Governadores da região Sul unem-se para adotar medidas de combate ao Covid-19

Além disso, ofício será encaminhado ao Ministério da Saúde com demandas e necessidades da região

Por Dyessica Abadi

Os governadores dos três estados do sul do Brasil deliberaram em reunião virtual nesta terça-feira, 23, sobre a situação da pandemia e as medidas adotadas para o enfrentamento da Covid-19 na região. Durante o encontro, ficou estabelecida a criação de um grupo interestadual de combate ao vírus com os secretários de Saúde, bem como a troca de informações entre estados por meio de boletins diários. Além disso, o governador Carlos Moisés, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e do Paraná, Ratinho Junior, irão oficializar um documento ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, com as demandas e necessidades da região, como equipamentos, insumos, medicamentos, UTI Covid, vacinação, entre outras.

Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná registram um aumento significativo de casos de Covid-19. Nesta terça-feira, 23, o chefe do Executivo gaúcho, Eduardo Leite, decretou a suspensão geral de atividades entre as 20h e às 5h, pelo menos até o dia 2 de março, como forma de conter o avanço do vírus. Nos últimos 15 dias, onze regiões do Rio Grande do Sul foram classificadas em bandeira preta, devido ao crescimento de internações em leitos clínicos e de UTI.

Os três governadores entram em acordo com as semelhanças entre os estados e reforçaram a necessidade da união de esforços. Segundo os gestores, Santa Catarina e Paraná apresentam a mesma mudança de perfil que tem sido observada no Rio Grande do Sul: pacientes mais jovens, sem comorbidades, que permanecem mais tempo internados e ocupando leitos de UTI.

“Trocamos experiências sobre as ações de cada estado. Precisamos nos unir e adotar as melhores estratégias para conter o vírus e proteger a população. Santa Catarina tem a menor taxa de letalidade do país e teve destaque nacional como uma das melhores gestões diante da pandemia. Mas precisamos do apoio de todos para frear o aumento dos casos da Covid-19. O momento pede união e solidariedade”, destacou o governador Carlos Moisés.

O encontro também foi definitivo para o encaminhamento conjunto de um ofício ao Ministério da Saúde nos próximos dias. “Queremos destacar os pontos aos quais o Ministério da Saúde precisa estar atento no que diz respeito à região Sul no enfrentamento à pandemia”, resumiu o chefe do Executivo gaúcho, Eduardo Leite. Entre os assuntos, estão a disponibilização de medicamentos necessários nas UTIs, o custeio de leitos de UTI e a distribuição de doses de vacinas aos Estados.

Além disso, os governadores e secretários da Saúde resolveram constituir o grupo interestadual de avanço da pandemia para compilar os dados dos três Estados e monitorar em conjunto o contágio da doença. Agora, os três chefes de Executivo pretendem, também, alinhar protocolos de enfrentamento à pandemia.

Fonte: Governo do Estado SC/RS

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Por Dyessica Abadi

Os governadores dos três estados do sul do Brasil deliberaram em reunião virtual nesta terça-feira, 23, sobre a situação da pandemia e as medidas adotadas para o enfrentamento da Covid-19 na região. Durante o encontro, ficou estabelecida a criação de um grupo interestadual de combate ao vírus com os secretários de Saúde, bem como a troca de informações entre estados por meio de boletins diários. Além disso, o governador Carlos Moisés, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e do Paraná, Ratinho Junior, irão oficializar um documento ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, com as demandas e necessidades da região, como equipamentos, insumos, medicamentos, UTI Covid, vacinação, entre outras.

Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná registram um aumento significativo de casos de Covid-19. Nesta terça-feira, 23, o chefe do Executivo gaúcho, Eduardo Leite, decretou a suspensão geral de atividades entre as 20h e às 5h, pelo menos até o dia 2 de março, como forma de conter o avanço do vírus. Nos últimos 15 dias, onze regiões do Rio Grande do Sul foram classificadas em bandeira preta, devido ao crescimento de internações em leitos clínicos e de UTI.

Os três governadores entram em acordo com as semelhanças entre os estados e reforçaram a necessidade da união de esforços. Segundo os gestores, Santa Catarina e Paraná apresentam a mesma mudança de perfil que tem sido observada no Rio Grande do Sul: pacientes mais jovens, sem comorbidades, que permanecem mais tempo internados e ocupando leitos de UTI.

“Trocamos experiências sobre as ações de cada estado. Precisamos nos unir e adotar as melhores estratégias para conter o vírus e proteger a população. Santa Catarina tem a menor taxa de letalidade do país e teve destaque nacional como uma das melhores gestões diante da pandemia. Mas precisamos do apoio de todos para frear o aumento dos casos da Covid-19. O momento pede união e solidariedade”, destacou o governador Carlos Moisés.

O encontro também foi definitivo para o encaminhamento conjunto de um ofício ao Ministério da Saúde nos próximos dias. “Queremos destacar os pontos aos quais o Ministério da Saúde precisa estar atento no que diz respeito à região Sul no enfrentamento à pandemia”, resumiu o chefe do Executivo gaúcho, Eduardo Leite. Entre os assuntos, estão a disponibilização de medicamentos necessários nas UTIs, o custeio de leitos de UTI e a distribuição de doses de vacinas aos Estados.

Além disso, os governadores e secretários da Saúde resolveram constituir o grupo interestadual de avanço da pandemia para compilar os dados dos três Estados e monitorar em conjunto o contágio da doença. Agora, os três chefes de Executivo pretendem, também, alinhar protocolos de enfrentamento à pandemia.

Fonte: Governo do Estado SC/RS

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Compartilhe

Voltar às notícias