COES definirá data para retorno das atividades presenciais escolares

Portaria Nº 750 do Governo do Estado define que os municípios terão certa autonomia para articular a retomada

Foto: Cristiano Estrela/Secom

Por Dyessica Abadi

Na última sexta-feira, 25, o Governo do Estado de Santa Catarina divulgou mais uma portaria, dessa vez sobre medidas de retorno gradual das atividades escolares. O documento não estabelece uma data para o retorno, mas define que o Comitê de Operações em Emergência em Saúde (COES), responsável pela elaboração da Matriz de Risco Potencial Regional, deverá definir quando e quais atividades presenciais escolares poderão ser retomadas. O comunicado deverá ser feito com antecedência mínima de 15 dias.

> Leia a Portaria Nº 750 na íntegra clicando aqui.

A Portaria Nº 750 foi elaborada em conjunto entre Secretaria de Estado da Saúde, Educação e Defesa Civil e estabelece que cada município elabore um plano de contingência, além de constituir uma comissão de gerenciamento da pandemia própria para tratar da educação. O texto ainda define que os municípios terão certa autonomia para articular a retomada, desde que respeitem as definições do COES, as regras sanitárias e o Plano Estadual de Contingência para a Educação. O conjunto de medidas deverá ser adaptado à situação de cada cidade e até mesmo de cada unidade escolar.

O secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, defende que as aulas presenciais não devem retornar em regiões com risco Grave (laranja). “Entendemos que há crianças em risco social. Por isso, o retorno tem que ser muito pensado e estudado. Criaremos posteriormente a norma técnica de quando será liberado, mas isso depende obviamente de como será o impacto da pandemia de Covid-19 em Santa Catarina”, conclui o chefe da pasta.

Até a última quinta-feira, 24, todos as regiões de Santa Catarina estavam em situação Grave (cor laranja) para contaminação do vírus — exceto o Extremo Oeste, que é a única região em risco Alto (cor amarela). Saiba mais lendo a matéria completa.

Fonte: Secom/SES

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Foto: Cristiano Estrela/Secom

Por Dyessica Abadi

Na última sexta-feira, 25, o Governo do Estado de Santa Catarina divulgou mais uma portaria, dessa vez sobre medidas de retorno gradual das atividades escolares. O documento não estabelece uma data para o retorno, mas define que o Comitê de Operações em Emergência em Saúde (COES), responsável pela elaboração da Matriz de Risco Potencial Regional, deverá definir quando e quais atividades presenciais escolares poderão ser retomadas. O comunicado deverá ser feito com antecedência mínima de 15 dias.

> Leia a Portaria Nº 750 na íntegra clicando aqui.

A Portaria Nº 750 foi elaborada em conjunto entre Secretaria de Estado da Saúde, Educação e Defesa Civil e estabelece que cada município elabore um plano de contingência, além de constituir uma comissão de gerenciamento da pandemia própria para tratar da educação. O texto ainda define que os municípios terão certa autonomia para articular a retomada, desde que respeitem as definições do COES, as regras sanitárias e o Plano Estadual de Contingência para a Educação. O conjunto de medidas deverá ser adaptado à situação de cada cidade e até mesmo de cada unidade escolar.

O secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, defende que as aulas presenciais não devem retornar em regiões com risco Grave (laranja). “Entendemos que há crianças em risco social. Por isso, o retorno tem que ser muito pensado e estudado. Criaremos posteriormente a norma técnica de quando será liberado, mas isso depende obviamente de como será o impacto da pandemia de Covid-19 em Santa Catarina”, conclui o chefe da pasta.

Até a última quinta-feira, 24, todos as regiões de Santa Catarina estavam em situação Grave (cor laranja) para contaminação do vírus — exceto o Extremo Oeste, que é a única região em risco Alto (cor amarela). Saiba mais lendo a matéria completa.

Fonte: Secom/SES

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Compartilhe

Voltar às notícias