MDB da região está envelhecido

Rolando Christian Coelho, 30/04/2019


Reunião promovida na sexta-feira, na residência do ex-deputado estadual Manoel Mota (MDB), mostrou nitidamente que o MDB de nossa região está envelhecido. Mais de 80% daqueles que estavam presentes à reunião são os mesmos que vem participando das atividades do partido ao longo dos últimos 30 anos. Os outros 20%, também já não tão novos assim, era composto por pessoas que detém cargos eletivos, como o caso do prefeito de Turvo, Tiago Zilli, e do prefeito de Jacinto Machado, João Batista Mezzari, talvez a única exceção. Em princípio, a base emedebista parece ter definhado de uma forma bastante visível.


Está mais do que evidenciado que o MDB de nossa região carece de oxigenação. Esta realidade não é diferente nas outras siglas tradicionais, a exemplo do Progressistas, PSDB, PSD e por ai afora. A realidade é que estes partidos não são mais novidade. Na via inversa vemos o eleitorado mais jovem convergindo para partidos como o PSL, o Novo, e outras denominações, que trazem consigo, no mínimo, um discurso diferente.


Não à toa os partidos maiores precisam fazer alianças as mais diversas possíveis para se manter no mercado eleitoral. Sozinhos eles não inspiram mais crédito ao eleitorado, e, quando muito, quem acaba emplacando dentro das velhas siglas são os nomes novos.


O caminho a ser percorrido é bastante claro, e aponta para a necessidade da novidade dentro dos processos eleitorais. Grande problema é convencer àqueles que construíram a casa a entregar a chave para que outro inquilino more nela.


Geovânia não disputará presidência tucana


Deputada federal Geovânia de Sá diz que não irá disputar presidência do PSDB estadual. Alega que já tem muitos compromissos ligados a seu mandato, e também às funções junto a Mesa Diretora da Câmara Federal. Mesmo ocupando a suplência dos trabalhos administrativos da Mesa, Geovânia é constantemente requisitada para dar andamento aos trabalhos da Câmara Federal, presidindo até mesmo sessões. Em princípio ela deverá compor como vice na chapa a ser encabeçada por Marcos Tebaldi. Sem dívidas, a decisão da deputada deixará o ninho tucano em Santa Catarina em aparente harmonia.


Kleinubing convida Carlessi para o DEM


Presidente estadual do DEM, João Paulo Kleinubing, formalizou convite para que o ex-prefeito de Turvo, Ronaldo Carlessi, ingresse no partido. Ele deixou o MDB no final de março, depois de mais de 30 anos de filiação. Por ora, no entanto, Carlessi permanece em compasso de espera diante do cenário político, enfatizando sempre que seus projetos estão diretamente ligados à iniciativa privada. Vale lembrar que Kleinubing vem promovendo uma verdadeira cruzada no Sul do Estado visando o fortalecimento de sua sigla. Recentemente ele convidou o ex-prefeito de Balneário Arroio do Silva, Evandro Scaini (PSD), para se filiar a sua sigla. O interesse pela região Sul não é à toa. O presidente do DEM é casado com Patrícia Loch, uma criciumense.


Paulão confirma intenção para Timbé em 2020


Ex-vereador de Timbé do Sul, Paulo Bernhardt (MDB), confirma intenção de disputar prefeitura de seu município, “caso as coisas se encaminhem neste sentido”. De acordo com ele, o clima dentro de seu partido é bom, e há a possibilidade de alianças com outras siglas, o que deixaria uma candidatura emedebista mais fortalecida. “As conversar estão iniciando. Há tratativas neste sentido mas em política há a necessidade de um alinhamento de fatores para que as coisas sigam em uma determinada direção”, comenta Paulão, que atualmente assessora o deputado estadual Volnei Weber (MDB).


Henrique disposto a reeleição em Praia Grande


Prefeito de Praia Grande, Henrique Maciel (PSDB), diz que os percalços pelos quais sua gestão passou, no início de seu mandato, já estão superados. De acordo com ele, a partir do segundo semestre deste ano seu governo viverá uma nova realidade, muito mais pró-ativa. Em princípio, Henrique dá a entender que pretende disputar a reeleição ano que vem, ainda que existam resistências a esta ideia dentro de sua coligação, principalmente por parte do PSD, partido de seu vice, Mack Citadin. Os mais próximos a Henrique, no entanto, acreditam que sua gestão irá despontar a partir dos próximos meses, entrando no ano eleitoral de 2020 em alta. O adversário do ano que vem deverá ser novamente o emedebista Luciano Lima.

Reunião promovida na sexta-feira, na residência do ex-deputado estadual Manoel Mota (MDB), mostrou nitidamente que o MDB de nossa região está envelhecido. Mais de 80% daqueles que estavam presentes à reunião são os mesmos que vem participando das atividades do partido ao longo dos últimos 30 anos. Os outros 20%, também já não tão novos assim, era composto por pessoas que detém cargos eletivos, como o caso do prefeito de Turvo, Tiago Zilli, e do prefeito de Jacinto Machado, João Batista Mezzari, talvez a única exceção. Em princípio, a base emedebista parece ter definhado de uma forma bastante visível.

Está mais do que evidenciado que o MDB de nossa região carece de oxigenação. Esta realidade não é diferente nas outras siglas tradicionais, a exemplo do Progressistas, PSDB, PSD e por ai afora. A realidade é que estes partidos não são mais novidade. Na via inversa vemos o eleitorado mais jovem convergindo para partidos como o PSL, o Novo, e outras denominações, que trazem consigo, no mínimo, um discurso diferente.

Não à toa os partidos maiores precisam fazer alianças as mais diversas possíveis para se manter no mercado eleitoral. Sozinhos eles não inspiram mais crédito ao eleitorado, e, quando muito, quem acaba emplacando dentro das velhas siglas são os nomes novos.

O caminho a ser percorrido é bastante claro, e aponta para a necessidade da novidade dentro dos processos eleitorais. Grande problema é convencer àqueles que construíram a casa a entregar a chave para que outro inquilino more nela.

Geovânia não disputará presidência tucana

Deputada federal Geovânia de Sá diz que não irá disputar presidência do PSDB estadual. Alega que já tem muitos compromissos ligados a seu mandato, e também às funções junto a Mesa Diretora da Câmara Federal. Mesmo ocupando a suplência dos trabalhos administrativos da Mesa, Geovânia é constantemente requisitada para dar andamento aos trabalhos da Câmara Federal, presidindo até mesmo sessões. Em princípio ela deverá compor como vice na chapa a ser encabeçada por Marcos Tebaldi. Sem dívidas, a decisão da deputada deixará o ninho tucano em Santa Catarina em aparente harmonia.

Kleinubing convida Carlessi para o DEM

Presidente estadual do DEM, João Paulo Kleinubing, formalizou convite para que o ex-prefeito de Turvo, Ronaldo Carlessi, ingresse no partido. Ele deixou o MDB no final de março, depois de mais de 30 anos de filiação. Por ora, no entanto, Carlessi permanece em compasso de espera diante do cenário político, enfatizando sempre que seus projetos estão diretamente ligados à iniciativa privada. Vale lembrar que Kleinubing vem promovendo uma verdadeira cruzada no Sul do Estado visando o fortalecimento de sua sigla. Recentemente ele convidou o ex-prefeito de Balneário Arroio do Silva, Evandro Scaini (PSD), para se filiar a sua sigla. O interesse pela região Sul não é à toa. O presidente do DEM é casado com Patrícia Loch, uma criciumense.

Paulão confirma intenção para Timbé em 2020

Ex-vereador de Timbé do Sul, Paulo Bernhardt (MDB), confirma intenção de disputar prefeitura de seu município, “caso as coisas se encaminhem neste sentido”. De acordo com ele, o clima dentro de seu partido é bom, e há a possibilidade de alianças com outras siglas, o que deixaria uma candidatura emedebista mais fortalecida. “As conversar estão iniciando. Há tratativas neste sentido mas em política há a necessidade de um alinhamento de fatores para que as coisas sigam em uma determinada direção”, comenta Paulão, que atualmente assessora o deputado estadual Volnei Weber (MDB).

Henrique disposto a reeleição em Praia Grande

Prefeito de Praia Grande, Henrique Maciel (PSDB), diz que os percalços pelos quais sua gestão passou, no início de seu mandato, já estão superados. De acordo com ele, a partir do segundo semestre deste ano seu governo viverá uma nova realidade, muito mais pró-ativa. Em princípio, Henrique dá a entender que pretende disputar a reeleição ano que vem, ainda que existam resistências a esta ideia dentro de sua coligação, principalmente por parte do PSD, partido de seu vice, Mack Citadin. Os mais próximos a Henrique, no entanto, acreditam que sua gestão irá despontar a partir dos próximos meses, entrando no ano eleitoral de 2020 em alta. O adversário do ano que vem deverá ser novamente o emedebista Luciano Lima.

Compartilhe

Voltar ao blog