Em Araranguá creche em turno único em 2022

Medida deve valer para crianças maiores de 4 anos. Secretaria de Educação explica que providência tem respaldo em lei e MP

Os pais de crianças que frequentam as creches municipais de Araranguá findam o ano com uma preocupação: a de que em 2022 as crianças maiores de quatro anos só poderão ser recebidas nos CEI’s em turno único.

Atualmente as crianças nesta faixa etária podem estudar em turno integral, e a medida tem gerado preocupação dos pais que precisam deixar os filhos em ambientes seguros para trabalhar. Inclusive, um movimento, está sendo organizado por um grupo de pais que pretende reverter a determinação da Secretaria de Educação.

A reportagem da W3 News, entrevistou a representante do grupo, Fátima Mendes, que falou da dificuldade das mães enfrentada no período da pandemia, e que agora piora diante desta informação. “Não tem mais o que fazer, já existe lei na Câmara para os vereadores analisarem. Estamos preocupadas e precisamos de uma resposta. Na pandemia estas crianças ficaram sem creche e agora como ficam os pais sem lugar para deixar no contra turno?”, questionou.

Procurada para dar a resposta sobre a situação, a diretora de Ensino Infantil da secretaria de Educação de Araranguá, Alessandra Costa, explicou que a medida não tem volta. Além de ser respaldada pela Lei 9.394/96 que traz as Diretrizes da Educação, limitando a permanência das crianças maiores de quatro anos nos educandários, ela também afirmou que o caso tem anuência do Ministério Público através da Promotoria da Infância e Juventude da Comarca de Araranguá. “Estamos organizando o atendimento destas crianças para que todas tenha acesso aos Centros de Educação Infantil sem filas de espera. Atualmente a concorrência das vagas é grande e algumas crianças tem sido encaminhadas para creches de outros bairros porque a demanda é maior que a oferta. A lei dá margem para essa decisão”, argumentou.

Acompanhe o programa ON desta terça, 09, que traz os detalhes do assunto:

Os pais de crianças que frequentam as creches municipais de Araranguá findam o ano com uma preocupação: a de que em 2022 as crianças maiores de quatro anos só poderão ser recebidas nos CEI’s em turno único.

Atualmente as crianças nesta faixa etária podem estudar em turno integral, e a medida tem gerado preocupação dos pais que precisam deixar os filhos em ambientes seguros para trabalhar. Inclusive, um movimento, está sendo organizado por um grupo de pais que pretende reverter a determinação da Secretaria de Educação.

A reportagem da W3 News, entrevistou a representante do grupo, Fátima Mendes, que falou da dificuldade das mães enfrentada no período da pandemia, e que agora piora diante desta informação. “Não tem mais o que fazer, já existe lei na Câmara para os vereadores analisarem. Estamos preocupadas e precisamos de uma resposta. Na pandemia estas crianças ficaram sem creche e agora como ficam os pais sem lugar para deixar no contra turno?”, questionou.

Procurada para dar a resposta sobre a situação, a diretora de Ensino Infantil da secretaria de Educação de Araranguá, Alessandra Costa, explicou que a medida não tem volta. Além de ser respaldada pela Lei 9.394/96 que traz as Diretrizes da Educação, limitando a permanência das crianças maiores de quatro anos nos educandários, ela também afirmou que o caso tem anuência do Ministério Público através da Promotoria da Infância e Juventude da Comarca de Araranguá. “Estamos organizando o atendimento destas crianças para que todas tenha acesso aos Centros de Educação Infantil sem filas de espera. Atualmente a concorrência das vagas é grande e algumas crianças tem sido encaminhadas para creches de outros bairros porque a demanda é maior que a oferta. A lei dá margem para essa decisão”, argumentou.

Acompanhe o programa ON desta terça, 09, que traz os detalhes do assunto:

Compartilhe

Voltar às notícias