O futuro dos negócios está no Whatsapp

Empresas buscam continuar com vendas e atendimento personalizado aos clientes pelo aplicativo mesmo depois da quarentena

Por Dyessica Abadi


“Qual teu WhatsApp?”; “Manda uma mensagem lá”; “Vamos criar um grupo da empresa”. É inegável que o aplicativo de compartilhamento de mensagens ganhou uma imensa popularidade, principalmente pela facilidade do manuseio e instantaneidade da informação. No início deste ano, o WhatsApp ultrapassou a marca de dois bilhões de usuários em todo o mundo — e agora, mais do que nunca, a ferramenta está ajudando empresas a darem seguimento nos negócios.

Empresas focam em estratégias de vendas pela internet durante a epidemia


A crise sanitária instaurada pelo Covid-19 está afetando todos os setores, principalmente o econômico. Com as empresas fechadas, empresários e comerciantes estão adotando novas medidas para dar continuidade aos negócios. Mesmo antes da pandemia, a Cases & Capas de Araranguá já trabalhava com vendas pelo aplicativo. O que mudou foi que, agora, a empresa concentra mais esforços em atrair a atenção dos clientes “Optamos pelo frete facilitado, lembrando todos os dias que estamos fazendo tele entrega em Araranguá, Sombrio e regiões próximas das lojas”, salienta o sócio proprietário da loja, Estênio Junior.

O objetivo da Cases & Capas é continuar com as vendas e entregas pelo WhatsApp mesmo depois da quarentena: “pois fomenta um potencial de vendas, em que o cliente pode ter a comodidade em adquirir um produto sem sair de casa”, completa Estênio Junior. O foco da empresa é estabelecer fortes relações com os clientes virtuais, mas levando até eles a mesma excelência do atendimento presencial.
Ter uma boa base de dados de clientes faz toda a diferença. O WhatsApp é funcional, porém, para fazer um bom trabalho, demanda atenção: postagens nos Status (Stories), publicações em grupos, listas de transmissão... Tudo isso fornece resultados! Não só para vendas, mas também nos ajuda a manter uma comunicação eficiente com os nossos clientes, como a conclusão para aprovar layouts de capas personalizadas, por exemplo”. Estênio Junior, sócio proprietário da Cases & Capas.

A ferramenta ainda oferece a facilidade de negociações rápidas e alcance de clientes que, por vezes, não teriam disponibilidade para ir presencialmente às lojas. Uma empresa que mantém uma boa comunicação com seus clientes fortalece sua marca. “Nossos clientes conseguem nos acompanhar pelas redes sociais e conhecem um pouco mais do nosso dia a dia, assim mantemos uma maior interação podendo até auxiliar em saber o quê o nosso público mais busca”, conclui Estênio Junior.

WhatsApp tomando o lugar de meios tradicionais como e-mail e telefonemas


Após a aquisição do WhatsApp pelo Facebook, o aplicativo cresceu e ganhou grande popularidade, principalmente entre empresas e profissionais liberais. Para o proprietário da Mid360 - Marketing e Propaganda, Fabrício Manfredini, o aplicativo oferece a facilidade de se comunicar pelo smartphone e um custo-benefício atrativo. Além disso, ele salienta: “o WhatsApp é uma ferramenta de registro de comunicados substituindo várias metodologias de distribuição de informações. Esse processo é inevitável que se atualize com o passar do tempo”.
A utilização de e-mails e telefonemas se transformou em funções secundárias quando a comunicação tem que ser mais rápida e objetiva”. Fabrício Manfredini, proprietário da Mid360 - Marketing e Propaganda.

Com o passar do tempo, as ferramentas de comunicação foram reinventadas para agilizar e melhorar os processos, como é o caso do telegrama, fax e chat, por exemplo. Atualmente, a questão é avaliar como as ferramentas podem ser mais bem aproveitadas. O jornalista especialista em implantação de canais de WhatsApp para comunicação assertiva, João Paulo Borges, considera que, quando utilizado com planejamento, o aplicativo torna-se uma excelente estratégia para melhorar a qualidade e fluxo de comunicação empresarial e corporativa:
O WhatsApp não é o novo e-mail, é muito melhor. Da hora que acordamos a hora de dormir, estamos ligados no aplicativo, que é o mais popular do Brasil. Utilizado estrategicamente, ele é um excelente aliado na comunicação”. João Paulo Borges, jornalista especializado em uso do WhatsApp como estratégia comunicacional.

Atualmente, é quase impossível encontrar alguma empresa que não use o WhatsApp como ferramenta, principalmente na comunicação interna. O jornalista João Paulo Borges afirma que, neste momento de pandemia, o uso do aplicativo ficou ainda maior. “Infelizmente, vejo as empresas divulgando que estão atendendo os clientes pelo mensageiro, mas este atendimento não é organizado e planejado”, ressalta.

Quais são os principais contras em relação a utilização do aplicativo


Infelizmente, os aplicativos de comunicação não conseguem oferecer algumas facilidades do atendimento presencial, como o contato humano e a avaliação do cliente com o produto real. O sócio proprietário da Cases & Capas, Estênio Junior, comenta que, em algumas situações, os clientes gostam de manusear, provar o produto. “Isso pode gerar algum desconforto e a indecisão pode afetar a conclusão da venda; a venda “olho no olho” (humanizada) em muitos casos ainda é mais fácil e melhor que a venda online”, avalia.

Nos últimos anos, o WhatsApp ganhou popularidade e relevância, seja para manter próximo quem está longe, ou para informar a população. Entretanto, um dos maiores problemas enfrentados é a rápida disseminação de conteúdos falsos ou criminosos. “O que está acontecendo atualmente são os possíveis problemas que encontramos pela utilização inadequada do aplicativo. Eleições, notícias falsas, e o alto número de informações divergentes que nos chegam num piscar de olhos, podem mudar o panorama comportamental de uma nação inteira”, avalia Fabrício Manfredini.
Se tornou muito prático a visualização de mensagens mas não a interpretação crítica sobre elas. Na maioria das vezes a grande massa populacional não faz uma análise da veracidade dessas mensagens e o reenvio delas pode se tornar um ato de irresponsabilidade”. Fabrício Manfredini, proprietário da Mid360 - Marketing e Propaganda.

É necessário ter cuidado com informações vindas de grupos, ou mensagens encaminhadas de áudios e imagens. A alternativa para não cair em trotes ou golpes pelo aplicativo, é desenvolver um olhar crítico nessas horas. Caso fique em dúvidas, o usuário pode pesquisar em fontes oficiais e investigar a informação.

Outra situação gerada pelo uso demasiado do aplicativo de mensagens é relacionada aos horários de atendimento comercial pelo WhatsApp — neste contexto, o controle de utilização da ferramenta acaba sendo difícil de administrar. “Quando o assunto tem que ser resolvido e o registro de comunicação tem que ser feito, os disparos de mensagens ultrapassam a privacidade de quem as recebe causando a ‘síndrome do WhatsApp’ para muitos usuários que ficam “grudados” aos seus smartphones”, alerta Fabrício Manfredini.

Quer começar a trabalhar pelo WhatsApp? Confira algumas dicas!


De acordo com o especialista no assunto, João Paulo Borges, os resultados compensam, principalmente porque ajudam a trazer pessoas para as redes sociais e site da empresa: “como as pessoas estão se informando mais pelo WhatsApp, quando elas recebem informações institucionais, oficiais pelo aplicativo, elas podem, tendo interesse, acessar os outros canais”.

Uma das principais dicas que dou em minha palestras e workshops é para o uso estratégico das listas de transmissão. Elas dão muito mais trabalho, mas costumo dizer que as listas de transmissão são o ouro do aplicativo, justamente por isso exigem planejamento, organização e dedicação. João Paulo Borges, jornalista especializado em uso do WhatsApp como estratégia comunicacional.

Logo, para as estratégias comunicacionais serem efetivas, é necessário que a empresa se dedique a pensar sobre planejamento. Assim como toda rede social, o WhatsApp também pode ser considerado uma rede de relacionamento e interação — uma vez que tem sua linguagem própria e especificidades. Portanto, um ponto de partida, é começar definindo o objetivo, seu público alvo e o que essas pessoas gostariam de receber da empresa.

Atualmente, o WhatsApp Business oferece a possibilidade às empresas de utilizar o número de telefone do local de trabalho, sem risco de perder a conta do aplicativo com as operadoras de telefonia móvel. A ferramenta ainda possui a opção de enviar mensagens automáticas, entre outras funcionalidades de organizacionais que podem auxiliar nos negócios.

 

Por Dyessica Abadi

“Qual teu WhatsApp?”; “Manda uma mensagem lá”; “Vamos criar um grupo da empresa”. É inegável que o aplicativo de compartilhamento de mensagens ganhou uma imensa popularidade, principalmente pela facilidade do manuseio e instantaneidade da informação. No início deste ano, o WhatsApp ultrapassou a marca de dois bilhões de usuários em todo o mundo — e agora, mais do que nunca, a ferramenta está ajudando empresas a darem seguimento nos negócios.

Empresas focam em estratégias de vendas pela internet durante a epidemia

A crise sanitária instaurada pelo Covid-19 está afetando todos os setores, principalmente o econômico. Com as empresas fechadas, empresários e comerciantes estão adotando novas medidas para dar continuidade aos negócios. Mesmo antes da pandemia, a Cases & Capas de Araranguá já trabalhava com vendas pelo aplicativo. O que mudou foi que, agora, a empresa concentra mais esforços em atrair a atenção dos clientes “Optamos pelo frete facilitado, lembrando todos os dias que estamos fazendo tele entrega em Araranguá, Sombrio e regiões próximas das lojas”, salienta o sócio proprietário da loja, Estênio Junior.

O objetivo da Cases & Capas é continuar com as vendas e entregas pelo WhatsApp mesmo depois da quarentena: “pois fomenta um potencial de vendas, em que o cliente pode ter a comodidade em adquirir um produto sem sair de casa”, completa Estênio Junior. O foco da empresa é estabelecer fortes relações com os clientes virtuais, mas levando até eles a mesma excelência do atendimento presencial.

Ter uma boa base de dados de clientes faz toda a diferença. O WhatsApp é funcional, porém, para fazer um bom trabalho, demanda atenção: postagens nos Status (Stories), publicações em grupos, listas de transmissão… Tudo isso fornece resultados! Não só para vendas, mas também nos ajuda a manter uma comunicação eficiente com os nossos clientes, como a conclusão para aprovar layouts de capas personalizadas, por exemplo”. Estênio Junior, sócio proprietário da Cases & Capas.

A ferramenta ainda oferece a facilidade de negociações rápidas e alcance de clientes que, por vezes, não teriam disponibilidade para ir presencialmente às lojas. Uma empresa que mantém uma boa comunicação com seus clientes fortalece sua marca. “Nossos clientes conseguem nos acompanhar pelas redes sociais e conhecem um pouco mais do nosso dia a dia, assim mantemos uma maior interação podendo até auxiliar em saber o quê o nosso público mais busca”, conclui Estênio Junior.

WhatsApp tomando o lugar de meios tradicionais como e-mail e telefonemas

Após a aquisição do WhatsApp pelo Facebook, o aplicativo cresceu e ganhou grande popularidade, principalmente entre empresas e profissionais liberais. Para o proprietário da Mid360 – Marketing e Propaganda, Fabrício Manfredini, o aplicativo oferece a facilidade de se comunicar pelo smartphone e um custo-benefício atrativo. Além disso, ele salienta: “o WhatsApp é uma ferramenta de registro de comunicados substituindo várias metodologias de distribuição de informações. Esse processo é inevitável que se atualize com o passar do tempo”.

A utilização de e-mails e telefonemas se transformou em funções secundárias quando a comunicação tem que ser mais rápida e objetiva”. Fabrício Manfredini, proprietário da Mid360 – Marketing e Propaganda.

Com o passar do tempo, as ferramentas de comunicação foram reinventadas para agilizar e melhorar os processos, como é o caso do telegrama, fax e chat, por exemplo. Atualmente, a questão é avaliar como as ferramentas podem ser mais bem aproveitadas. O jornalista especialista em implantação de canais de WhatsApp para comunicação assertiva, João Paulo Borges, considera que, quando utilizado com planejamento, o aplicativo torna-se uma excelente estratégia para melhorar a qualidade e fluxo de comunicação empresarial e corporativa:

O WhatsApp não é o novo e-mail, é muito melhor. Da hora que acordamos a hora de dormir, estamos ligados no aplicativo, que é o mais popular do Brasil. Utilizado estrategicamente, ele é um excelente aliado na comunicação”. João Paulo Borges, jornalista especializado em uso do WhatsApp como estratégia comunicacional.

Atualmente, é quase impossível encontrar alguma empresa que não use o WhatsApp como ferramenta, principalmente na comunicação interna. O jornalista João Paulo Borges afirma que, neste momento de pandemia, o uso do aplicativo ficou ainda maior. “Infelizmente, vejo as empresas divulgando que estão atendendo os clientes pelo mensageiro, mas este atendimento não é organizado e planejado”, ressalta.

Quais são os principais contras em relação a utilização do aplicativo

Infelizmente, os aplicativos de comunicação não conseguem oferecer algumas facilidades do atendimento presencial, como o contato humano e a avaliação do cliente com o produto real. O sócio proprietário da Cases & Capas, Estênio Junior, comenta que, em algumas situações, os clientes gostam de manusear, provar o produto. “Isso pode gerar algum desconforto e a indecisão pode afetar a conclusão da venda; a venda “olho no olho” (humanizada) em muitos casos ainda é mais fácil e melhor que a venda online”, avalia.

Nos últimos anos, o WhatsApp ganhou popularidade e relevância, seja para manter próximo quem está longe, ou para informar a população. Entretanto, um dos maiores problemas enfrentados é a rápida disseminação de conteúdos falsos ou criminosos. “O que está acontecendo atualmente são os possíveis problemas que encontramos pela utilização inadequada do aplicativo. Eleições, notícias falsas, e o alto número de informações divergentes que nos chegam num piscar de olhos, podem mudar o panorama comportamental de uma nação inteira”, avalia Fabrício Manfredini.

Se tornou muito prático a visualização de mensagens mas não a interpretação crítica sobre elas. Na maioria das vezes a grande massa populacional não faz uma análise da veracidade dessas mensagens e o reenvio delas pode se tornar um ato de irresponsabilidade”. Fabrício Manfredini, proprietário da Mid360 – Marketing e Propaganda.

É necessário ter cuidado com informações vindas de grupos, ou mensagens encaminhadas de áudios e imagens. A alternativa para não cair em trotes ou golpes pelo aplicativo, é desenvolver um olhar crítico nessas horas. Caso fique em dúvidas, o usuário pode pesquisar em fontes oficiais e investigar a informação.

Outra situação gerada pelo uso demasiado do aplicativo de mensagens é relacionada aos horários de atendimento comercial pelo WhatsApp — neste contexto, o controle de utilização da ferramenta acaba sendo difícil de administrar. “Quando o assunto tem que ser resolvido e o registro de comunicação tem que ser feito, os disparos de mensagens ultrapassam a privacidade de quem as recebe causando a ‘síndrome do WhatsApp’ para muitos usuários que ficam “grudados” aos seus smartphones”, alerta Fabrício Manfredini.

Quer começar a trabalhar pelo WhatsApp? Confira algumas dicas!

De acordo com o especialista no assunto, João Paulo Borges, os resultados compensam, principalmente porque ajudam a trazer pessoas para as redes sociais e site da empresa: “como as pessoas estão se informando mais pelo WhatsApp, quando elas recebem informações institucionais, oficiais pelo aplicativo, elas podem, tendo interesse, acessar os outros canais”.

Uma das principais dicas que dou em minha palestras e workshops é para o uso estratégico das listas de transmissão. Elas dão muito mais trabalho, mas costumo dizer que as listas de transmissão são o ouro do aplicativo, justamente por isso exigem planejamento, organização e dedicação. João Paulo Borges, jornalista especializado em uso do WhatsApp como estratégia comunicacional.

Logo, para as estratégias comunicacionais serem efetivas, é necessário que a empresa se dedique a pensar sobre planejamento. Assim como toda rede social, o WhatsApp também pode ser considerado uma rede de relacionamento e interação — uma vez que tem sua linguagem própria e especificidades. Portanto, um ponto de partida, é começar definindo o objetivo, seu público alvo e o que essas pessoas gostariam de receber da empresa.

Atualmente, o WhatsApp Business oferece a possibilidade às empresas de utilizar o número de telefone do local de trabalho, sem risco de perder a conta do aplicativo com as operadoras de telefonia móvel. A ferramenta ainda possui a opção de enviar mensagens automáticas, entre outras funcionalidades de organizacionais que podem auxiliar nos negócios.

 

Compartilhe

Voltar às notícias