Governo diz que SC teve retomada econômica acima da média nacional

Um dos aspectos apontados é o incentivo à inovação

Mesmo em um período de pandemia, o Governo do Estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), teve um ano marcado por retomada econômica, aliada à inovação e tecnologia. Além disso, houve importantes entregas e recuperação na geração de empregos ao longo de 2020, o que consolida o estado como um dos mais competitivos do país.

É o que mostrou o Ranking de Competitividade dos Estados 2020, divulgado pelo Centro de Liderança Pública (CLP). Pelo quarto ano consecutivo, Santa Catarina ocupou a segunda posição, atrás apenas de São Paulo. Outra conquista catarinense no levantamento foi o Prêmio Excelência em Competitividade, na categoria Destaque Internacional, diante da forte presença no mercado externo.

“A economia de Santa Catarina vem apresentando índices sólidos de retomada do crescimento, após ser afetada pelas complicações geradas pela Covid-19 neste ano de 2020. Prova disso são os dados do IBGE, que nos apontou altas acima da média nacional em outubro. Avançamos também nas questões ambientais, sempre pensando no desenvolvimento sustentável de Santa Catarina, com benefícios à população”, destaca o secretário da SDE/SEMA, Celso Albuquerque.

Indústria, comércio e serviço em alta


Em outubro, na comparação com o mesmo período do ano anterior, a indústria catarinense teve crescimento de 7,6%, a maior alta entre os 15 locais pesquisados, enquanto o país registrou 1,1%. O comércio, por sua vez, cresceu 11%, um desempenho quase o dobro do Brasil (6%) e o melhor do Sul do país. O setor de serviços registrou o quinto aumento consecutivo, 2,5%, o segundo melhor resultado do Brasil, atrás apenas do Mato Grosso do Sul.

Desburocratização


A SDE também deu mais um importante passo rumo à simplificação e desburocratização, com foco na continuidade do Programa SC Bem Mais Simples. Está em fase de conclusão a integração dos sistemas dos órgãos licenciadores, como Instituto do Meio Ambiente (IMA), Vigilância Sanitária (DIVS) e Corpo de Bombeiros Militar (CBMSC), para facilitar a abertura de empresas.

“Um Estado cada vez mais atrativo e competitivo na captação de novos negócios está entre as prioridades dessa gestão. Para atingirmos essa meta, facilitar a abertura de empresas é fundamental, principalmente neste momento de pandemia”, ressalta a diretora de Empreendedorismo e Competitividade, Aline Ghisi, que acrescenta que foram liberadas 547 atividades econômicas de atos fiscalizatórios.

Investimentos para SC


Santa Catarina também fechou o ano com mais de 600 empregos diretos e cerca de R$ 65 milhões em investimentos privados no Programa de Desenvolvimento da Empresa Catarinense (Prodec) do Governo do Estado. A iniciativa dá oportunidade às empresas direcionarem parte do valor que pagariam em tributos estaduais para fomentar o crescimento. A iniciativa vai movimentar a economia e o desenvolvimento nas regiões dos municípios de Brusque, Garuva, Nova Veneza, Balneário Camboriú, Curitibanos e Concórdia.

“Com o Prodec, as empresas passam a usar esse recurso de maneira mais estratégica para suas expansões, resultando em geração de novos empregos”, detalha Aline.

Juro Zero aumenta linha de crédito


O Juro Zero registrou a marca de mais de R$ 30 milhões em concessões de crédito no período entre janeiro e setembro de 2020, a partir de 8.122 operações. O que resultou em um aumento de 56% no valor disponibilizado, se comparado com o mesmo período do ano passado. O programa criado pelo Governo do Estado é o carro-chefe na formalização de Microempreendedores Individuais (MEIs) e no incentivo aos pequenos negócios em Santa Catarina.

Presente em 100% do Estado, o programa é voltado ao microempreendedor Individual (MEI) com o objetivo de fomentar o empreendedorismo, apoiando a base da economia catarinense com juro zero. Neste ano, a linha de crédito passou de R$ 3 para R$ 5 mil.

Procon/SC: mais de 173 mil atendimentos


O Procon/SC registrou um aumento de cerca de 66% no número de atendimentos online de janeiro a novembro de 2020, se comparado ao mesmo período de 2019. De janeiro a novembro deste ano, foram recebidas 48.810 reclamações de consumidores em todo o Estado. Destas, 41.976 foram resolvidas.

O número de atendimentos realizados na plataforma do consumidor.gov.br também foi superior ao de 2019 e o número de casos resolvidos também. Enquanto o órgão finalizou 80% das demandas no ano passado, em 2020 este número passou para 86%.

“Em números, 125.102 consumidores tiveram atendimento registrado nos 99 Procons de todo o Estado. Contudo, a taxa de resolutividade dos casos subiu de 94% para 96%”, enfatiza o diretor do órgão, Tiago Silva.

Estiagem e monitoramento dos rios


Além da pandemia, o ano de 2020 também foi desafiador devido aos impactos das diversidades climáticas no Estado. Por conta disso, a SDE/SEMA por meio da Diretoria de Recursos Hídricos e Saneamento, em parceria com a Defesa Civil do Estado e Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc) e Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento, lançou em março o Boletim Hidrometeorológico. O documento traz informações atualizadas a cada quinze dias. E indica ainda a situação hidrológica atual em Santa Catarina, bem como a condições do abastecimento urbano em cada cidade, considerando as condições: normal, atenção, alerta e crítico.

Em setembro, Santa Catarina foi incluída no mapa do Monitor de Secas, processo de acompanhamento mensal da situação de seca no Brasil, que traz informações e comparativos sobre a evolução de curto e longo prazo. No Estado, o projeto é desenvolvido pela SDE, por meio da SEMA, em parceria com a Epagri/Ciram, tendo a coordenação da Agência Nacional de Águas (ANA).

“O Monitor de Secas, além de ser mais uma ferramenta de monitoramento importante para visualizarmos como vai estar a situação hidrológica, meteorológica e agrícola no Estado, é um meio de informação que a gente terá para a construção de um histórico de eventos, impactos e severidade da seca. Com ele vamos criar um histórico ao longo dos meses e anos, que facilitará a execução de políticas públicas de combate à seca, quando necessário”, explica o diretor de Recursos Hídricos e Saneamento, Leonardo Ferreira.

Monitora/SC


A diretoria de Biodiversidade e Clima da SDE/SEMA, entregou em novembro para Santa Catarina e para os demais estados, o Monitora/SC, que tem o objetivo de fazer o monitoramento da extensão das florestas naturais catarinenses e dos demais usos da terra por sensoriamento remoto.

“Esta é uma ferramenta que proporcionará a base de dados necessária para o planejamento territorial, tanto em escala estadual, como municipal. Permitirá, inclusive, a priorização de programas de desenvolvimento regional e de conservação e uso sustentável das florestas, o controle e fiscalização ambiental, dentre outros usos”, frisa a diretora de Biodiversidade e Clima, Angela Paviani.

foto e fonte: Governo do Estado

Mesmo em um período de pandemia, o Governo do Estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), teve um ano marcado por retomada econômica, aliada à inovação e tecnologia. Além disso, houve importantes entregas e recuperação na geração de empregos ao longo de 2020, o que consolida o estado como um dos mais competitivos do país.

É o que mostrou o Ranking de Competitividade dos Estados 2020, divulgado pelo Centro de Liderança Pública (CLP). Pelo quarto ano consecutivo, Santa Catarina ocupou a segunda posição, atrás apenas de São Paulo. Outra conquista catarinense no levantamento foi o Prêmio Excelência em Competitividade, na categoria Destaque Internacional, diante da forte presença no mercado externo.

“A economia de Santa Catarina vem apresentando índices sólidos de retomada do crescimento, após ser afetada pelas complicações geradas pela Covid-19 neste ano de 2020. Prova disso são os dados do IBGE, que nos apontou altas acima da média nacional em outubro. Avançamos também nas questões ambientais, sempre pensando no desenvolvimento sustentável de Santa Catarina, com benefícios à população”, destaca o secretário da SDE/SEMA, Celso Albuquerque.

Indústria, comércio e serviço em alta

Em outubro, na comparação com o mesmo período do ano anterior, a indústria catarinense teve crescimento de 7,6%, a maior alta entre os 15 locais pesquisados, enquanto o país registrou 1,1%. O comércio, por sua vez, cresceu 11%, um desempenho quase o dobro do Brasil (6%) e o melhor do Sul do país. O setor de serviços registrou o quinto aumento consecutivo, 2,5%, o segundo melhor resultado do Brasil, atrás apenas do Mato Grosso do Sul.

Desburocratização

A SDE também deu mais um importante passo rumo à simplificação e desburocratização, com foco na continuidade do Programa SC Bem Mais Simples. Está em fase de conclusão a integração dos sistemas dos órgãos licenciadores, como Instituto do Meio Ambiente (IMA), Vigilância Sanitária (DIVS) e Corpo de Bombeiros Militar (CBMSC), para facilitar a abertura de empresas.

“Um Estado cada vez mais atrativo e competitivo na captação de novos negócios está entre as prioridades dessa gestão. Para atingirmos essa meta, facilitar a abertura de empresas é fundamental, principalmente neste momento de pandemia”, ressalta a diretora de Empreendedorismo e Competitividade, Aline Ghisi, que acrescenta que foram liberadas 547 atividades econômicas de atos fiscalizatórios.

Investimentos para SC

Santa Catarina também fechou o ano com mais de 600 empregos diretos e cerca de R$ 65 milhões em investimentos privados no Programa de Desenvolvimento da Empresa Catarinense (Prodec) do Governo do Estado. A iniciativa dá oportunidade às empresas direcionarem parte do valor que pagariam em tributos estaduais para fomentar o crescimento. A iniciativa vai movimentar a economia e o desenvolvimento nas regiões dos municípios de Brusque, Garuva, Nova Veneza, Balneário Camboriú, Curitibanos e Concórdia.

“Com o Prodec, as empresas passam a usar esse recurso de maneira mais estratégica para suas expansões, resultando em geração de novos empregos”, detalha Aline.

Juro Zero aumenta linha de crédito

O Juro Zero registrou a marca de mais de R$ 30 milhões em concessões de crédito no período entre janeiro e setembro de 2020, a partir de 8.122 operações. O que resultou em um aumento de 56% no valor disponibilizado, se comparado com o mesmo período do ano passado. O programa criado pelo Governo do Estado é o carro-chefe na formalização de Microempreendedores Individuais (MEIs) e no incentivo aos pequenos negócios em Santa Catarina.

Presente em 100% do Estado, o programa é voltado ao microempreendedor Individual (MEI) com o objetivo de fomentar o empreendedorismo, apoiando a base da economia catarinense com juro zero. Neste ano, a linha de crédito passou de R$ 3 para R$ 5 mil.

Procon/SC: mais de 173 mil atendimentos

O Procon/SC registrou um aumento de cerca de 66% no número de atendimentos online de janeiro a novembro de 2020, se comparado ao mesmo período de 2019. De janeiro a novembro deste ano, foram recebidas 48.810 reclamações de consumidores em todo o Estado. Destas, 41.976 foram resolvidas.

O número de atendimentos realizados na plataforma do consumidor.gov.br também foi superior ao de 2019 e o número de casos resolvidos também. Enquanto o órgão finalizou 80% das demandas no ano passado, em 2020 este número passou para 86%.

“Em números, 125.102 consumidores tiveram atendimento registrado nos 99 Procons de todo o Estado. Contudo, a taxa de resolutividade dos casos subiu de 94% para 96%”, enfatiza o diretor do órgão, Tiago Silva.

Estiagem e monitoramento dos rios

Além da pandemia, o ano de 2020 também foi desafiador devido aos impactos das diversidades climáticas no Estado. Por conta disso, a SDE/SEMA por meio da Diretoria de Recursos Hídricos e Saneamento, em parceria com a Defesa Civil do Estado e Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc) e Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento, lançou em março o Boletim Hidrometeorológico. O documento traz informações atualizadas a cada quinze dias. E indica ainda a situação hidrológica atual em Santa Catarina, bem como a condições do abastecimento urbano em cada cidade, considerando as condições: normal, atenção, alerta e crítico.

Em setembro, Santa Catarina foi incluída no mapa do Monitor de Secas, processo de acompanhamento mensal da situação de seca no Brasil, que traz informações e comparativos sobre a evolução de curto e longo prazo. No Estado, o projeto é desenvolvido pela SDE, por meio da SEMA, em parceria com a Epagri/Ciram, tendo a coordenação da Agência Nacional de Águas (ANA).

“O Monitor de Secas, além de ser mais uma ferramenta de monitoramento importante para visualizarmos como vai estar a situação hidrológica, meteorológica e agrícola no Estado, é um meio de informação que a gente terá para a construção de um histórico de eventos, impactos e severidade da seca. Com ele vamos criar um histórico ao longo dos meses e anos, que facilitará a execução de políticas públicas de combate à seca, quando necessário”, explica o diretor de Recursos Hídricos e Saneamento, Leonardo Ferreira.

Monitora/SC

A diretoria de Biodiversidade e Clima da SDE/SEMA, entregou em novembro para Santa Catarina e para os demais estados, o Monitora/SC, que tem o objetivo de fazer o monitoramento da extensão das florestas naturais catarinenses e dos demais usos da terra por sensoriamento remoto.

“Esta é uma ferramenta que proporcionará a base de dados necessária para o planejamento territorial, tanto em escala estadual, como municipal. Permitirá, inclusive, a priorização de programas de desenvolvimento regional e de conservação e uso sustentável das florestas, o controle e fiscalização ambiental, dentre outros usos”, frisa a diretora de Biodiversidade e Clima, Angela Paviani.

foto e fonte: Governo do Estado

Compartilhe

Voltar às notícias