Blog Rolando Christian Coelho: pesquisa indica liderança de Cesar Cesa

Pesquisa eleitoral realizada pela Pop Pesquisas e Comunicações, sob a contratação do jornal Enfoque Popular, trouxe números relativos a corrida sucessória em Araranguá, município que conta com cinco candidatos a prefeito. A coleta das 382 entrevistas da pesquisa, que tem margem de erro de 5% e nível de confiança de 95%, foi feita nos dias 2 e 3 de Novembro, tendo sido a mesma registrada sob o número SC 03200/2020 junto a Justiça Eleitoral, no dia 27 de outubro. A estatística responsável pelo levantamento foi Usiara Britto, cujo registro no CONRE está sob o número 8635. A divulgação aconteceu no dia 3 à noite.


De acordo com o levantamento da Pop Pesquisas, no que diz respeito a pergunta estimulada, que é aquela em que o entrevistado toma conhecimento do nomes dos postulantes que estão disputando o executivo, o candidato do MDB à Prefeitura Municipal de Araranguá, César Cesa, tem 29,32% das intenções. A segunda colocação é do candidato do Progressistas, Daniel Viriato Afonso, com 23,30%. Na terceira colocação aparece Ricardo Ghellere, do PRTB, com 22,51%, e na quarta colocação Igor Batista Gomes, do PL, com 10,21%. O candidato do Psol, Felipe Damásio, aparece na quinta colocação, na pesquisa divulgada pelo Enfoque Popular, com 2,36% das intenções de voto. Disseram que não sabem ainda em quem votar 8,64%, e disseram que irão votar em branco, ou anularão seu voto, 3,66%.


César Cesa disputa a prefeitura tendo o vereador Tano Costa (PSD) como seu candidato a vice. Daniel Viriato concorre com Anísio Prêmoli (PDT) como seu candidato a vice. Ricardo Ghellere tem Claudete Bianchi (PRTB) como sua candidata a vice. Igor Batista concorre com Eloir Ribeiro (PL) como seu candidato a vice, e Felipe Damásio tem como candidato a vice Cauê Cardoso (Psol).


Chama a atenção no levantamento da Pop Pesquisas o baixo número de indecisos no pleito eleitoral deste ano em Araranguá. Em princípio, apenas 8,64% dos eleitores ainda não decidiram em quem irão votar para prefeito, o que acaba sendo muito bom para quem está na frente, e motivo de esforço redobrado por parte daqueles que estão atrás.


Nitidamente, o candidato César Cesa continua sendo beneficiado pela divisão de forças dos partidos conservadores. A possibilidade real de que tanto Daniel Viriato, quanto Ricardo Ghellere, possam virar o jogo, no entanto, praticamente anula a possibilidade de que um ou outro oriente seus eleitores a descarregar votos no outro, evitando uma possível vitória emedebista. O mais provável é que, a partir de agora, todos apostem todas as suas fichas para atingir a vitória em 15 de Novembro. Cesar tem certa vantagem, mas não pode baixar a guarda.


Zilli acredita que trabalho do MDB será continuado 


Prefeito de Turvo, Tiago Zilli (MDB), diz que união de esforços entre Pisca Dagostin, e Heriberto Afonso Schmidt, no que diz respeito a dobradinha emedebista para a disputa do executivo municipal, “deu mais do que certo”. A dupla demorou a acertar os ponteiros, por conta da pretensão de ambos de encabeçar a majoritária, o que chegou a preocupar seriamente o MDB turvense e regional. “A campanha está bonita e vamos vencer. Vamos dar continuidade ao projeto de construção de Turvo, como estamos fazendo ao longo dos últimos três mandatos”, comenta Zilli. Em Turvo, também estão disputando a prefeitura Sandro Cirimbelli (PP) e Laerte Casagrande (PSDB).


Adelirio está apostando na “força do MDB” para reta final  


Candidato a prefeito por Praia Grande, ex-vereador Adelírio Monteiro (MDB) diz que está surpreso com o crescimento de sua campanha. De acordo com ele, “o MDB pegou firme na campanha e isso era só o que se precisava para vencer as eleições”. Adelírio enfrenta uma forte coligação, timonada pelo Progressistas, que tem como candidato a prefeito o empresário Fanica Machado. Por conta disto, suas fichas estão, literalmente, apostadas nas bases do MDB. “Nesta reta final de campanha o MDB sempre cresce em Praia Grande. Não será diferente nesta eleição”, comenta Adelírio, que tem feito uma campanha baseada no corpo a corpo com o eleitor praiagrandense.


Meleiro respira clima de tripolarização na eleição  


Meleiro passou a respirar clima de tripolatização majoritária. Disputam o executivo municipal o atual prefeito, Eder Matos (PL), seu vice, Rogildo Bordignon (PSDB) e o ex-prefeito Vitor Hugo Coral (PP). O equilíbrio de forças entre as três correntes políticas é nitidamente vista nas ruas do município, através do material publicitário das três candidaturas. Em 2016, Meleiro já contou com três candidaturas a prefeito, mas houve uma bipolarização entre Eder e Santina Izé, à época filiada ao PSD, e hoje candidata a vice de Vitor Hugo pelo PDT. O pleito deste ano, no entanto, a tripolarização é bastante evidenciada.


Carlos Moisés se reúne com Júlio Garcia  


Governador afastado Carlos Moisés da Silva (PSL) conversou longamente com o presidente da Assembleia Legislativa, Júlio Garcia (PSD). Ao que parece, tudo se encaminha para que o Chefe do Estado retome em breve suas atividades, diante, por óbvio, de acertos com o parlamento. A bem da verdade, em princípio, as reivindicações não são muitas. Basicamente, os deputados querem ser ouvidos diante de suas demandas regionais. Essa, aliás, foi a grande falha de Carlos Moisés: ao não dar ouvido aos deputados, acabou criando um abismo entre o executivo e o legislativo, que culminou com seu afastamento. Parece, agora, disposto a reverter a situação.

Pesquisa eleitoral realizada pela Pop Pesquisas e Comunicações, sob a contratação do jornal Enfoque Popular, trouxe números relativos a corrida sucessória em Araranguá, município que conta com cinco candidatos a prefeito. A coleta das 382 entrevistas da pesquisa, que tem margem de erro de 5% e nível de confiança de 95%, foi feita nos dias 2 e 3 de Novembro, tendo sido a mesma registrada sob o número SC 03200/2020 junto a Justiça Eleitoral, no dia 27 de outubro. A estatística responsável pelo levantamento foi Usiara Britto, cujo registro no CONRE está sob o número 8635. A divulgação aconteceu no dia 3 à noite.

De acordo com o levantamento da Pop Pesquisas, no que diz respeito a pergunta estimulada, que é aquela em que o entrevistado toma conhecimento do nomes dos postulantes que estão disputando o executivo, o candidato do MDB à Prefeitura Municipal de Araranguá, César Cesa, tem 29,32% das intenções. A segunda colocação é do candidato do Progressistas, Daniel Viriato Afonso, com 23,30%. Na terceira colocação aparece Ricardo Ghellere, do PRTB, com 22,51%, e na quarta colocação Igor Batista Gomes, do PL, com 10,21%. O candidato do Psol, Felipe Damásio, aparece na quinta colocação, na pesquisa divulgada pelo Enfoque Popular, com 2,36% das intenções de voto. Disseram que não sabem ainda em quem votar 8,64%, e disseram que irão votar em branco, ou anularão seu voto, 3,66%.

César Cesa disputa a prefeitura tendo o vereador Tano Costa (PSD) como seu candidato a vice. Daniel Viriato concorre com Anísio Prêmoli (PDT) como seu candidato a vice. Ricardo Ghellere tem Claudete Bianchi (PRTB) como sua candidata a vice. Igor Batista concorre com Eloir Ribeiro (PL) como seu candidato a vice, e Felipe Damásio tem como candidato a vice Cauê Cardoso (Psol).

Chama a atenção no levantamento da Pop Pesquisas o baixo número de indecisos no pleito eleitoral deste ano em Araranguá. Em princípio, apenas 8,64% dos eleitores ainda não decidiram em quem irão votar para prefeito, o que acaba sendo muito bom para quem está na frente, e motivo de esforço redobrado por parte daqueles que estão atrás.

Nitidamente, o candidato César Cesa continua sendo beneficiado pela divisão de forças dos partidos conservadores. A possibilidade real de que tanto Daniel Viriato, quanto Ricardo Ghellere, possam virar o jogo, no entanto, praticamente anula a possibilidade de que um ou outro oriente seus eleitores a descarregar votos no outro, evitando uma possível vitória emedebista. O mais provável é que, a partir de agora, todos apostem todas as suas fichas para atingir a vitória em 15 de Novembro. Cesar tem certa vantagem, mas não pode baixar a guarda.

Zilli acredita que trabalho do MDB será continuado 

Prefeito de Turvo, Tiago Zilli (MDB), diz que união de esforços entre Pisca Dagostin, e Heriberto Afonso Schmidt, no que diz respeito a dobradinha emedebista para a disputa do executivo municipal, “deu mais do que certo”. A dupla demorou a acertar os ponteiros, por conta da pretensão de ambos de encabeçar a majoritária, o que chegou a preocupar seriamente o MDB turvense e regional. “A campanha está bonita e vamos vencer. Vamos dar continuidade ao projeto de construção de Turvo, como estamos fazendo ao longo dos últimos três mandatos”, comenta Zilli. Em Turvo, também estão disputando a prefeitura Sandro Cirimbelli (PP) e Laerte Casagrande (PSDB).

Adelirio está apostando na “força do MDB” para reta final  

Candidato a prefeito por Praia Grande, ex-vereador Adelírio Monteiro (MDB) diz que está surpreso com o crescimento de sua campanha. De acordo com ele, “o MDB pegou firme na campanha e isso era só o que se precisava para vencer as eleições”. Adelírio enfrenta uma forte coligação, timonada pelo Progressistas, que tem como candidato a prefeito o empresário Fanica Machado. Por conta disto, suas fichas estão, literalmente, apostadas nas bases do MDB. “Nesta reta final de campanha o MDB sempre cresce em Praia Grande. Não será diferente nesta eleição”, comenta Adelírio, que tem feito uma campanha baseada no corpo a corpo com o eleitor praiagrandense.

Meleiro respira clima de tripolarização na eleição  

Meleiro passou a respirar clima de tripolatização majoritária. Disputam o executivo municipal o atual prefeito, Eder Matos (PL), seu vice, Rogildo Bordignon (PSDB) e o ex-prefeito Vitor Hugo Coral (PP). O equilíbrio de forças entre as três correntes políticas é nitidamente vista nas ruas do município, através do material publicitário das três candidaturas. Em 2016, Meleiro já contou com três candidaturas a prefeito, mas houve uma bipolarização entre Eder e Santina Izé, à época filiada ao PSD, e hoje candidata a vice de Vitor Hugo pelo PDT. O pleito deste ano, no entanto, a tripolarização é bastante evidenciada.

Carlos Moisés se reúne com Júlio Garcia  

Governador afastado Carlos Moisés da Silva (PSL) conversou longamente com o presidente da Assembleia Legislativa, Júlio Garcia (PSD). Ao que parece, tudo se encaminha para que o Chefe do Estado retome em breve suas atividades, diante, por óbvio, de acertos com o parlamento. A bem da verdade, em princípio, as reivindicações não são muitas. Basicamente, os deputados querem ser ouvidos diante de suas demandas regionais. Essa, aliás, foi a grande falha de Carlos Moisés: ao não dar ouvido aos deputados, acabou criando um abismo entre o executivo e o legislativo, que culminou com seu afastamento. Parece, agora, disposto a reverter a situação.

Compartilhe

Voltar ao blog