Extremo Sul Catarinense volta a ser região de risco grave para Covid-19

Agora, a quantidade de regiões em risco gravíssimo no Estado é a menor desde julho

Por Dyessica Abadi

Os 15 municípios do Extremo Sul Catarinense voltam a cair uma posição na classificação de risco para contágio de Covid-19. A região passou a ser considerada região de risco grave desde o dia 1º de setembro — depois de permanecer por pouco mais de uma semana em estado gravíssimo. Agora, a quantidade de regiões em risco gravíssimo no Estado é a menor desde julho.

O levantamento é realizado pela Central de Operações de Emergência em Saúde (COES) da Secretaria de Estado de Saúde de Santa Catarina. Agora, apenas três regiões de Santa Catarina estão em estado gravíssimo em relação à pandemia: Laguna, Alto Vale do Rio do Peixe, e Nordeste. O número caiu em relação à semana passada, quando eram cinco regiões nesta situação.

Fatores como índice de isolamento social, nível de investigação e testagem da população, reorganização de fluxos de assistência e ampliação do número de leitos determinam o nível de risco de infecção pelo vírus. A classificação é dividida em risco moderado (azul), alto (amarelo), grave (laranja) e gravíssimo (vermelho).

"Aumentamos em 120% nossa estrutura hospitalar desde o início das ações de enfrentamento à pandemia para que nenhum catarinense ficasse sem atendimento médico. Nosso estado é referência no enfrentamento à pandemia. Agora o importante é continuar avançando nos índices, seguindo as medidas de prevenção estabelecidas”, ressalta o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro.

Taxa de ocupação dos leitos UTI Covid-19 segue caindo no HRA


Até às 11 horas deste quinta-feira, 10, haviam 7 leitos de UTI Covid-19 ocupados no Hospital Regional de Araranguá (HRA). Ao todo, o hospital possui 19 leitos ativos para tratamento dos infectados — ou seja, 12 seguem disponíveis. A taxa de ocupação é de 36,84%.

A atualização de ocupação dos leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do HRA segue disponível para consulta no portal do Governo do Estado de Santa Catarina (acesse os dados completos clicando aqui).

Fonte: Secom/SES

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Por Dyessica Abadi

Os 15 municípios do Extremo Sul Catarinense voltam a cair uma posição na classificação de risco para contágio de Covid-19. A região passou a ser considerada região de risco grave desde o dia 1º de setembro — depois de permanecer por pouco mais de uma semana em estado gravíssimo. Agora, a quantidade de regiões em risco gravíssimo no Estado é a menor desde julho.

O levantamento é realizado pela Central de Operações de Emergência em Saúde (COES) da Secretaria de Estado de Saúde de Santa Catarina. Agora, apenas três regiões de Santa Catarina estão em estado gravíssimo em relação à pandemia: Laguna, Alto Vale do Rio do Peixe, e Nordeste. O número caiu em relação à semana passada, quando eram cinco regiões nesta situação.

Fatores como índice de isolamento social, nível de investigação e testagem da população, reorganização de fluxos de assistência e ampliação do número de leitos determinam o nível de risco de infecção pelo vírus. A classificação é dividida em risco moderado (azul), alto (amarelo), grave (laranja) e gravíssimo (vermelho).

“Aumentamos em 120% nossa estrutura hospitalar desde o início das ações de enfrentamento à pandemia para que nenhum catarinense ficasse sem atendimento médico. Nosso estado é referência no enfrentamento à pandemia. Agora o importante é continuar avançando nos índices, seguindo as medidas de prevenção estabelecidas”, ressalta o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro.

Taxa de ocupação dos leitos UTI Covid-19 segue caindo no HRA

Até às 11 horas deste quinta-feira, 10, haviam 7 leitos de UTI Covid-19 ocupados no Hospital Regional de Araranguá (HRA). Ao todo, o hospital possui 19 leitos ativos para tratamento dos infectados — ou seja, 12 seguem disponíveis. A taxa de ocupação é de 36,84%.

A atualização de ocupação dos leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do HRA segue disponível para consulta no portal do Governo do Estado de Santa Catarina (acesse os dados completos clicando aqui).

Fonte: Secom/SES

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Compartilhe

Voltar às notícias