Bolsonaro anuncia auxílio emergencial por mais 4 meses

Anúncio feito nesta manhã em coletiva garante valor mensal de R$300 para os beneficiados

Em entrevista coletiva nesta manhã de terça, 01, o presidente, Jair Bolsonaro, anunciou a prorrogação do auxílio emergencial por mais 4 meses no valor de R$300 mensais. Uma medida provisória será editada para determinar a decisão.

“O valor de R$ 600, como vínhamos dizendo, é muito pra quem paga, no caso o Brasil. E, podemos dizer que não é 1 valor suficiente para todas as necessidades, mas basicamente, atende”, disse ao justificar a redução do valor. “O valor definido agora há pouco é 1 pouco superior a 50% do Bolsa Família. R$ 300 reais.”

Mais cedo, o presidente se reuniu com ministros e líderes dos partidos governistas. O auxílio emergencial foi criado para mitigar a crise econômica causada pela pandemia da Covid-19. Com o isolamento social, milhões de brasileiros ficaram sem trabalhar. Até segunda, 31, o governo federal liberou R$ 184,6 bilhões a 67,2 milhões de beneficiários.

Acompanhe a coletiva completa em:

 

https://youtu.be/no-sVeJohXA

 

Em entrevista coletiva nesta manhã de terça, 01, o presidente, Jair Bolsonaro, anunciou a prorrogação do auxílio emergencial por mais 4 meses no valor de R$300 mensais. Uma medida provisória será editada para determinar a decisão.

“O valor de R$ 600, como vínhamos dizendo, é muito pra quem paga, no caso o Brasil. E, podemos dizer que não é 1 valor suficiente para todas as necessidades, mas basicamente, atende”, disse ao justificar a redução do valor. “O valor definido agora há pouco é 1 pouco superior a 50% do Bolsa Família. R$ 300 reais.”

Mais cedo, o presidente se reuniu com ministros e líderes dos partidos governistas. O auxílio emergencial foi criado para mitigar a crise econômica causada pela pandemia da Covid-19. Com o isolamento social, milhões de brasileiros ficaram sem trabalhar. Até segunda, 31, o governo federal liberou R$ 184,6 bilhões a 67,2 milhões de beneficiários.

Acompanhe a coletiva completa em:

 

 

Compartilhe

Voltar às notícias