Novo buraco abre na Beira Rio de Araranguá

Secretário de Obras e Diretor do SAMAE garantem que não há relação com antiga erosão às margens do rio; Causa do problema foi rompimento de tubulação

Por Dyessica Abadi


Mais um buraco abriu na rua Rui Barbosa em Araranguá — a poucos metros da já antiga erosão às margens do Rio. Agora, o incidente aconteceu próximo à rotária da Beira Rio com a rua Coronel João Fernandes. O fato ocorreu devido ao rompimento de uma tubulação do SAMAE, que ocasionou o desmoronamento do buraco por volta das 14h de hoje, 29.

O Diretor do SAMAE de Araranguá, José Hilson Sasso, explicou que, no local, passam três tipos de tubulação: de água potável (que chega às residências), esgoto cloacal (que sai do banheiro, cozinha, etc.) e esgoto pluvial (que são águas de chuvas) — neste caso, o rompimento foi da tubulação pluvial.

Quando questionado se havia alguma relação entre o novo buraco com a erosão às margens do rio Araranguá, o Diretor do SAMAE pontuou: "não, não tem nada a ver. O motivo ali é porque passam muitos veículos pesados, muito caminhão, tem muita movimentação".

"Não tem nada a ver com o buraco lá da beira do rio, foi apenas um rompimento do cano do SAMAE", garantiu o secretário de Obras de Araranguá, Weliton Pereira. "Houve um rompimento no cano do SAMAE e foi ocasionando uma erosão por baixo do asfalto. A água foi correndo a pista por baixo do encanamento até que aconteceu o fato", explicou. De acordo com ele, a equipe de tubulação da Prefeitura fará o conserto da rede pluvial amanhã pela manhã.

[caption id="attachment_60823" align="aligncenter" width="600"] Antiga erosão às margens do rio completará 1 ano em maio. Buraco que abriu nesta quarta-feira, 29, fica próximo ao velho problema da cidade. Arte: Divulgação / Google Maps[/caption]

Moradores da região acionaram a Prefeitura que, às 15h, já estavam no local, junto com funcionários do SAMAE,  para fazer os devidos reparos. Antes disso, funcionários do posto de combustível Daminelli sinalizaram o local com cavaletes. "Foi a primeira coisa que o pessoal fez para que não houvesse acidentes", explicou Cida, funcionária do posto.

Ministério Público pressiona administração pública por respostas para problema antigo

Na última semana, o buraco nas margens do rio Araranguá ganhou uma nova sinalização. A Justiça catarinense atendeu ao pedido liminar do Ministério Público (MPSC) para interdição do trecho comprometido da rua Rui Barbosa. Por meio de ação civil pública, o MPSC exige que seja feita a recuperação da erosão e pagamento de multa para reparação dos danos causados ao meio ambiente e à população.

O Ministério Público também cobrou da prefeitura de Araranguá o cronograma da obra de reparo do local. Em entrevista para o Portal W3, o Prefeito Mariano Mazzuco explicou que um novo projeto está sendo feito pelo engenheiro da prefeitura. O órgão de defesa público considera a omissão municipal como violação ambiental e risco à segurança da população.

Por Dyessica Abadi

Mais um buraco abriu na rua Rui Barbosa em Araranguá — a poucos metros da já antiga erosão às margens do Rio. Agora, o incidente aconteceu próximo à rotária da Beira Rio com a rua Coronel João Fernandes. O fato ocorreu devido ao rompimento de uma tubulação do SAMAE, que ocasionou o desmoronamento do buraco por volta das 14h de hoje, 29.

O Diretor do SAMAE de Araranguá, José Hilson Sasso, explicou que, no local, passam três tipos de tubulação: de água potável (que chega às residências), esgoto cloacal (que sai do banheiro, cozinha, etc.) e esgoto pluvial (que são águas de chuvas) — neste caso, o rompimento foi da tubulação pluvial.

Quando questionado se havia alguma relação entre o novo buraco com a erosão às margens do rio Araranguá, o Diretor do SAMAE pontuou: “não, não tem nada a ver. O motivo ali é porque passam muitos veículos pesados, muito caminhão, tem muita movimentação”.

“Não tem nada a ver com o buraco lá da beira do rio, foi apenas um rompimento do cano do SAMAE”, garantiu o secretário de Obras de Araranguá, Weliton Pereira. “Houve um rompimento no cano do SAMAE e foi ocasionando uma erosão por baixo do asfalto. A água foi correndo a pista por baixo do encanamento até que aconteceu o fato”, explicou. De acordo com ele, a equipe de tubulação da Prefeitura fará o conserto da rede pluvial amanhã pela manhã.

Antiga erosão às margens do rio completará 1 ano em maio. Buraco que abriu nesta quarta-feira, 29, fica próximo ao velho problema da cidade. Arte: Divulgação / Google Maps

Moradores da região acionaram a Prefeitura que, às 15h, já estavam no local, junto com funcionários do SAMAE,  para fazer os devidos reparos. Antes disso, funcionários do posto de combustível Daminelli sinalizaram o local com cavaletes. “Foi a primeira coisa que o pessoal fez para que não houvesse acidentes”, explicou Cida, funcionária do posto.

Ministério Público pressiona administração pública por respostas para problema antigo

Na última semana, o buraco nas margens do rio Araranguá ganhou uma nova sinalização. A Justiça catarinense atendeu ao pedido liminar do Ministério Público (MPSC) para interdição do trecho comprometido da rua Rui Barbosa. Por meio de ação civil pública, o MPSC exige que seja feita a recuperação da erosão e pagamento de multa para reparação dos danos causados ao meio ambiente e à população.

O Ministério Público também cobrou da prefeitura de Araranguá o cronograma da obra de reparo do local. Em entrevista para o Portal W3, o Prefeito Mariano Mazzuco explicou que um novo projeto está sendo feito pelo engenheiro da prefeitura. O órgão de defesa público considera a omissão municipal como violação ambiental e risco à segurança da população.

Compartilhe

Voltar às notícias