Governo do Estado emite nota sobre operação do Gaeco

Documento menciona que foi dada autonomia para as investigações, que processo administrativo foi instaurado e que será dado resposta para a fraude

Na tarde deste sábado, 09, o Governo do Estado, através de uma nota emitida a imprensa se manifestou a respeito da operação deflagrada pelo Gaego nesta manhã a respeito da compra fraudulenta dos respiradores, e também sobre a coletiva de imprensa dada pelo grupo https://portalw3.com.br/gaeco-confirma-sequestro-de-r11-milhoes-na-operacao-de-hoje/?fbclid=IwAR2dYMoP2Tl3LvoTQdgg1JeQnXNUGcNdCN9rFujqI42kr60WAuVwzZQjSu4

Na nota, o governo diz que foi dada autonomia para as investigações, que processo administrativo foi instaurado e que será dado resposta para a fraude, mas não entra em detalhes. Confira a íntegra do documento:

“O Governo do Estado apoia todas as investigações necessárias para apurar eventuais irregularidades no processo de compra de respiradores, bem como em quaisquer outros processos. Este apoio não é apenas formal, mas também operacional, já que as investigações em curso contaram e contam com a participação efetiva e ativa da Polícia Civil.

Reforçando o que já foi dito pelo Delegado Geral da Polícia Civil, Paulo Koerich, na manhã de hoje (09/05/2020), vale destacar que o Gabinete do Governador do Estado, tão logo tomou ciência de fatos que indicavam a possibilidade de ilícitos, determinou a imediata abertura de processo de investigação, com total autonomia para os investigadores.

O Ministério Público de Santa Catarina, inclusive, destacou a importância desta colaboração: “A celeridade na coleta de farto conjunto probatório inicial e a rápida formulação dos pedidos que embasaram as medidas cautelares só foram possíveis em razão do trabalho realizado em parceria pelos policiais da DEIC e do GAECO com os Promotores de Justiça do Estado de Santa Catarina. As apurações, até o presente momento, contaram com total colaboração dos órgãos públicos vinculados ao Governo do Estado de Santa Catarina”.

Em igual sentido, o Procurador Geral de Justiça, Fernando da Silva Comin, durante a entrevista coletiva deste sábado, destacou a ampla colaboração do Governo do Estado para o bom andamento das investigações, bem como a garantia – sempre dada – da essencial autonomia dos órgãos responsáveis pelas investigações.

Além disso, o Poder Executivo também tem adotado providências de apuração administrativa, a cargo da Controladoria-Geral do Estado, e de reparação patrimonial, em âmbito judicial, o que tem sido conduzido pela Procuradoria-Geral do Estado.

Assim foi até agora e assim será. Nenhuma tentativa de dano aos cofres públicos em Santa Catarina ficará sem a resposta necessária. O Governo do Estado, unido às demais instituições, defenderá sempre – e acima de tudo – o cidadão catarinense”.

Na tarde deste sábado, 09, o Governo do Estado, através de uma nota emitida a imprensa se manifestou a respeito da operação deflagrada pelo Gaego nesta manhã a respeito da compra fraudulenta dos respiradores, e também sobre a coletiva de imprensa dada pelo grupo https://portalw3.com.br/gaeco-confirma-sequestro-de-r11-milhoes-na-operacao-de-hoje/?fbclid=IwAR2dYMoP2Tl3LvoTQdgg1JeQnXNUGcNdCN9rFujqI42kr60WAuVwzZQjSu4

Na nota, o governo diz que foi dada autonomia para as investigações, que processo administrativo foi instaurado e que será dado resposta para a fraude, mas não entra em detalhes. Confira a íntegra do documento:

“O Governo do Estado apoia todas as investigações necessárias para apurar eventuais irregularidades no processo de compra de respiradores, bem como em quaisquer outros processos. Este apoio não é apenas formal, mas também operacional, já que as investigações em curso contaram e contam com a participação efetiva e ativa da Polícia Civil.

Reforçando o que já foi dito pelo Delegado Geral da Polícia Civil, Paulo Koerich, na manhã de hoje (09/05/2020), vale destacar que o Gabinete do Governador do Estado, tão logo tomou ciência de fatos que indicavam a possibilidade de ilícitos, determinou a imediata abertura de processo de investigação, com total autonomia para os investigadores.

O Ministério Público de Santa Catarina, inclusive, destacou a importância desta colaboração: “A celeridade na coleta de farto conjunto probatório inicial e a rápida formulação dos pedidos que embasaram as medidas cautelares só foram possíveis em razão do trabalho realizado em parceria pelos policiais da DEIC e do GAECO com os Promotores de Justiça do Estado de Santa Catarina. As apurações, até o presente momento, contaram com total colaboração dos órgãos públicos vinculados ao Governo do Estado de Santa Catarina”.

Em igual sentido, o Procurador Geral de Justiça, Fernando da Silva Comin, durante a entrevista coletiva deste sábado, destacou a ampla colaboração do Governo do Estado para o bom andamento das investigações, bem como a garantia – sempre dada – da essencial autonomia dos órgãos responsáveis pelas investigações.

Além disso, o Poder Executivo também tem adotado providências de apuração administrativa, a cargo da Controladoria-Geral do Estado, e de reparação patrimonial, em âmbito judicial, o que tem sido conduzido pela Procuradoria-Geral do Estado.

Assim foi até agora e assim será. Nenhuma tentativa de dano aos cofres públicos em Santa Catarina ficará sem a resposta necessária. O Governo do Estado, unido às demais instituições, defenderá sempre – e acima de tudo – o cidadão catarinense”.

Compartilhe

Voltar às notícias