Pipoqueiro pratica ato solidário em evento da Polícia Militar

Ação ocorreu no bairro Nova Divinéia em Araranguá

Luiz Carlos da Silva comercializa pipocas há 12 anos na esquina do Calçadão, no centro da cidade de Araranguá. Carlinhos, como é conhecido, aprendeu com o pai, José Farias da Silva, o ofício de fazer a melhor pipoca da região. Seu pai, exerceu a atividade de pipoqueiro durante 30 anos no mesmo local onde ele trabalha hoje.


Há três anos, o pipoqueiro participa do projeto “Amor Sobre Rodas”, uma parceria entre o 19º Batalhão de Polícia Militar de Araranguá, Secretaria Estadual de Segurança Pública e Associação Diácono Ademir Pereira de Abreu (Adapa). No último evento realizado no dia 14 de setembro, na Escola Básica Municipal Nova Divinéia, Carlinhos produziu e distribuiu, gratuitamente, cerca de 1 mil saquinhos de pipocas doces e salgadas, fazendo a alegria da criançada.



Receita de sucesso 


Como todo bom profissional, Carlinhos conta que há alguns truques na hora de prepará-la e é isso que faz a pipoca ser um clássico araranguaense. Mas quando o assunto é solidariedade, o lucro com o sucesso da receita é outro. “É uma grande satisfação participar deste tipo de ação social. Estive aqui nos anos anteriores e já confirmei minha participação de forma voluntária nos próximos anos”, finaliza.

Luiz Carlos da Silva comercializa pipocas há 12 anos na esquina do Calçadão, no centro da cidade de Araranguá. Carlinhos, como é conhecido, aprendeu com o pai, José Farias da Silva, o ofício de fazer a melhor pipoca da região. Seu pai, exerceu a atividade de pipoqueiro durante 30 anos no mesmo local onde ele trabalha hoje.

Há três anos, o pipoqueiro participa do projeto “Amor Sobre Rodas”, uma parceria entre o 19º Batalhão de Polícia Militar de Araranguá, Secretaria Estadual de Segurança Pública e Associação Diácono Ademir Pereira de Abreu (Adapa). No último evento realizado no dia 14 de setembro, na Escola Básica Municipal Nova Divinéia, Carlinhos produziu e distribuiu, gratuitamente, cerca de 1 mil saquinhos de pipocas doces e salgadas, fazendo a alegria da criançada.

Receita de sucesso 

Como todo bom profissional, Carlinhos conta que há alguns truques na hora de prepará-la e é isso que faz a pipoca ser um clássico araranguaense. Mas quando o assunto é solidariedade, o lucro com o sucesso da receita é outro. “É uma grande satisfação participar deste tipo de ação social. Estive aqui nos anos anteriores e já confirmei minha participação de forma voluntária nos próximos anos”, finaliza.

Compartilhe

Voltar às notícias