado abaixo da média nacional. O estado registra aumento de 12% nos casos. “Os casos suspeitos não serão mais relatados, isso dá uma insegurança na sociedade”, afirmou, Carlos Moisés.

Com o retorno gradativo de algumas atividades produtivas na segunda, 30, também admitiu-se que o comportamento da população com a decisão será avaliado no final do mesmo dia, reunindo dados da Polícia Militar, para rever os efeitos do decreto ou não.

 

Confira a coletiva na íntegra no link abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=BAt93KUklpE

“Ao mesmo tempo que precisamos comprar equipamentos para atender as pessoas, precisamos proteger os trabalhadores da saúde”, disse Moisés que anunciou 184 casos positivos da doença

 

Na manhã deste sábado, 28, a equipe de governo, realizou mais uma coletiva de imprensa. O foco principal do evento, promovido pelas redes sociais oficiais teve como principal objetivo esclarecer como a Secretaria de Saúde tem atuado no combate ao Coronavírus. A fala do governador, Carlos Moisés, iniciou alertando que o período mais grave da doença está por vir. “Estamos no 11º dia do isolamento e devemos seguir até o 15º com restrição total. A próxima semana o número de casos vai aumentar muito”, admitiu.

Além dos dados da doença, também foi divulgado que o principal desafio do governo será adquirir os equipamentos para atender os novos casos e aqueles que protegem os profissionais que atuam na Saúde. “Ao mesmo tempo que precisamos comprar equipamentos para atender as pessoas, precisamos proteger os trabalhadores da saúde”.

O principal desafio será com a logística destes equipamentos que faltam. Segundo o secretário de Saúde, Helton Zeferino, uma remessa seria entregue pelo Governo Federal na última terça, 24, mas com a alta demanda, principalmente provocada pelos estados do Sudeste do país, retardou a espera. “A Compra foi realizada, estamos aguardando a entrega. Lages é a região que mais precisa”, comentou o secretário.O governador também admitiu que estão sendo estudadas alternativas para que estes equipamentos, como ventiladores usados nos respiradores artificiais e os IPI’s sejam produzidos internamente, por empresas locais.

 

Últimos números

Santa Catarina que tem em torno de 7 milhões de habitantes convive na data de hoje 28, com 184 casos de Covid-19 confirmados, número considerado abaixo da média nacional. O estado registra aumento de 12% nos casos. “Os casos suspeitos não serão mais relatados, isso dá uma insegurança na sociedade”, afirmou, Carlos Moisés.

Com o retorno gradativo de algumas atividades produtivas na segunda, 30, também admitiu-se que o comportamento da população com a decisão será avaliado no final do mesmo dia, reunindo dados da Polícia Militar, para rever os efeitos do decreto ou não.

 

Confira a coletiva na íntegra no link abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=BAt93KUklpE

Compartilhe

Voltar às notícias