Candidato a vereador menos votado em Araranguá fala sobre as dificuldades na política

Lucas da Luz é natural do Rio Grande do Sul, tem 26 anos e é maquiador. Morador de Araranguá há quatro anos e apaixonado pelo município, nas eleições de 2020 resolveu se candidatar a vereador pelo PSOL para dar mais visibilidade à causa LGBTQIA+.

Com cinco votos, Lucas foi o vereador menos votado em Araranguá, empatando com a candidata Sabrina do Bela Vista. E mesmo com o baixo número de votos, Lucas encara a situação como aprendizado e conta que não irá desistir da política.

“Pretendo continuar. Não perdi a batalha, permaneço lutando. Vou continuar representando os direitos humanos, a causa animal e ambiental. Já mostrei minha cara, já mostrei quem eu sou. Daqui 4 anos, vou estar sendo candidato a vereador e com uma campanha bem mais forte”, disse ele em entrevista ao Portal W3.

História

Lucas conta que decidiu ser vereador após uma conversa com um amigo que faz parte da administração do partido PSOL de Araranguá. Ele relata que após se filiar começou a fazer parte de grupos políticos e se engajar com as causas. “Me convidaram para ser candidato a vereador para estar na linha de frente como representante LGBTQIA+”, salienta.

Ele conta que aceitou se candidatar, mas não é só militante da causa LGBTQIA+. “Tenho outras bandeiras, como os direitos humanos, movimento negro, feminista, direito dos trabalhadores e da família. Luto também pela proteção animal e pela causa ambiental”.

Lucas também conta que por ser sua primeira vez como candidato e ser pouco conhecido, enfrentou algumas dificuldades, mas nada que o faça pensar em desistir. “O povo acaba não ouvindo muito os novos candidatos. Acredito que na próxima eleição eles vão ter um pouco mais de confiança em mim. O pessoal está acostumado com alguns nomes e isso acontece. Não fiquei frustrado. Sabia que iria acontecer isso”, desabafa.

Por conta da pandemia, Lucas contou a falta de contato com o eleitor prejudicou o diálogo com a população. “Não podíamos conversar muito. Não fizemos as reuniões por conta da aglomeração e o tempo de conversa também era muito curto”.

Em entrevista, Lucas faz um apelo para que a população se permita conhecer novos candidatos. “Existem candidatos experientes que são excelentes, mas peço para que o povo dê uma chance aos novos políticos, porque estamos decidindo o futuro da nossa cidade e nós temos uma visão diferente”.

Ao finalizar a entrevista, Lucas reforça que na próxima eleição estará concorrendo novamente como candidato a vereador. “Continuo lutando pelo povo, conhecendo melhor Araranguá. Estarei na rua para conversar com os araranguaenses e saber ainda mais sobre a cidade”.

Lucas da Luz é natural do Rio Grande do Sul, tem 26 anos e é maquiador. Morador de Araranguá há quatro anos e apaixonado pelo município, nas eleições de 2020 resolveu se candidatar a vereador pelo PSOL para dar mais visibilidade à causa LGBTQIA+.

Com cinco votos, Lucas foi o vereador menos votado em Araranguá, empatando com a candidata Sabrina do Bela Vista. E mesmo com o baixo número de votos, Lucas encara a situação como aprendizado e conta que não irá desistir da política.

“Pretendo continuar. Não perdi a batalha, permaneço lutando. Vou continuar representando os direitos humanos, a causa animal e ambiental. Já mostrei minha cara, já mostrei quem eu sou. Daqui 4 anos, vou estar sendo candidato a vereador e com uma campanha bem mais forte”, disse ele em entrevista ao Portal W3.

História

Lucas conta que decidiu ser vereador após uma conversa com um amigo que faz parte da administração do partido PSOL de Araranguá. Ele relata que após se filiar começou a fazer parte de grupos políticos e se engajar com as causas. “Me convidaram para ser candidato a vereador para estar na linha de frente como representante LGBTQIA+”, salienta.

Ele conta que aceitou se candidatar, mas não é só militante da causa LGBTQIA+. “Tenho outras bandeiras, como os direitos humanos, movimento negro, feminista, direito dos trabalhadores e da família. Luto também pela proteção animal e pela causa ambiental”.

Lucas também conta que por ser sua primeira vez como candidato e ser pouco conhecido, enfrentou algumas dificuldades, mas nada que o faça pensar em desistir. “O povo acaba não ouvindo muito os novos candidatos. Acredito que na próxima eleição eles vão ter um pouco mais de confiança em mim. O pessoal está acostumado com alguns nomes e isso acontece. Não fiquei frustrado. Sabia que iria acontecer isso”, desabafa.

Por conta da pandemia, Lucas contou a falta de contato com o eleitor prejudicou o diálogo com a população. “Não podíamos conversar muito. Não fizemos as reuniões por conta da aglomeração e o tempo de conversa também era muito curto”.

Em entrevista, Lucas faz um apelo para que a população se permita conhecer novos candidatos. “Existem candidatos experientes que são excelentes, mas peço para que o povo dê uma chance aos novos políticos, porque estamos decidindo o futuro da nossa cidade e nós temos uma visão diferente”.

Ao finalizar a entrevista, Lucas reforça que na próxima eleição estará concorrendo novamente como candidato a vereador. “Continuo lutando pelo povo, conhecendo melhor Araranguá. Estarei na rua para conversar com os araranguaenses e saber ainda mais sobre a cidade”.

Compartilhe

Voltar às notícias