Departamento de Saúde de Maracajá alerta para baixa procura pela vacina da gripe

Meta era imunizar na primeira fase da campanha 2802 pessoas, mas apenas 39,6% das doses foram aplicadas

A Prefeitura Municipal de Maracajá e o Departamento de Saúde lançaram oficialmente no dia 12 de abril a 23ª Campanha de Vacinação contra a Influenza (Gripe). Porém, dois meses depois, a procura pelo imunizante está abaixo do esperado.


Segundo levantamento da Regional de Saúde, a meta era imunizar na primeira fase da campanha 2802 pessoas, dos grupos prioritários (1199 idosos de 60 anos ou mais, 111 trabalhadores da saúde, 249 pessoas com comorbidades, 113 professores e 451 pessoas com deficiência), contudo o número de doses aplicadas até o momento são de 1110, totalizando 39,6%.


A diretora de Saúde, Michele Constantino Gonçalves, alerta para a importância da vacinação contra a H1N1. "A influenza é uma doença grave e muitas vezes seus sintomas se confundem com a Covid-19, e pode evoluir de forma grave, principalmente em idosos, pessoas com comorbidades e gestantes", relata.


Michele salienta que a vacinação contra a gripe tem como objetivo diminuir as complicações, internações e a mortalidade decorrentes das infecções pelo vírus da Influenza, na população alvo para a vacinação. "As pessoas precisam se conscientizar da importância de se vacinar, pois assim como a Covid-19, a H1n1 também mata. Por isso, fizemos um apelo para as pessoas que estão nos grupos prioritários que procurem o CEMASAS para fazer a vacina", disse.


O Ministério da Saúde ressalta que, caso o morador seja do grupo prioritário para receber vacina contra covid-19, ele deve aguardar o intervalo de 14 dias para receber a vacina contra Influenza.



Vacinação


A vacinação acontece no Centro Municipal de Atendimento à Saúde (Cemasas), das 7h às 16h. "Devido à pandemia é importante que as pessoas se atentem ao distanciamento social, principalmente dentro do Cemasas, evitando aglomerações", finalizou a diretora de Saúde.



Grupos Prioritários


A Campanha de Vacinação contra a gripe é realizada por grupos prioritários.




  • Crianças de 6 meses a menores de 6 anos;

  • Gestantes;

  • Puérperas;

  • Trabalhadores da saúde;

  • Idosos com 60 anos e mais;

  • Professores das escolas públicas e privadas;

  • Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais;

  • Pessoas com deficiência permanente;

  • Forças de segurança, salvamento e forças armadas

  • Caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso;

  • Funcionários do sistema prisional;

  • População privada de liberdade;


Fonte: Prefeitura de Maracajá

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

A Prefeitura Municipal de Maracajá e o Departamento de Saúde lançaram oficialmente no dia 12 de abril a 23ª Campanha de Vacinação contra a Influenza (Gripe). Porém, dois meses depois, a procura pelo imunizante está abaixo do esperado.

Segundo levantamento da Regional de Saúde, a meta era imunizar na primeira fase da campanha 2802 pessoas, dos grupos prioritários (1199 idosos de 60 anos ou mais, 111 trabalhadores da saúde, 249 pessoas com comorbidades, 113 professores e 451 pessoas com deficiência), contudo o número de doses aplicadas até o momento são de 1110, totalizando 39,6%.

A diretora de Saúde, Michele Constantino Gonçalves, alerta para a importância da vacinação contra a H1N1. “A influenza é uma doença grave e muitas vezes seus sintomas se confundem com a Covid-19, e pode evoluir de forma grave, principalmente em idosos, pessoas com comorbidades e gestantes”, relata.

Michele salienta que a vacinação contra a gripe tem como objetivo diminuir as complicações, internações e a mortalidade decorrentes das infecções pelo vírus da Influenza, na população alvo para a vacinação. “As pessoas precisam se conscientizar da importância de se vacinar, pois assim como a Covid-19, a H1n1 também mata. Por isso, fizemos um apelo para as pessoas que estão nos grupos prioritários que procurem o CEMASAS para fazer a vacina”, disse.

O Ministério da Saúde ressalta que, caso o morador seja do grupo prioritário para receber vacina contra covid-19, ele deve aguardar o intervalo de 14 dias para receber a vacina contra Influenza.

Vacinação

A vacinação acontece no Centro Municipal de Atendimento à Saúde (Cemasas), das 7h às 16h. “Devido à pandemia é importante que as pessoas se atentem ao distanciamento social, principalmente dentro do Cemasas, evitando aglomerações”, finalizou a diretora de Saúde.

Grupos Prioritários

A Campanha de Vacinação contra a gripe é realizada por grupos prioritários.

  • Crianças de 6 meses a menores de 6 anos;
  • Gestantes;
  • Puérperas;
  • Trabalhadores da saúde;
  • Idosos com 60 anos e mais;
  • Professores das escolas públicas e privadas;
  • Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais;
  • Pessoas com deficiência permanente;
  • Forças de segurança, salvamento e forças armadas
  • Caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso;
  • Funcionários do sistema prisional;
  • População privada de liberdade;

Fonte: Prefeitura de Maracajá

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Compartilhe

Voltar às notícias