DIC de Araranguá investiga em torno de 40 homicídios

Um dos casos é do corpo de uma mulher encontrado enterrado na sexta, 10. Caso intriga policiais  

A atenção nos últimos tempos tem se voltado mais para questões da pandemia por causa do Covid-19, que outros interesses sociais como é o caso da Segurança Pública. Mas apesar de não se falar muito em criminalidade, não significa que ela não ronda a comunidade local, pelo contrário.

Em Araranguá a Divisão de Investigação Criminal comandada pelo delegado, Jair Duarte, está apurando em torno de 40 homicídios “Conta nestes números os homicídios tentados, os consumados e latrocínio”, relatou ao Portal W3.

A equipe trabalha atualmente em mais de 100 Inquéritos Policiais para tentar apurar as motivações dos crimes e as suas autorias.

O último homicídio que chegou ao conhecimento dos policiais ainda é um mistério e intriga a equipe. Trata-se do corpo de uma mulher encontrado enterrado em um terreno na estrada de acesso ao Balneário Arroio do Silva próximo ao CTG de Araranguá.

Segundo o delegado Jair, a identificação está sendo feita pela equipe do Instituto Geral de Perícias, e por estar em estágio avançado de decomposição, não foi possível fazer o reconhecimento mais rápido. “A investigação está adiantada mas detalhes não podem ser dados para não atrapalhar nosso trabalho. A perícia está verificando a causa da morte  e isso pode demorar um pouco, além de não termos identificação ainda, mas acredito que nesta semana tudo esteja esclarecido”, disse.

Alguns homens que trabalhavam nas proximidades passavam pela estrada na sexta, 10, quando avistaram um braço humano. O relato dado na delegacia diz que depois que chamaram a polícia é que deram conta que se tratava de um corpo humano.

 

A atenção nos últimos tempos tem se voltado mais para questões da pandemia por causa do Covid-19, que outros interesses sociais como é o caso da Segurança Pública. Mas apesar de não se falar muito em criminalidade, não significa que ela não ronda a comunidade local, pelo contrário.

Em Araranguá a Divisão de Investigação Criminal comandada pelo delegado, Jair Duarte, está apurando em torno de 40 homicídios “Conta nestes números os homicídios tentados, os consumados e latrocínio”, relatou ao Portal W3.

A equipe trabalha atualmente em mais de 100 Inquéritos Policiais para tentar apurar as motivações dos crimes e as suas autorias.

O último homicídio que chegou ao conhecimento dos policiais ainda é um mistério e intriga a equipe. Trata-se do corpo de uma mulher encontrado enterrado em um terreno na estrada de acesso ao Balneário Arroio do Silva próximo ao CTG de Araranguá.

Segundo o delegado Jair, a identificação está sendo feita pela equipe do Instituto Geral de Perícias, e por estar em estágio avançado de decomposição, não foi possível fazer o reconhecimento mais rápido. “A investigação está adiantada mas detalhes não podem ser dados para não atrapalhar nosso trabalho. A perícia está verificando a causa da morte  e isso pode demorar um pouco, além de não termos identificação ainda, mas acredito que nesta semana tudo esteja esclarecido”, disse.

Alguns homens que trabalhavam nas proximidades passavam pela estrada na sexta, 10, quando avistaram um braço humano. O relato dado na delegacia diz que depois que chamaram a polícia é que deram conta que se tratava de um corpo humano.

 

Compartilhe

Voltar às notícias