No Dia Mundial da Educação como se ajusta a rede municipal na região

Atividades virtuais estão sendo desenvolvidas nos municípios do Vale do Araranguá

Neste dia 28 de Abril comemora-se o Dia da Educação, instituído há 20 anos por líderes de 164 países durante o Fórum Mundial da Educação realizado no Senegal, que simboliza o compromisso dessas nações (Incluindo o Brasil) com o desenvolvimento do setor até 2030.

Um dos marcos da data, é discutir políticas públicas para desenvolver, principalmente a alfabetização que destina-se às crianças da rede fundamental. Mas em meio a pandemia mundial do Coronavírus a Educação foi uma das áreas mais afetadas, já que com as ações de combate a proliferação da doença e a proibição de reuniões e aglomerações, as aulas de todas as redes ficaram suspensas com o calendário anual comprometido.

Nesta tarde, a partir das 14h30, os secretários municipais da pasta nos 15 municípios que compõe a Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (AMESC), devem se reunir para debater os contornos das decisões tomadas diante da suspensão das aulas, pelo menos no primeiro trimestre.

A reportagem entrou em contato com a presidente do colegiado da associação, a secretária de Educação de Araranguá, Ariane Almeida, que adiantou que o foco neste momento está sendo voltado para as atividades virtuais. “Todos os municípios se mobilizaram para atividades não presenciais. Alguns como Arroio do Silva e Sombrio, por exemplo, deram férias aos profissionais da Educação, mas já se organizam para retomar”, contou.

A rede pública municipal de Araranguá conta com aproximadamente 5 mil alunos. É a maior do Vale.

No município, as atividades estão sendo passadas para os alunos através de um sistema chamado MAZK, desenvolvido pela UFSC. “Os alunos estão recebendo as suas atividades de acordo com a faixa etária e conforme o cronograma de cada unidade escolar através deste sistema. Aqueles alunos que não tem acesso ao sistema, os pais estão pegando nas escolas o material para desenvolver as atividades em casa”, detalhou a secretaria, que acredita que o método vai contribuir para não prejudicar o ano letivo.

Já em Balneário Arroio do Silva, as aulas devem retomar na próxima segunda, 04, também com a plataforma digital desenvolvida pela universidade. De acordo com nota encaminhada pela administração municipal, o WhatsApp será uma ferramenta importante neste processo e apostilas serão usadas com os alunos para as tarefas em casa.  Kits de alimentação também podem ser distribuídos durante o período em que as atividades virtuais permanecerem.

Enquanto durarem as medidas de isolamento social para algumas áreas, como acontece com a Educação, a rede pública municipal deve seguir estes padrões para atender a demanda.

Neste dia 28 de Abril comemora-se o Dia da Educação, instituído há 20 anos por líderes de 164 países durante o Fórum Mundial da Educação realizado no Senegal, que simboliza o compromisso dessas nações (Incluindo o Brasil) com o desenvolvimento do setor até 2030.

Um dos marcos da data, é discutir políticas públicas para desenvolver, principalmente a alfabetização que destina-se às crianças da rede fundamental. Mas em meio a pandemia mundial do Coronavírus a Educação foi uma das áreas mais afetadas, já que com as ações de combate a proliferação da doença e a proibição de reuniões e aglomerações, as aulas de todas as redes ficaram suspensas com o calendário anual comprometido.

Nesta tarde, a partir das 14h30, os secretários municipais da pasta nos 15 municípios que compõe a Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (AMESC), devem se reunir para debater os contornos das decisões tomadas diante da suspensão das aulas, pelo menos no primeiro trimestre.

A reportagem entrou em contato com a presidente do colegiado da associação, a secretária de Educação de Araranguá, Ariane Almeida, que adiantou que o foco neste momento está sendo voltado para as atividades virtuais. “Todos os municípios se mobilizaram para atividades não presenciais. Alguns como Arroio do Silva e Sombrio, por exemplo, deram férias aos profissionais da Educação, mas já se organizam para retomar”, contou.

A rede pública municipal de Araranguá conta com aproximadamente 5 mil alunos. É a maior do Vale.

No município, as atividades estão sendo passadas para os alunos através de um sistema chamado MAZK, desenvolvido pela UFSC. “Os alunos estão recebendo as suas atividades de acordo com a faixa etária e conforme o cronograma de cada unidade escolar através deste sistema. Aqueles alunos que não tem acesso ao sistema, os pais estão pegando nas escolas o material para desenvolver as atividades em casa”, detalhou a secretaria, que acredita que o método vai contribuir para não prejudicar o ano letivo.

Já em Balneário Arroio do Silva, as aulas devem retomar na próxima segunda, 04, também com a plataforma digital desenvolvida pela universidade. De acordo com nota encaminhada pela administração municipal, o WhatsApp será uma ferramenta importante neste processo e apostilas serão usadas com os alunos para as tarefas em casa.  Kits de alimentação também podem ser distribuídos durante o período em que as atividades virtuais permanecerem.

Enquanto durarem as medidas de isolamento social para algumas áreas, como acontece com a Educação, a rede pública municipal deve seguir estes padrões para atender a demanda.

Compartilhe

Voltar às notícias