Plano 1000 do Governo Estadual contempla Içara e mais 9 cidades

Em ato na Casa d'Agronômica, o governador Carlos Moisés recebeu os prefeitos contemplados

Mais de R$ 1 bilhão em recursos. Este é o montante que será distribuído entre 10 municípios catarinenses que assinaram a adesão ao Plano 1000, nesta terça-feira, 11. Em ato na Casa d'Agronômica, o governador Carlos Moisés recebeu os prefeitos e reforçou a parceria do Estado para a realização de obras estruturantes nas cidades, impactando em mais qualidade de vida para a população. Os convênios foram assinados com Blumenau, Içara, Jaraguá do Sul, Joaçaba, Palhoça, Mafra, Rio do Sul, São José, Videira e Xanxerê.

Carlos Moisés destaca que o Plano 1000 revela a identidade municipalista da atual gestão, investindo de maneira justa em todas as regiões. "É um programa que olha os prefeitos, o cidadão, que quer resolver os problemas onde as pessoas vivem e levar mais renda, mais oportunidades, melhores condições de desenvolvimento. Os projetos são escolhidos e qualificados para encurtar distâncias, diminuir o sofrimento das pessoas e entregar qualidade de vida", enaltece o governador.

O secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, aponta para outra característica importante do Plano 1000: "A capacidade de planejarmos o desenvolvimento do Estado, a Santa Catarina que queremos para o futuro, com desenvolvimento econômico e social", acrescenta.



Lançado no final do ano passado, o Plano 1000 é o maior projeto municipalista da história de Santa Catarina. Pelo programa, os municípios catarinenses receberão recursos equivalentes a R$ 1 mil por habitante. Para calcular quanto cada cidade terá direito a receber, o Governo do Estado leva em conta as estimativas habitacionais mais recentes fornecidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE).

Os recursos serão liberados mediante aprovação dos projetos pelos técnicos do Governo do Estado. É imprescindível que eles contemplem obras estruturantes em áreas como infraestrutura, saúde, educação e desenvolvimento social e que impactem no desenvolvimento regional.

Içara receberá R$ 58 milhões de reais.

 

 

Mais de R$ 1 bilhão em recursos. Este é o montante que será distribuído entre 10 municípios catarinenses que assinaram a adesão ao Plano 1000, nesta terça-feira, 11. Em ato na Casa d’Agronômica, o governador Carlos Moisés recebeu os prefeitos e reforçou a parceria do Estado para a realização de obras estruturantes nas cidades, impactando em mais qualidade de vida para a população. Os convênios foram assinados com Blumenau, Içara, Jaraguá do Sul, Joaçaba, Palhoça, Mafra, Rio do Sul, São José, Videira e Xanxerê.

Carlos Moisés destaca que o Plano 1000 revela a identidade municipalista da atual gestão, investindo de maneira justa em todas as regiões. “É um programa que olha os prefeitos, o cidadão, que quer resolver os problemas onde as pessoas vivem e levar mais renda, mais oportunidades, melhores condições de desenvolvimento. Os projetos são escolhidos e qualificados para encurtar distâncias, diminuir o sofrimento das pessoas e entregar qualidade de vida”, enaltece o governador.

O secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, aponta para outra característica importante do Plano 1000: “A capacidade de planejarmos o desenvolvimento do Estado, a Santa Catarina que queremos para o futuro, com desenvolvimento econômico e social”, acrescenta.

Lançado no final do ano passado, o Plano 1000 é o maior projeto municipalista da história de Santa Catarina. Pelo programa, os municípios catarinenses receberão recursos equivalentes a R$ 1 mil por habitante. Para calcular quanto cada cidade terá direito a receber, o Governo do Estado leva em conta as estimativas habitacionais mais recentes fornecidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE).

Os recursos serão liberados mediante aprovação dos projetos pelos técnicos do Governo do Estado. É imprescindível que eles contemplem obras estruturantes em áreas como infraestrutura, saúde, educação e desenvolvimento social e que impactem no desenvolvimento regional.

Içara receberá R$ 58 milhões de reais.

 

 

Compartilhe

Voltar às notícias