Blog Rolando Christian Coelho: Quatro pré-candidatos já desistiram na região  

Até que se dê as convenções municipais, outas pré-candidaturas deverão ainda ser desmontadas

Mais outro pré-candidato a prefeito desistiu de sua pretensão eleitoral. Trata-se do ex-prefeito de Maracajá, Cacaio Oliveira (PP), que já foi eleito duas vezes para o comando do executivo. Cacaio havia sido lançado pré-candidato a prefeito tendo como companheiro de chapa Luiz Martinello, o Neguinho (PSDB). Os tucanos, no entanto, reavaliaram o cenário eleitoral e acabaram fechando aliança com o MDB. Neste sentido, foi selada a dobradinha composta pelo também ex-prefeito Wagner da Rosa (MDB), na cabeça de chapa, tendo Neguinho Martinello como pré-candidato a vice.


A desistência de Cacaio acabará viabilizando o apoio do Progressistas a um projeto bem maior, que contempla a união de PSD, PSL, PDT, PT, e, por óbvio, o partido do progressista. A intenção do grupo é lançar o ex-vice-prefeito Aníbal Brambilla, o Garibaldi (PSD) a prefeito, tendo Volnei Rocha (PSL) como candidato a vice. Tudo se encaminha para que até o final desta semana a questão esteja equacionada.


Em nossa região, outras três pré-candidaturas, que já estavam nas ruas, também foram desmontadas. Em Passo de Torres, o ex-presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Eduardo Cardoso, o Dado (PP), reviu sua posição e desistiu não disputar a prefeitura. Em seu lugar o Progressistas lançou o empresário Valmir Rodrigues como pré-candidato a prefeito. No mesmo sentido, em Balneário Gaivota, o vice-prefeito Evânio Iris Machado (PSD), que era pré-candidato a prefeito representando a atual administração municipal, desistiu do certame eleitoral, e foi substituído pela pré-candidatura de Carlinhos Gomes (PP). Já em Araranguá, o Psol, que havia lançado Rodrigo Matos como pré-candidato a prefeito, reviu posição e lançou, agora, Felipe Damásio ao comando do executivo. Vale lembrar que estas quatro pré-candidaturas já eram consideradas, num primeiro momento, definitivas, por seus partidos e alianças.


Eder Mattos (PL) fecha com PDT de vice, em Meleiro  


 Prefeito de Meleiro, Eder Mattos (PL), fechou questão e irá disputar a reeleição tendo como seu companheiro de chapa Edson Boaroli, do PDT. A dobradinha deve atrair os esforços de Santina Izé, que em 2016 disputou a prefeitura contra Eder, pelo PSD. Hoje ela está no mesmo partido de Boaroli, e chegou a ser cotada para concorrer como vice de Eder. Em princípio, há a possibilidade de outras duas candidaturas majoritárias em Meleiro: uma bancada pelo Progressistas, do ex-prefeito Vitor Hugo Coral, e outra pelo PSDB, do atual vice-prefeito Rogildo Bordgnon.


Kéio Olivo deve ser o candidato do PP em Morro Grande  


Em Morro Grande tudo se encaminha para que o ex-prefeito Clélio Daniel Olivo, o Kéio (PP), seja lançado novamente ao comando do executivo. A grande dúvida é saber se o MDB concorrerá com ele, na condição de vice, ou se irá enfrentá-lo nas urnas. Em princípio, o prefeito Valdo Rocha (PSD), que não pode disputar a eleição por já ser reeleito, hipoteca apoio ao candidato progressista, e não tem restrições quanto a uma união com o MDB, seu adversário político em nível local. Basicamente tudo parece preso ao desejo, ou não, do ex-prefeito Ênio Zuchinalli (MDB) de disputar novamente a prefeitura. Se ele quiser, o MDB terá candidato a prefeito. Do contrário, deverá ser vice do Progressistas.


Santa Rosa do Sul começa a definir rumo para 2020 


Situação política em Santa Rosa do Sul começa a se definir. Dobradinha composta por Almides da Rosa (PSDB) a prefeito, e Pedrinho D’ávila da Cunha (MDB) a vice, foi homologada em convenção esta semana. Também esta semana, vice-prefeito Nelmo Emerim (PP) anunciou que irá disputar o comando do executivo municipal. Basicamente, o que falta agora é o PSD indicar o vice do candidato Progressista. Em não fazendo, pode optar por lançar Dorinha Oliveira (PSD) como candidato a prefeito, em uma disputa que seria extremamente pesada para a sigla, por restrições de alianças.


Cenário ficou totalmente embaralhado em Timbé do Sul  


Situação político-eleitoral em Timbé do Sul embaralhou de vez. Prefeito Beto Biava (PP) deve concorrer à reeleição tendo Acélio Baesso, o Téio (PSL), como seu candidato a vice. Situação é para lá de inusitada, já que era mantida a expectativa que Beto fosse concorrer novamente com a atual vice-prefeita Tati Alexandre (PSDB) como sua companheira de chapa, ou, no mínimo, com o PSD como seu vice. Com a decisão, o pré-candidato a vice pelo PSD, Marlon Panatta, se afastou do processo, pedindo licença da presidência do partido. A sigla, no entanto, permaneceu aliada ao prefeito. Por outro lado, o PSDB de Tati tem conversado com o MDB, e há a possibilidade de uma costura que leve ela a disputar a prefeitura, tendo um emedebista como seu vice.


Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Mais outro pré-candidato a prefeito desistiu de sua pretensão eleitoral. Trata-se do ex-prefeito de Maracajá, Cacaio Oliveira (PP), que já foi eleito duas vezes para o comando do executivo. Cacaio havia sido lançado pré-candidato a prefeito tendo como companheiro de chapa Luiz Martinello, o Neguinho (PSDB). Os tucanos, no entanto, reavaliaram o cenário eleitoral e acabaram fechando aliança com o MDB. Neste sentido, foi selada a dobradinha composta pelo também ex-prefeito Wagner da Rosa (MDB), na cabeça de chapa, tendo Neguinho Martinello como pré-candidato a vice.

A desistência de Cacaio acabará viabilizando o apoio do Progressistas a um projeto bem maior, que contempla a união de PSD, PSL, PDT, PT, e, por óbvio, o partido do progressista. A intenção do grupo é lançar o ex-vice-prefeito Aníbal Brambilla, o Garibaldi (PSD) a prefeito, tendo Volnei Rocha (PSL) como candidato a vice. Tudo se encaminha para que até o final desta semana a questão esteja equacionada.

Em nossa região, outras três pré-candidaturas, que já estavam nas ruas, também foram desmontadas. Em Passo de Torres, o ex-presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Eduardo Cardoso, o Dado (PP), reviu sua posição e desistiu não disputar a prefeitura. Em seu lugar o Progressistas lançou o empresário Valmir Rodrigues como pré-candidato a prefeito. No mesmo sentido, em Balneário Gaivota, o vice-prefeito Evânio Iris Machado (PSD), que era pré-candidato a prefeito representando a atual administração municipal, desistiu do certame eleitoral, e foi substituído pela pré-candidatura de Carlinhos Gomes (PP). Já em Araranguá, o Psol, que havia lançado Rodrigo Matos como pré-candidato a prefeito, reviu posição e lançou, agora, Felipe Damásio ao comando do executivo. Vale lembrar que estas quatro pré-candidaturas já eram consideradas, num primeiro momento, definitivas, por seus partidos e alianças.

Eder Mattos (PL) fecha com PDT de vice, em Meleiro  

 Prefeito de Meleiro, Eder Mattos (PL), fechou questão e irá disputar a reeleição tendo como seu companheiro de chapa Edson Boaroli, do PDT. A dobradinha deve atrair os esforços de Santina Izé, que em 2016 disputou a prefeitura contra Eder, pelo PSD. Hoje ela está no mesmo partido de Boaroli, e chegou a ser cotada para concorrer como vice de Eder. Em princípio, há a possibilidade de outras duas candidaturas majoritárias em Meleiro: uma bancada pelo Progressistas, do ex-prefeito Vitor Hugo Coral, e outra pelo PSDB, do atual vice-prefeito Rogildo Bordgnon.

Kéio Olivo deve ser o candidato do PP em Morro Grande  

Em Morro Grande tudo se encaminha para que o ex-prefeito Clélio Daniel Olivo, o Kéio (PP), seja lançado novamente ao comando do executivo. A grande dúvida é saber se o MDB concorrerá com ele, na condição de vice, ou se irá enfrentá-lo nas urnas. Em princípio, o prefeito Valdo Rocha (PSD), que não pode disputar a eleição por já ser reeleito, hipoteca apoio ao candidato progressista, e não tem restrições quanto a uma união com o MDB, seu adversário político em nível local. Basicamente tudo parece preso ao desejo, ou não, do ex-prefeito Ênio Zuchinalli (MDB) de disputar novamente a prefeitura. Se ele quiser, o MDB terá candidato a prefeito. Do contrário, deverá ser vice do Progressistas.

Santa Rosa do Sul começa a definir rumo para 2020 

Situação política em Santa Rosa do Sul começa a se definir. Dobradinha composta por Almides da Rosa (PSDB) a prefeito, e Pedrinho D’ávila da Cunha (MDB) a vice, foi homologada em convenção esta semana. Também esta semana, vice-prefeito Nelmo Emerim (PP) anunciou que irá disputar o comando do executivo municipal. Basicamente, o que falta agora é o PSD indicar o vice do candidato Progressista. Em não fazendo, pode optar por lançar Dorinha Oliveira (PSD) como candidato a prefeito, em uma disputa que seria extremamente pesada para a sigla, por restrições de alianças.

Cenário ficou totalmente embaralhado em Timbé do Sul  

Situação político-eleitoral em Timbé do Sul embaralhou de vez. Prefeito Beto Biava (PP) deve concorrer à reeleição tendo Acélio Baesso, o Téio (PSL), como seu candidato a vice. Situação é para lá de inusitada, já que era mantida a expectativa que Beto fosse concorrer novamente com a atual vice-prefeita Tati Alexandre (PSDB) como sua companheira de chapa, ou, no mínimo, com o PSD como seu vice. Com a decisão, o pré-candidato a vice pelo PSD, Marlon Panatta, se afastou do processo, pedindo licença da presidência do partido. A sigla, no entanto, permaneceu aliada ao prefeito. Por outro lado, o PSDB de Tati tem conversado com o MDB, e há a possibilidade de uma costura que leve ela a disputar a prefeitura, tendo um emedebista como seu vice.

Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Compartilhe

Voltar ao blog