Carlos Moisés e Daniela Reinehr são convocados para depor na CPI da pandemia

Datas dos depoimentos ainda não foram definidas e presença é incerta

Foto: Mauricio Vieira/Secom - arquivo

Na primeira reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia dedicada exclusivamente à votação de requerimentos, parlamentares aprovaram nesta quarta-feira, 26, a convocação de nove governadores para prestar depoimento ao colegiado. Os nomes desses chefes de Estado foram citados pela Polícia Federal em operações que apuraram desvios em recursos destinados a combater a pandemia da covid-19.

Na lista, estão o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, e a vice-governadora, Daniela Reinehr. As datas dos depoimentos ainda não foram definidas e a presença das autoridades é incerta já que a Constituição Federal, no Artigo 50, só prevê competência da Câmara dos Deputados e do Senado Federal ou de qualquer de suas comissões “para convocar ministros de Estado ou quaisquer titulares de órgãos diretamente subordinados à Presidência da República, para prestarem, pessoalmente, informações sobre assunto previamente determinado, importando crime de responsabilidade a ausência sem justificação adequada”.

Além de Carlos Moisés, também foram convocados os governadores do Amazonas, Wilson Lima, e do Pará, Helder Barbalho, Ibaneis Rocha (Distrito Federal), Mauro Carlesse (Tocantins), Antonio Denarium (Roraima), Waldez Góes (Amapá), Marcos Rocha (Rondônia) e Wellington Dias (Piauí).Os parlamentares também aprovaram requerimento para que seja ouvido  o ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel, investigado e afastado do cargo por suspeitas de integrar organização criminosa que praticou irregularidades na área da saúde do estado.

Ainda durante a reunião de hoje, o clima ficou tenso após o vice-presidente do colegiado, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), ter protocolado um requerimento para convocação do presidente Jair Bolsonaro. A apreciação do pedido foi negada pelo presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), que decidiu retirar o requerimento de pauta.

Fonte: Agência Brasil

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Na primeira reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia dedicada exclusivamente à votação de requerimentos, parlamentares aprovaram nesta quarta-feira, 26, a convocação de nove governadores para prestar depoimento ao colegiado. Os nomes desses chefes de Estado foram citados pela Polícia Federal em operações que apuraram desvios em recursos destinados a combater a pandemia da covid-19.

Na lista, estão o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, e a vice-governadora, Daniela Reinehr. As datas dos depoimentos ainda não foram definidas e a presença das autoridades é incerta já que a Constituição Federal, no Artigo 50, só prevê competência da Câmara dos Deputados e do Senado Federal ou de qualquer de suas comissões “para convocar ministros de Estado ou quaisquer titulares de órgãos diretamente subordinados à Presidência da República, para prestarem, pessoalmente, informações sobre assunto previamente determinado, importando crime de responsabilidade a ausência sem justificação adequada”.

Além de Carlos Moisés, também foram convocados os governadores do Amazonas, Wilson Lima, e do Pará, Helder Barbalho, Ibaneis Rocha (Distrito Federal), Mauro Carlesse (Tocantins), Antonio Denarium (Roraima), Waldez Góes (Amapá), Marcos Rocha (Rondônia) e Wellington Dias (Piauí).Os parlamentares também aprovaram requerimento para que seja ouvido  o ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel, investigado e afastado do cargo por suspeitas de integrar organização criminosa que praticou irregularidades na área da saúde do estado.

Ainda durante a reunião de hoje, o clima ficou tenso após o vice-presidente do colegiado, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), ter protocolado um requerimento para convocação do presidente Jair Bolsonaro. A apreciação do pedido foi negada pelo presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), que decidiu retirar o requerimento de pauta.

Fonte: Agência Brasil

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Compartilhe

Voltar às notícias