Falsos pescadores de Balneário Gaivota são investigados pela Polícia Federal

Prejuízos à União poderiam superar os R$ 4,5 milhões, segundo levantamento da Coordenação de Inteligência Previdenciária

Uma força-tarefa previdenciária cumpriu na manhã da última sexta-feira, 28, um mandado de busca e apreensão na casa de um vereador do município de Balneário Gaivota, no Sul de Santa Catarina. A ação faz parte da Operação Voo de Gaivota, que combate fraudes contra a Previdência Social, como a obtenção irregular de pagamento de aposentadoria especial para falsos pescadores.


A estimativa da Coordenação de Inteligência Previdenciária é que os prejuízos à União, causados e futuros, poderiam superar os R$ 4,5 milhões.


A ação foi composta por agentes da Polícia Federal e Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária. No local do cumprimento do mandado fica instalado o Sindicato dos Pescadores Profissionais Artesanais da região. Ninguém foi preso nesta ocasião.

Uma força-tarefa previdenciária cumpriu na manhã da última sexta-feira, 28, um mandado de busca e apreensão na casa de um vereador do município de Balneário Gaivota, no Sul de Santa Catarina. A ação faz parte da Operação Voo de Gaivota, que combate fraudes contra a Previdência Social, como a obtenção irregular de pagamento de aposentadoria especial para falsos pescadores.

A estimativa da Coordenação de Inteligência Previdenciária é que os prejuízos à União, causados e futuros, poderiam superar os R$ 4,5 milhões.

A ação foi composta por agentes da Polícia Federal e Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária. No local do cumprimento do mandado fica instalado o Sindicato dos Pescadores Profissionais Artesanais da região. Ninguém foi preso nesta ocasião.

Compartilhe

Voltar às notícias