Corpo de Bombeiros esclarece suposto aumento de incêndios em residências

Casos têm sido mais divulgados, mas representam menor número que ano passado segundo a corporação

Nesta quarta, 15, o Corpo de Bombeiros de Turvo foi acionado para atender um incêndio em uma residência em Meleiro. A ocorrência foi registrada por volta das 5 da manhã. Segundo os bombeiros que atenderam o fato a casa de madeira de 45 metros quadrados foi totalmente atingida. “O proprietário disse que acendeu vela ao lado do sofá e quando se deu conta estava pegando fogo e não conseguiu mais conter. Realizado combate a incêndio com duas linhas de ataque, onde foram utilizados 6.000 litros d'água no combate direto as chamas. Após o combate o local ficou aos cuidados do proprietário”, detalhou nota da guarnição de serviço.

A última informação de atendimento semelhante foi no domingo, 12, quando uma casa em Araranguá pegou fogo no bairro, Cidade Alta. Por sorte, as chamas foram controladas. Tanto na situação de Meleiro quanto a de Araranguá, por sorte, ninguém ficou lesionado, restando apenas danos materiais para os proprietários dos imóveis.

Mas o que chama a atenção é que nas últimas semanas pelo menos uma ocorrência semelhante tem sido atendida pela corporação. Em recente matéria publicada no Portal W3 ( https://bit.ly/3j4yRK0 ), mostramos que o Corpo de Bombeiros da região é um dos mais atuantes de Santa Catarina.

E os números, de fato, mostram que as ocorrências de incêndio aumentaram conforme os dados da época: enquanto em 2019 foram 540 atendimentos de combate a incêndios, só no primeiro semestre deste ano somaram-se 485.

Em conversa com o comandante da 3ª Companhia que abrange todos os municípios da Amesc, tivemos a informação de que o aumento de combates a incêndios em 2020 se deve a outros fatores que não se relacionam a problemas domésticos. “Quando contabilizamos incêndio inclui vegetação, veículos e residências. Este tipo de ocorrência em residências não aumentou, pelo contrário, diminuiu na verdade. O que aumentou nossos números foram os incêndios em vegetação porque o estado passou por uma estiagem e neste período de seca muitas ocorrências foram registradas causando aumento em nossos números”, explicou o capitão, Vinícius Marcolim.

O Corpo de Bombeiros também alerta para cuidados básicos para evitar os incêndios em casa. Um deles é evitar colocar fogo e acender vela próximo de material inflamável como aconteceu em Meleiro nesta manhã.

 

foto: Corpo de Bombeiros

Nesta quarta, 15, o Corpo de Bombeiros de Turvo foi acionado para atender um incêndio em uma residência em Meleiro. A ocorrência foi registrada por volta das 5 da manhã. Segundo os bombeiros que atenderam o fato a casa de madeira de 45 metros quadrados foi totalmente atingida. “O proprietário disse que acendeu vela ao lado do sofá e quando se deu conta estava pegando fogo e não conseguiu mais conter. Realizado combate a incêndio com duas linhas de ataque, onde foram utilizados 6.000 litros d’água no combate direto as chamas. Após o combate o local ficou aos cuidados do proprietário”, detalhou nota da guarnição de serviço.

A última informação de atendimento semelhante foi no domingo, 12, quando uma casa em Araranguá pegou fogo no bairro, Cidade Alta. Por sorte, as chamas foram controladas. Tanto na situação de Meleiro quanto a de Araranguá, por sorte, ninguém ficou lesionado, restando apenas danos materiais para os proprietários dos imóveis.

Mas o que chama a atenção é que nas últimas semanas pelo menos uma ocorrência semelhante tem sido atendida pela corporação. Em recente matéria publicada no Portal W3 ( https://bit.ly/3j4yRK0 ), mostramos que o Corpo de Bombeiros da região é um dos mais atuantes de Santa Catarina.

E os números, de fato, mostram que as ocorrências de incêndio aumentaram conforme os dados da época: enquanto em 2019 foram 540 atendimentos de combate a incêndios, só no primeiro semestre deste ano somaram-se 485.

Em conversa com o comandante da 3ª Companhia que abrange todos os municípios da Amesc, tivemos a informação de que o aumento de combates a incêndios em 2020 se deve a outros fatores que não se relacionam a problemas domésticos. “Quando contabilizamos incêndio inclui vegetação, veículos e residências. Este tipo de ocorrência em residências não aumentou, pelo contrário, diminuiu na verdade. O que aumentou nossos números foram os incêndios em vegetação porque o estado passou por uma estiagem e neste período de seca muitas ocorrências foram registradas causando aumento em nossos números”, explicou o capitão, Vinícius Marcolim.

O Corpo de Bombeiros também alerta para cuidados básicos para evitar os incêndios em casa. Um deles é evitar colocar fogo e acender vela próximo de material inflamável como aconteceu em Meleiro nesta manhã.

 

foto: Corpo de Bombeiros

Compartilhe

Voltar às notícias