Pesquisa aponta comportamento do consumidor catarinense para o Dia dos Pais

Pesquisa da Fecomércio SC mostra intenção de compras para a data

Foto: Arquivo W3

O comportamento do consumidor nas datas comemorativas foi diretamente afetado pelas incertezas provocadas pela pandemia. Em Santa Catarina, parcela considerável (18,4%) está indecisa quanto ao presente no Dia dos Pais, conforme aponta a Pesquisa de Intenção de Compras realizada pela Fecomércio SC. Em 2019, este público representava 4,2%. Entre os decididos, 41,9% pretendem comprar roupas, 10,9% calçados e 10,7% perfumes e cosméticos.

Leia a pesquisa na íntegra

As mudanças no local de compras também mostram os reflexos do atual cenário: o comércio de rua continua como o principal destino para mais da metade (56,2%), porém diminuiu consideravelmente em comparação a 2019 (71,2%). Já as compras online triplicaram de 4,5% para 14,4% este ano.

O gasto médio com presentes deve ser de R$ 157,17, valor 0,5% maior do que em 2019 (R$ 156,39), puxado principalmente pela expectativa dos entrevistados das faixas de renda mais altas.  A maioria dos consumidores (82,5%) quer garantir o presente à vista, em dinheiro (47,8%), débito (18,6%) ou crédito (16,1%).

Devido à pandemia, 71,1% informaram que não pretendem realizar nenhum tipo de passeio, diante dos 42,0% registrados em 2019.

A pesquisa foi realizada entre os dias 03 e 20 de julho, com 1.123 pessoas, em Blumenau, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Joinville, Lages e Itajaí.

Foto: Arquivo W3

O comportamento do consumidor nas datas comemorativas foi diretamente afetado pelas incertezas provocadas pela pandemia. Em Santa Catarina, parcela considerável (18,4%) está indecisa quanto ao presente no Dia dos Pais, conforme aponta a Pesquisa de Intenção de Compras realizada pela Fecomércio SC. Em 2019, este público representava 4,2%. Entre os decididos, 41,9% pretendem comprar roupas, 10,9% calçados e 10,7% perfumes e cosméticos.

Leia a pesquisa na íntegra

As mudanças no local de compras também mostram os reflexos do atual cenário: o comércio de rua continua como o principal destino para mais da metade (56,2%), porém diminuiu consideravelmente em comparação a 2019 (71,2%). Já as compras online triplicaram de 4,5% para 14,4% este ano.

O gasto médio com presentes deve ser de R$ 157,17, valor 0,5% maior do que em 2019 (R$ 156,39), puxado principalmente pela expectativa dos entrevistados das faixas de renda mais altas.  A maioria dos consumidores (82,5%) quer garantir o presente à vista, em dinheiro (47,8%), débito (18,6%) ou crédito (16,1%).

Devido à pandemia, 71,1% informaram que não pretendem realizar nenhum tipo de passeio, diante dos 42,0% registrados em 2019.

A pesquisa foi realizada entre os dias 03 e 20 de julho, com 1.123 pessoas, em Blumenau, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Joinville, Lages e Itajaí.

Compartilhe

Voltar às notícias