Mãe presa por homicídio culposo com bebê que caiu no Rio Araranguá tem liberdade concedida

Crime aconteceu na madrugada de segunda, 27, e polícia acredita que se tratou de um acidente apesar da gravidade

Foto: Arquivo W3

Apesar da irresponsabilidade da mãe de 20 anos por estar com uma criança de menos de dois anos em um carro passeando nas margens do Rio Araranguá durante a madrugada, a polícia descarta a intencionalidade de matar o bebê quando o veículo foi submerso ao cair na água. Segundo o delegado que atendeu o caso, Luís Otávio Polhmann, não há provas que indiquem que a mãe, residente em Criciúma, tenha agido de maneira proposital.  “Apesar de ter ouvido algumas conspirações que ela tinha intenção de matar o bebê, tudo não passou de um acidente. Mas de qualquer forma ela foi presa em flagrante por cometer homicídio culposo no trânsito já que era quem dirigia o veículo, e também por embriaguez na condução do veículo além de não possuir CNH”, contou à reportagem.

O crime aconteceu na madrugada de segunda, 27, quando a mãe e um amigo de 18 anos passeavam de carro nas margens do Rio Araranguá entre as comunidades de Ilhas e Barra Velha. As informações dão conta que para desviar de um toco de árvore que estava no caminho, o carro caiu na água. Os dois adultos se salvaram e não conseguiram retirar a criança que estava presa no cinto de segurança. O corpo do bebê só foi retirado do carro com a ajuda do resgate já sem vida.

Ainda na segunda, a mulher foi colocada em liberdade provisória e deverá responder ao processo em liberdade assim que as investigações que estão sob os cuidados da Delegacia de proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso forem concluídas. O rapaz deve figurar apenas como testemunha do caso.

Foto: Arquivo W3

Apesar da irresponsabilidade da mãe de 20 anos por estar com uma criança de menos de dois anos em um carro passeando nas margens do Rio Araranguá durante a madrugada, a polícia descarta a intencionalidade de matar o bebê quando o veículo foi submerso ao cair na água. Segundo o delegado que atendeu o caso, Luís Otávio Polhmann, não há provas que indiquem que a mãe, residente em Criciúma, tenha agido de maneira proposital.  “Apesar de ter ouvido algumas conspirações que ela tinha intenção de matar o bebê, tudo não passou de um acidente. Mas de qualquer forma ela foi presa em flagrante por cometer homicídio culposo no trânsito já que era quem dirigia o veículo, e também por embriaguez na condução do veículo além de não possuir CNH”, contou à reportagem.

O crime aconteceu na madrugada de segunda, 27, quando a mãe e um amigo de 18 anos passeavam de carro nas margens do Rio Araranguá entre as comunidades de Ilhas e Barra Velha. As informações dão conta que para desviar de um toco de árvore que estava no caminho, o carro caiu na água. Os dois adultos se salvaram e não conseguiram retirar a criança que estava presa no cinto de segurança. O corpo do bebê só foi retirado do carro com a ajuda do resgate já sem vida.

Ainda na segunda, a mulher foi colocada em liberdade provisória e deverá responder ao processo em liberdade assim que as investigações que estão sob os cuidados da Delegacia de proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso forem concluídas. O rapaz deve figurar apenas como testemunha do caso.

Compartilhe

Voltar às notícias