Blog Rolando Christian Coelho: Progressistas de Araranguá ainda indefinido

foto: Arquivo Portal W3

Progressistas de Araranguá ainda indefinido

Em matéria enviada à imprensa, por sua assessoria, deputado estadual José Milton Schefer (PP) manifestou apoio a diversos pré-candidatos de seu partido, que já estão no trecho, em busca do apoio eleitoral para o pleito deste ano. A referida matéria ressalta as candidaturas já consolidadas pelo Progressistas de Timbé do Sul, Praia Grande, Passo de Torres, Maracajá e assim por diante. Todavia, nenhuma palavra foi dita sobre a situação de Araranguá.

Em princípio, a sigla tem como candidato natural à reeleição o prefeito Mariano Mazzuco Neto. Ele próprio, no entanto, se diz pouco disposto a mais um embate, depois de já ter comandado o executivo em três ocasiões, e sido vice em outras duas. No início do ano, Mariano chegou a dizer que as chances de concorrer a um novo mandato eram de apenas 5%.

O substituto automático de Mariano dentro do Progressistas é o presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Daniel Viriato Afonso. De um modo geral, o meio político diz que Mariano será o candidato, mas sua indefinição, e, agora, o fato do próprio deputado de seu partido não o referenciar, acaba gerando reais especulações sobre a possibilidade do prefeito ficar fora do jogo eleitoral deste ano. De forma pontual, caciques do MDB não acreditam que Mariano irá para a disputa, principalmente depois que o vice-prefeito Primo Júnior (PL) anunciou que não concorrerá ao comando do executivo. O apoio do PL fatalmente irá convergir para o MDB, o que faria com que a candidatura do empresário César Cesa (MDB) despontasse como a favorita no cenário araranguaense.

 

Prefeito de Sombrio rompe com CIS/Amesc

 Prefeito Zênio Cardoso (MDB) editou Lei Municipal, através da qual associou a Prefeitura de Sombrio ao Consórcio Intermunicipal de Saúde da Associação dos Municípios da Região Carbonífera, a Amrec. Na prática, o executivo sombriense rompeu com o CIS/Amesc e se aliou ao CIS/Amrec. O CIS/Amesc está devendo quase R$ 3 milhões e, ainda, está arrolado em uma Tomada de Contas Especial, por parte do Tribunal de Contas do Estado. Uma Tomada de Contas é uma investigação minuciosa que busca averiguar supostas irregularidades em algum órgão público, ou privado, com estreitas ligações com órgãos públicos. Várias outras prefeituras da região já pularam fora, ou irão pular fora do CIS/Amesc.

 

PDT de Gaivota declara apoio a Kekinha

PDT de Balneário Gaivota anunciou apoio a pré-candidatura a prefeito do ex-vereador Kekinha dos Santos (PSDB). O partido vinha discutindo internamente que caminho tomar no município há algumas semanas. De forma majoritária, a sigla acabou convergindo para a candidatura de Kekinha, que, em nível local, representa a oposição. Por enquanto, o grupo de apoio a este projeto conta com PSDB, PSL, PSB, PDT, Democratas e Podemos. A possibilidade de que o grupo seja ampliado é bastante grande, podendo chegar a oito, ou até mesmo nove partidos. O PDT foi o primeiro partido a administrar Gaivota, entre 1997 e 2000, na gestão do ex-prefeito Everaldo João Ferreira. Interessante observar que à época, Kekinha era vereador também filiado ao partido.

 

Cacaio é lançado pelo PP à Prefeitura de Maracajá

Progressistas de Maracajá lançou a pré-candidatura do ex-prefeito Antônio Carlos de Oliveira, o Cacaio, ao executivo municipal. Cacaio foi eleito em 2004 e reeleito em 2008. No início do segundo mandato, no entanto, ele sofreu processo de cassação, por, supostamente, sua chapa ter oferecido vantagens a um eleitor em troca de votos, o que acabou gerando seu afastamento da prefeitura. Desde então, Cacaio havia se recolhido a suas atividades profissionais. O ex-prefeito progressista pode enfrentar um ex-prefeito emedebista. Trata-se de Wagner da Rosa, que administrou o município em duas ocasiões. No município, o ex-vice-prefeito Aníbal Brambilla (PSDB) também pode disputar o comando do executivo.

 

MDB da região já está pensando em 2022

 Eleição municipal de 2020 nem aconteceu ainda e MDB regional já está pensando em 2022, quando serão eleitos deputados, senadores e o presidente da República. Em nossa região, há uma convergência natural para que o prefeito de Turvo, Tiago Zilli (MDB), seja candidato a deputado estadual. A consolidação do projeto, no entanto, passa pela eleição do candidato do MDB na disputa pela prefeitura. Basicamente, o MDB regional acredita que se Tiago eleger seu sucessor, seu caminho para disputar a Assembleia Legislativa estará consolidado. Caso isso não aconteça, este objetivo pode ficar mais difícil. Por conta disto, neste momento, os olhares do MDB regional estão direcionados para Turvo com todo afinco. Tiago se mostra tranquilo, ressaltando que, independente de quem seja o candidato, o partido irá continuar no comando da prefeitura.
foto: Arquivo Portal W3

Progressistas de Araranguá ainda indefinido

Em matéria enviada à imprensa, por sua assessoria, deputado estadual José Milton Schefer (PP) manifestou apoio a diversos pré-candidatos de seu partido, que já estão no trecho, em busca do apoio eleitoral para o pleito deste ano. A referida matéria ressalta as candidaturas já consolidadas pelo Progressistas de Timbé do Sul, Praia Grande, Passo de Torres, Maracajá e assim por diante. Todavia, nenhuma palavra foi dita sobre a situação de Araranguá.

Em princípio, a sigla tem como candidato natural à reeleição o prefeito Mariano Mazzuco Neto. Ele próprio, no entanto, se diz pouco disposto a mais um embate, depois de já ter comandado o executivo em três ocasiões, e sido vice em outras duas. No início do ano, Mariano chegou a dizer que as chances de concorrer a um novo mandato eram de apenas 5%.

O substituto automático de Mariano dentro do Progressistas é o presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Daniel Viriato Afonso. De um modo geral, o meio político diz que Mariano será o candidato, mas sua indefinição, e, agora, o fato do próprio deputado de seu partido não o referenciar, acaba gerando reais especulações sobre a possibilidade do prefeito ficar fora do jogo eleitoral deste ano. De forma pontual, caciques do MDB não acreditam que Mariano irá para a disputa, principalmente depois que o vice-prefeito Primo Júnior (PL) anunciou que não concorrerá ao comando do executivo. O apoio do PL fatalmente irá convergir para o MDB, o que faria com que a candidatura do empresário César Cesa (MDB) despontasse como a favorita no cenário araranguaense.

 

Prefeito de Sombrio rompe com CIS/Amesc

 Prefeito Zênio Cardoso (MDB) editou Lei Municipal, através da qual associou a Prefeitura de Sombrio ao Consórcio Intermunicipal de Saúde da Associação dos Municípios da Região Carbonífera, a Amrec. Na prática, o executivo sombriense rompeu com o CIS/Amesc e se aliou ao CIS/Amrec. O CIS/Amesc está devendo quase R$ 3 milhões e, ainda, está arrolado em uma Tomada de Contas Especial, por parte do Tribunal de Contas do Estado. Uma Tomada de Contas é uma investigação minuciosa que busca averiguar supostas irregularidades em algum órgão público, ou privado, com estreitas ligações com órgãos públicos. Várias outras prefeituras da região já pularam fora, ou irão pular fora do CIS/Amesc.

 

PDT de Gaivota declara apoio a Kekinha

PDT de Balneário Gaivota anunciou apoio a pré-candidatura a prefeito do ex-vereador Kekinha dos Santos (PSDB). O partido vinha discutindo internamente que caminho tomar no município há algumas semanas. De forma majoritária, a sigla acabou convergindo para a candidatura de Kekinha, que, em nível local, representa a oposição. Por enquanto, o grupo de apoio a este projeto conta com PSDB, PSL, PSB, PDT, Democratas e Podemos. A possibilidade de que o grupo seja ampliado é bastante grande, podendo chegar a oito, ou até mesmo nove partidos. O PDT foi o primeiro partido a administrar Gaivota, entre 1997 e 2000, na gestão do ex-prefeito Everaldo João Ferreira. Interessante observar que à época, Kekinha era vereador também filiado ao partido.

 

Cacaio é lançado pelo PP à Prefeitura de Maracajá

Progressistas de Maracajá lançou a pré-candidatura do ex-prefeito Antônio Carlos de Oliveira, o Cacaio, ao executivo municipal. Cacaio foi eleito em 2004 e reeleito em 2008. No início do segundo mandato, no entanto, ele sofreu processo de cassação, por, supostamente, sua chapa ter oferecido vantagens a um eleitor em troca de votos, o que acabou gerando seu afastamento da prefeitura. Desde então, Cacaio havia se recolhido a suas atividades profissionais. O ex-prefeito progressista pode enfrentar um ex-prefeito emedebista. Trata-se de Wagner da Rosa, que administrou o município em duas ocasiões. No município, o ex-vice-prefeito Aníbal Brambilla (PSDB) também pode disputar o comando do executivo.

 

MDB da região já está pensando em 2022

 Eleição municipal de 2020 nem aconteceu ainda e MDB regional já está pensando em 2022, quando serão eleitos deputados, senadores e o presidente da República. Em nossa região, há uma convergência natural para que o prefeito de Turvo, Tiago Zilli (MDB), seja candidato a deputado estadual. A consolidação do projeto, no entanto, passa pela eleição do candidato do MDB na disputa pela prefeitura. Basicamente, o MDB regional acredita que se Tiago eleger seu sucessor, seu caminho para disputar a Assembleia Legislativa estará consolidado. Caso isso não aconteça, este objetivo pode ficar mais difícil. Por conta disto, neste momento, os olhares do MDB regional estão direcionados para Turvo com todo afinco. Tiago se mostra tranquilo, ressaltando que, independente de quem seja o candidato, o partido irá continuar no comando da prefeitura.

Compartilhe

Voltar ao blog