Prefeito de Florianópolis se pronuncia após ser acusado de estupro

Gean Loureiro, atual prefeito de Florianópolis e candidato à reeleição, teve uma denúncia de estupro encaminhada ontem, 28, pela Polícia Civil à justiça. Uma ex-servidora pública, registrou um boletim de ocorrência no dia 9 de outubro alegando que foi abusada no local de trabalho por Loureiro.

O caso aguarda manifestação da Procuradoria-Geral do Ministério Público, que é quem tem atribuição para abrir investigação contra o prefeito.

Relato da vítima 

A ex-funcionária comissionada da Secretaria de Turismo, Rosely Rosana Ferrari Dallabona, de 46 anos, relata que os abusos começaram em 2017. Segundo ela, na primeira vez, o prefeito tentou “tocar as partes íntimas”. No outro relato, sobre um ocorrido em 2018, ele teria trancado Rosely na sala do secretário de Turismo e praticado conjunção carnal.

De acordo com os relatos feitos na delegacia, Rosely disse ter ficado em choque após os dois episódios e não contou nada para ninguém. Ela procurou um médico especialista após os abusos e alegou que por conta dos abusos, sofre de crises de pânico. Um laudo psiquiátrico também foi encaminhado à Justiça, onde dois profissionais relatam o histórico de depressão da mulher agravando ao longo dos últimos dois anos.

Em 10 de outubro de 2019, data em que ocorreu o suposto estupro filmado, ela conta que foi comunicada que o prefeito iria fazer atendimento na sala do secretário de Turismo e, prevendo uma nova investida, decidiu colocar o celular para gravar. As imagens entregues à polícia confirmam a conjunção carnal e também mostram que o prefeito esteve no prédio naquele dia.

Gean se pronuncia

Na manhã desta quarta-feira, através de um vídeo em suas redes sociais, Gean Loureiro falou sobre o caso e chamou a denúncia de armação eleitoral. “A poucos dias da eleição, estão tentando transformar em crime um ato consensual entre dois adultos, que aconteceu lá em 2019”, diz ele.

O prefeito não nega que tenha se envolvido com Rosely, mas disse que foi um relacionamento fora do casamento já debatido com sua esposa. “É um assunto doloroso que eu e a minha esposa já havíamos tratado dentro das quatro paredes da nossa casa, lugar de onde esse assunto jamais deveria ter saído”.

Confira o vídeo: 

Gean Loureiro, atual prefeito de Florianópolis e candidato à reeleição, teve uma denúncia de estupro encaminhada ontem, 28, pela Polícia Civil à justiça. Uma ex-servidora pública, registrou um boletim de ocorrência no dia 9 de outubro alegando que foi abusada no local de trabalho por Loureiro.

O caso aguarda manifestação da Procuradoria-Geral do Ministério Público, que é quem tem atribuição para abrir investigação contra o prefeito.

Relato da vítima 

A ex-funcionária comissionada da Secretaria de Turismo, Rosely Rosana Ferrari Dallabona, de 46 anos, relata que os abusos começaram em 2017. Segundo ela, na primeira vez, o prefeito tentou “tocar as partes íntimas”. No outro relato, sobre um ocorrido em 2018, ele teria trancado Rosely na sala do secretário de Turismo e praticado conjunção carnal.

De acordo com os relatos feitos na delegacia, Rosely disse ter ficado em choque após os dois episódios e não contou nada para ninguém. Ela procurou um médico especialista após os abusos e alegou que por conta dos abusos, sofre de crises de pânico. Um laudo psiquiátrico também foi encaminhado à Justiça, onde dois profissionais relatam o histórico de depressão da mulher agravando ao longo dos últimos dois anos.

Em 10 de outubro de 2019, data em que ocorreu o suposto estupro filmado, ela conta que foi comunicada que o prefeito iria fazer atendimento na sala do secretário de Turismo e, prevendo uma nova investida, decidiu colocar o celular para gravar. As imagens entregues à polícia confirmam a conjunção carnal e também mostram que o prefeito esteve no prédio naquele dia.

Gean se pronuncia

Na manhã desta quarta-feira, através de um vídeo em suas redes sociais, Gean Loureiro falou sobre o caso e chamou a denúncia de armação eleitoral. “A poucos dias da eleição, estão tentando transformar em crime um ato consensual entre dois adultos, que aconteceu lá em 2019”, diz ele.

O prefeito não nega que tenha se envolvido com Rosely, mas disse que foi um relacionamento fora do casamento já debatido com sua esposa. “É um assunto doloroso que eu e a minha esposa já havíamos tratado dentro das quatro paredes da nossa casa, lugar de onde esse assunto jamais deveria ter saído”.

Confira o vídeo: 

Compartilhe

Voltar às notícias