Corpo de Bombeiros utilizou 80 mil litros de água para conter incêndio em empresa de produtos químicos

No final da manhã de ontem, 1, um incêndio em tanques de combustíveis foi registrada na empresa de produtos químicos Waltrick, em Maracajá. Devido as dimensões das chamas, foi necessário pedir apoio as unidades de Araranguá, Forquilhinha, Içara e Criciúma.

Segundo o Corpo de Bombeiros de Araranguá, ao chegar no local o fogo já havia se espalhado por seis tanques, três vazios, um com Hipoclorito, um com Álcool e outro com Polialumínio.

O Capitão BM Arthur, responsável pelo comando da operação, determinou que fossem armadas duas linha de combate direto para a extinção das chamas e outra para o resfriamento dos demais tanques. Foram preservados quatro tanques com Ácido Sulfúrico e Cloreto de Polialumínio.

Foram utilizados cerca de 80 mil litros de água, 45 galões de líquido gerador de espuma (LGE) no combate às chamas. 30 Bombeiros Militares e sete Bombeiros Comunitários, estiveram presentes no sinistro.



 

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

No final da manhã de ontem, 1, um incêndio em tanques de combustíveis foi registrada na empresa de produtos químicos Waltrick, em Maracajá. Devido as dimensões das chamas, foi necessário pedir apoio as unidades de Araranguá, Forquilhinha, Içara e Criciúma.

Segundo o Corpo de Bombeiros de Araranguá, ao chegar no local o fogo já havia se espalhado por seis tanques, três vazios, um com Hipoclorito, um com Álcool e outro com Polialumínio.

O Capitão BM Arthur, responsável pelo comando da operação, determinou que fossem armadas duas linha de combate direto para a extinção das chamas e outra para o resfriamento dos demais tanques. Foram preservados quatro tanques com Ácido Sulfúrico e Cloreto de Polialumínio.

Foram utilizados cerca de 80 mil litros de água, 45 galões de líquido gerador de espuma (LGE) no combate às chamas. 30 Bombeiros Militares e sete Bombeiros Comunitários, estiveram presentes no sinistro.

 

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Compartilhe

Voltar às notícias