Guarda-vidas e bombeiros comunitários tem aumento de 20% para despesas de transporte e alimentação

Governador, Carlos Moisés, assinou decreto ontem, 29, para aumentar o valor do ressarcimento

Foto: Arquivo W3

O governador Carlos Moisés assinou, na tarde desta terça-feira, 29, decretos que majoram em 20% os ressarcimentos pagos aos guarda-vidas civis e bombeiros comunitários para as despesas com alimentação e transporte. As categorias prestam serviço voluntário para o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC).

"São medidas importantes para garantir o ressarcimento adequado aos guarda-vidas civis e aos bombeiros comunitários, que tanto contribuem no dia a dia para a segurança dos catarinenses", avalia o governador. Ele também anunciou que o Governo do Estado manterá o ano inteiro os guarda-vidas em balneários de Santa Catarina que têm a presença de banhistas todos os meses. "Dessa forma, vamos aumentar a segurança não só no período de verão, mas em todo o ano", projeta.

O comandante-geral do CBMSC, coronel Charles Alexandre Vieira, destaca que esta valorização é de extrema importância para a segurança da população. “Esta situação vinha sendo pleiteada e construída junto ao governador. A corporação alinhou as necessidades em busca de soluções viáveis”, exalta.

Novos valores


Os guarda-vidas civis receberão R$ 180 por dia quando o turno for de nove a 12 horas e R$ 108 quando o turno de serviço for de seis a nove horas. Os valores anteriores ao decreto eram de R$ 150 e R$ 90, respectivamente. O governador também lhes assegurou o recebimento mesmo quando afastados do serviço em razão de teste positivo para Covid-19.

Já quanto aos bombeiros comunitários, para os turnos de serviço de 16 a 24 horas passa de R$ 150 para R$ 180. Para os turnos de 8 a 16 horas o valor aumenta de R$ 75 para R$ 90. Os turnos de quatro a oito horas diárias terão o ressarcimento elevado de R$ 37,50 para R$ 45.

O decreto também eleva a possibilidade de utilização dos ressarcimentos de 24 horas de serviço, até então limitada a 10% do efetivo do CBMSC. Agora, o limite será de 12,5%. "Isso é importante porque abre a possibilidade para que tenhamos mais bombeiros atuando no dia a dia", explica o comandante.

Escala de serviço dos bombeiros militares


Os atos foram acompanhados pelo deputado estadual Onir Mocellin e o chefe da Casa Civil, Eron Giordani. Na ocasião, também foram abordadas as melhorias da escala dos bombeiros militares. Carlos Moisés afirmou que o Governo do Estado está trabalhando para promover as alterações. "Acredito que em 2021 a gente consiga avançar nesta demanda. A gente sabe que isso vai melhorar as condições para os homens e mulheres que integram o CBMSC e também a qualidade do serviço", afirmou o governador.

As novas escalas foram criadas a partir de um estudo interno, feito pelo CBMSC, a pedido do comandante-geral e que já estão em teste em algumas regiões.

O governador Carlos Moisés assinou, na tarde desta terça-feira, 29, decretos que majoram em 20% os ressarcimentos pagos aos guarda-vidas civis e bombeiros comunitários para as despesas com alimentação e transporte. As categorias prestam serviço voluntário para o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC).

“São medidas importantes para garantir o ressarcimento adequado aos guarda-vidas civis e aos bombeiros comunitários, que tanto contribuem no dia a dia para a segurança dos catarinenses”, avalia o governador. Ele também anunciou que o Governo do Estado manterá o ano inteiro os guarda-vidas em balneários de Santa Catarina que têm a presença de banhistas todos os meses. “Dessa forma, vamos aumentar a segurança não só no período de verão, mas em todo o ano”, projeta.

O comandante-geral do CBMSC, coronel Charles Alexandre Vieira, destaca que esta valorização é de extrema importância para a segurança da população. “Esta situação vinha sendo pleiteada e construída junto ao governador. A corporação alinhou as necessidades em busca de soluções viáveis”, exalta.

Novos valores

Os guarda-vidas civis receberão R$ 180 por dia quando o turno for de nove a 12 horas e R$ 108 quando o turno de serviço for de seis a nove horas. Os valores anteriores ao decreto eram de R$ 150 e R$ 90, respectivamente. O governador também lhes assegurou o recebimento mesmo quando afastados do serviço em razão de teste positivo para Covid-19.

Já quanto aos bombeiros comunitários, para os turnos de serviço de 16 a 24 horas passa de R$ 150 para R$ 180. Para os turnos de 8 a 16 horas o valor aumenta de R$ 75 para R$ 90. Os turnos de quatro a oito horas diárias terão o ressarcimento elevado de R$ 37,50 para R$ 45.

O decreto também eleva a possibilidade de utilização dos ressarcimentos de 24 horas de serviço, até então limitada a 10% do efetivo do CBMSC. Agora, o limite será de 12,5%. “Isso é importante porque abre a possibilidade para que tenhamos mais bombeiros atuando no dia a dia”, explica o comandante.

Escala de serviço dos bombeiros militares

Os atos foram acompanhados pelo deputado estadual Onir Mocellin e o chefe da Casa Civil, Eron Giordani. Na ocasião, também foram abordadas as melhorias da escala dos bombeiros militares. Carlos Moisés afirmou que o Governo do Estado está trabalhando para promover as alterações. “Acredito que em 2021 a gente consiga avançar nesta demanda. A gente sabe que isso vai melhorar as condições para os homens e mulheres que integram o CBMSC e também a qualidade do serviço”, afirmou o governador.

As novas escalas foram criadas a partir de um estudo interno, feito pelo CBMSC, a pedido do comandante-geral e que já estão em teste em algumas regiões.

Compartilhe

Voltar às notícias