Mercado Livre posiciona-se sobre abertura de centro de distribuição em SC

Portal W3 procurou a assessoria da empresa para questionar decisão

Foto: Divulgação/Mercado Livre

Por Dyessica Abadi

A notícia de que o Mercado Livre abriria um novo Centro de Distribuição (CD) no sul do Brasil movimentou os estados da região. Em junho foi confirmado que a gigante de e-commerce havia desistido de se instalar em Gravataí, cidade da Grande Porto Alegre, por falta de incentivos fiscais do governo gaúcho. A desistência alertou diversos municípios catarinenses, inclusive Araranguá, que disputam a vinda da empresa para suas localidades.

> Araranguá mobiliza-se para atrair Mercado Livre para a cidade

Nesta segunda-feira, 31, o Portal W3 procurou a assessoria de imprensa do Mercado Livre para posicionar-se sobre o assunto. Questionados sobre a decisão da empresa, a assessoria afirma: "O Mercado Livre continua estudando as possibilidades de localização para seu centro distribuição no Sul, bem como potenciais parceiros para atuar na região. No momento oportuno, em que tiver informação concreta e exata, a companhia fará uma comunicação pública a respeito".

São diversos os municípios que disputam o páreo. Nos últimos meses, foram mencionadas cidades como Içara, Governador Celso Ramos e, mais recentemente, Gaspar.

O empreendimento


O centro de distribuição da Mercado Livre irá ofertar trabalho aos habitantes locais — em Gravataí, seriam novas 500 vagas de empregos. A estimativa é que o empreendimento tenha um faturamento de R$ 450 milhões nos próximos cinco anos. A empresa argentina busca um novo local entre Santa Catarina e Paraná para instalar o centro de distribuição que ficará responsável pela Região Sul do Brasil, um dos principais mercados para os vendedores e compradores da plataforma.

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Foto: Divulgação/Mercado Livre

Por Dyessica Abadi

A notícia de que o Mercado Livre abriria um novo Centro de Distribuição (CD) no sul do Brasil movimentou os estados da região. Em junho foi confirmado que a gigante de e-commerce havia desistido de se instalar em Gravataí, cidade da Grande Porto Alegre, por falta de incentivos fiscais do governo gaúcho. A desistência alertou diversos municípios catarinenses, inclusive Araranguá, que disputam a vinda da empresa para suas localidades.

> Araranguá mobiliza-se para atrair Mercado Livre para a cidade

Nesta segunda-feira, 31, o Portal W3 procurou a assessoria de imprensa do Mercado Livre para posicionar-se sobre o assunto. Questionados sobre a decisão da empresa, a assessoria afirma: “O Mercado Livre continua estudando as possibilidades de localização para seu centro distribuição no Sul, bem como potenciais parceiros para atuar na região. No momento oportuno, em que tiver informação concreta e exata, a companhia fará uma comunicação pública a respeito”.

São diversos os municípios que disputam o páreo. Nos últimos meses, foram mencionadas cidades como Içara, Governador Celso Ramos e, mais recentemente, Gaspar.

O empreendimento

O centro de distribuição da Mercado Livre irá ofertar trabalho aos habitantes locais — em Gravataí, seriam novas 500 vagas de empregos. A estimativa é que o empreendimento tenha um faturamento de R$ 450 milhões nos próximos cinco anos. A empresa argentina busca um novo local entre Santa Catarina e Paraná para instalar o centro de distribuição que ficará responsável pela Região Sul do Brasil, um dos principais mercados para os vendedores e compradores da plataforma.

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Compartilhe

Voltar às notícias