“Não consigo mais viver sem a arte”, diz artista plástico araranguaense de 66 anos

Abrão Scotti ministra aulas de pintura há mais de 20 anos e teve classes reduzidas devido a pandemia

Foto: Dyessica Abadi/Portal W3

Por Dyessica Abadi

Este conteúdo faz parte da série de reportagens especiais do Portal W3 sobre os projetos culturais de artistas araranguaenses que foram contemplados pela lei Aldir Blanc no ano passado. São inúmeros projetos musicais, de teatro, artesanato, foto, vídeo, entre outras formas de expressão artística. A equipe do Portal buscou selecionar ao menos um artista de cada segmento para fomentar cada vez mais as riquezas culturais locais. Você pode conferir o primeiro texto da série clicando aqui.

Com 66 anos, o artista plástico araranguaense Abrão Scotti garante que não consegue mais viver sem a arte. A equipe do Portal W3 foi até o ateliê do artista e conversou sobre os desafios de se viver de cultura na cidade e também sobre o amor à profissão. Scotti conta que, em meio a pandemia de covid-19, perdeu mais de 85% dos seus alunos de pintura: "eu tinha 30 alunos que faziam curso comigo em horários diferentes, é claro. Hoje tenho só quatro alunos e ninguém mais quer vir, eles tem medo do contato, da exposição, e eu também tenho medo, estou me cuidando porque querendo ou não já faço parte do grupo de risco".

Abrão Scotti foi um dos 158 artistas locais contemplados pela lei Aldir Blanc, que destinava recursos emergenciais para artistas locais com o objetivo de amenizar os impactos da pandemia no setor. Ele explica que, em meio ao isolamento social, decidiu criar o projeto Arco- Íris: quatro vídeo aulas ensinando técnicas de pinturas. "Eu decidi que faria tele aulas de artes plásticas, através de vídeos. Demonstrei as tonalidades, como eu chegava nas cores do rosto, nos tons certos. Depois eu fiz uma aula de mistura de cores, outras sobre expressão, demonstrando o brilho nos olhos, dando vida", conta.
Não consigo mais viver sem isso, não é pela profissão. É por mim mesmo, é uma realização pessoal". Abrão Scotti, artista plástico.

Profissionalmente, Scotti começou a trabalhar em 2000, na antiga escola profissionalizante de Araranguá, Kirana Lacerda. "Já faz mais de 20 anos, eu fui convidado a dar aula para esses alunos e desde o ano 2000 que estou atuando. Hoje não consigo mais viver sem isso, e nem é pela questão financeira. Se fosse pelo financeiro, eu teria desistido faz muito tempo. É realização, porque quando tu percebe que um aluno está aprendendo e que ele consegue, está ficando bonito e ficou como imaginávamos, é aí que eu me sinto realizado, me sinto compensado", revela.

O artista plástico ainda faz um apelo à população, para que valorize a produção cultural local e compre de seus artistas. "Às vezes as pessoas acham caro e vão lá e compram uma foto ou quadro impresso, sem autenticidade nenhuma, enquanto tem aqui logo ao lado um artista que faz obras autenticas e exclusivas e não dão valor pra isso", finaliza. Para acompanhar o trabalho de Abrão Scotti e conferir suas telas, você pode encontrar o pintor através do seu Facebook clicando aqui. Para cursos, aulas, ou mais, você pode entrar em contato através do telefone (48) 99664 4685.

Confira abaixo o primeiro vídeo do projeto Arco- Íris:



Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Por Dyessica Abadi

Este conteúdo faz parte da série de reportagens especiais do Portal W3 sobre os projetos culturais de artistas araranguaenses que foram contemplados pela lei Aldir Blanc no ano passado. São inúmeros projetos musicais, de teatro, artesanato, foto, vídeo, entre outras formas de expressão artística. A equipe do Portal buscou selecionar ao menos um artista de cada segmento para fomentar cada vez mais as riquezas culturais locais. Você pode conferir o primeiro texto da série clicando aqui.

Com 66 anos, o artista plástico araranguaense Abrão Scotti garante que não consegue mais viver sem a arte. A equipe do Portal W3 foi até o ateliê do artista e conversou sobre os desafios de se viver de cultura na cidade e também sobre o amor à profissão. Scotti conta que, em meio a pandemia de covid-19, perdeu mais de 85% dos seus alunos de pintura: “eu tinha 30 alunos que faziam curso comigo em horários diferentes, é claro. Hoje tenho só quatro alunos e ninguém mais quer vir, eles tem medo do contato, da exposição, e eu também tenho medo, estou me cuidando porque querendo ou não já faço parte do grupo de risco”.

Abrão Scotti foi um dos 158 artistas locais contemplados pela lei Aldir Blanc, que destinava recursos emergenciais para artistas locais com o objetivo de amenizar os impactos da pandemia no setor. Ele explica que, em meio ao isolamento social, decidiu criar o projeto Arco- Íris: quatro vídeo aulas ensinando técnicas de pinturas. “Eu decidi que faria tele aulas de artes plásticas, através de vídeos. Demonstrei as tonalidades, como eu chegava nas cores do rosto, nos tons certos. Depois eu fiz uma aula de mistura de cores, outras sobre expressão, demonstrando o brilho nos olhos, dando vida”, conta.

Não consigo mais viver sem isso, não é pela profissão. É por mim mesmo, é uma realização pessoal”. Abrão Scotti, artista plástico.

Profissionalmente, Scotti começou a trabalhar em 2000, na antiga escola profissionalizante de Araranguá, Kirana Lacerda. “Já faz mais de 20 anos, eu fui convidado a dar aula para esses alunos e desde o ano 2000 que estou atuando. Hoje não consigo mais viver sem isso, e nem é pela questão financeira. Se fosse pelo financeiro, eu teria desistido faz muito tempo. É realização, porque quando tu percebe que um aluno está aprendendo e que ele consegue, está ficando bonito e ficou como imaginávamos, é aí que eu me sinto realizado, me sinto compensado”, revela.

O artista plástico ainda faz um apelo à população, para que valorize a produção cultural local e compre de seus artistas. “Às vezes as pessoas acham caro e vão lá e compram uma foto ou quadro impresso, sem autenticidade nenhuma, enquanto tem aqui logo ao lado um artista que faz obras autenticas e exclusivas e não dão valor pra isso”, finaliza. Para acompanhar o trabalho de Abrão Scotti e conferir suas telas, você pode encontrar o pintor através do seu Facebook clicando aqui. Para cursos, aulas, ou mais, você pode entrar em contato através do telefone (48) 99664 4685.

Confira abaixo o primeiro vídeo do projeto Arco- Íris:

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Compartilhe

Voltar às notícias