Blog Rolando Christian Coelho: Onda César pode virar tsunami em Araranguá 

Pré-candidato a prefeito pelo MDB de Araranguá, empresário César Cesa tem arrebanhado uma legião de lideranças políticas e comunitárias para seu projeto eleitoral. Além de sua sigla, também já estão dentro de sua aliança o PSD, PTB, Republicanos e o Cidadania. Paralelo a isto, seguem francas as conversações com PL, PSDB, PSL e PT.


A pré-campanha de César lembra muito a união de partidos em torno do prefeito Mariano Mazzuco Neto (PP), na disputa eleitoral de 2008, quando ele colocou no mesmo barco gregos e troianos, o que incluiu o Partido dos Trabalhadores como seu vice, em um momento em que a legenda surfava em popularidade. A Onda Mariano daquela ocasião, agora, parece estar sendo reeditada, só que através da Onda Cesar.


Tudo isto não está acontecendo por acaso. César Cesa tem articulado pessoalmente todos os detalhes de sua pré-campanha. Ao não terceirizar responsabilidades, acaba afinando o entendimento com os líderes de partidos interessados em uma aliança com o MDB. Embora isto possa parecer falar o óbvio, em eleições passadas não raro o candidato emedebista ao comando do executivo, em Araranguá, se enclausurava, delegando a interlocutores acertos relacionados ao seu próprio destino. Como resultado, se observava fragilidade nas alianças, mal entendidos, traições políticas, e falta de combatividade. Cesar chamou para si a responsabilidade das articulações. Está no caminho certo, ditando o ritmo do jogo eleitoral dentro da esfera que lhe compete.


Democratas de Sombrio diz não vai impor vice 


Empresário sombriense Teco Silvério, nome do Democratas para a disputa majoritária deste ano,  se diz tranquilo em relação aos encaminhamentos que vêm sendo dados pela coligação encabeçara pelo MDB, da qual seu partido faz parte. Teco é um dos cotados para compor como vice de Gislaine Cunha (MDB), que disputará o comando da Prefeitura de Sombrio, mas ressalta que seu nome não será imposto em nenhum momento. “Neste momento o foco tem que ser a organização da campanha, a finalização do plano de governo e o encaminhamento de tratativas que digam respeito a coligação como um todo”, ressalta. Teco se diz disposto a ser vice, desde que esta indicação se dê por consenso, de acordo com ele, “através de ampla discussão dentro da coligação”.


Quatro candidatos têm se destacado nas Redes  


Ricardo Ghellere (PRTB), em Araranguá, Gislaine Cunha (MDB) e Cristian Rosa (PP), em Sombrio, e Edson Pisca Dagostin (MDB), em Turvo, são de longe os pré-candidatos a prefeito de nossa região que mais têm utilizados os veículos de comunicação, e, em especial, as redes sociais, para a divulgação de suas pré-campanhas. Os quatro têm algo em comum: suas equipes de marketing já estão atuando a bastante tempo, por ora, em nome de suas pessoas físicas. Especialistas na área afirmam que, principalmente nos municípios com mais de 20 mil eleitores, o markerting eleitoral pode, literalmente, definir uma eleição. Neste sentido, também se ressalta que, quanto maior o número de eleitores, maior é a influência da mídia digital no resultado de uma eleição.


Progressistas de Arroio do Silva muda comando  


Situação para lá de estranha no Progressistas de Balneário Arroio do Silva. Jairo Borges, que é o nome do partido para a disputa majoritária deste ano, foi destituído da presidência da sigla. Em seu lugar, o comando estadual do Progressistas nomeou a vice-presidente, Denise dos Santos. Em princípio, ambos rivalizavam internamente para determinar os rumos tanto da sigla, quanto da campanha eleitoral deste ano. A partir de agora, o mercado eleitoral já coloca até mesmo em suspeição a condição de Jairo como pré-candidato, já que ele, por óbvio, não concorda com a mudança. Os próximos dias serão decisivos para determinar se Jairo Borges se mantém como candidato a prefeito, ou se entrega de vez a legenda para que o grupo de Denise a comande por interior.


Em princípio, tudo pode acontece no PP de Arroio, agora 


O mais estranho de tudo é que o presidente estadual do Progressistas, que destituiu Jairo Borges, é o ex-deputado estadual Sílvio Dreveck, figura extremamente ligada ao deputado estadual José Milton Scheffer, para quem Fernando Borges, sobrinho de Jairo, e um de seus principais articuladores, trabalha. Em contato com Fernando, lhe perguntei o que estava acontecendo no Progressistas de Arroio do Silva. Ele se restringiu a sugerir que eu tratasse dos assuntos relacionados ao partido diretamente com sua nova presidente, Denise dos Santos. Ela, por sua vez, enfatiza que a sigla está passando por ajustes internos, e que tudo será encaminhado a bom termo, para que a sigla entre na disputa eleitoral deste ano com reais chances de vitória.

Pré-candidato a prefeito pelo MDB de Araranguá, empresário César Cesa tem arrebanhado uma legião de lideranças políticas e comunitárias para seu projeto eleitoral. Além de sua sigla, também já estão dentro de sua aliança o PSD, PTB, Republicanos e o Cidadania. Paralelo a isto, seguem francas as conversações com PL, PSDB, PSL e PT.

A pré-campanha de César lembra muito a união de partidos em torno do prefeito Mariano Mazzuco Neto (PP), na disputa eleitoral de 2008, quando ele colocou no mesmo barco gregos e troianos, o que incluiu o Partido dos Trabalhadores como seu vice, em um momento em que a legenda surfava em popularidade. A Onda Mariano daquela ocasião, agora, parece estar sendo reeditada, só que através da Onda Cesar.

Tudo isto não está acontecendo por acaso. César Cesa tem articulado pessoalmente todos os detalhes de sua pré-campanha. Ao não terceirizar responsabilidades, acaba afinando o entendimento com os líderes de partidos interessados em uma aliança com o MDB. Embora isto possa parecer falar o óbvio, em eleições passadas não raro o candidato emedebista ao comando do executivo, em Araranguá, se enclausurava, delegando a interlocutores acertos relacionados ao seu próprio destino. Como resultado, se observava fragilidade nas alianças, mal entendidos, traições políticas, e falta de combatividade. Cesar chamou para si a responsabilidade das articulações. Está no caminho certo, ditando o ritmo do jogo eleitoral dentro da esfera que lhe compete.

Democratas de Sombrio diz não vai impor vice 

Empresário sombriense Teco Silvério, nome do Democratas para a disputa majoritária deste ano,  se diz tranquilo em relação aos encaminhamentos que vêm sendo dados pela coligação encabeçara pelo MDB, da qual seu partido faz parte. Teco é um dos cotados para compor como vice de Gislaine Cunha (MDB), que disputará o comando da Prefeitura de Sombrio, mas ressalta que seu nome não será imposto em nenhum momento. “Neste momento o foco tem que ser a organização da campanha, a finalização do plano de governo e o encaminhamento de tratativas que digam respeito a coligação como um todo”, ressalta. Teco se diz disposto a ser vice, desde que esta indicação se dê por consenso, de acordo com ele, “através de ampla discussão dentro da coligação”.

Quatro candidatos têm se destacado nas Redes  

Ricardo Ghellere (PRTB), em Araranguá, Gislaine Cunha (MDB) e Cristian Rosa (PP), em Sombrio, e Edson Pisca Dagostin (MDB), em Turvo, são de longe os pré-candidatos a prefeito de nossa região que mais têm utilizados os veículos de comunicação, e, em especial, as redes sociais, para a divulgação de suas pré-campanhas. Os quatro têm algo em comum: suas equipes de marketing já estão atuando a bastante tempo, por ora, em nome de suas pessoas físicas. Especialistas na área afirmam que, principalmente nos municípios com mais de 20 mil eleitores, o markerting eleitoral pode, literalmente, definir uma eleição. Neste sentido, também se ressalta que, quanto maior o número de eleitores, maior é a influência da mídia digital no resultado de uma eleição.

Progressistas de Arroio do Silva muda comando  

Situação para lá de estranha no Progressistas de Balneário Arroio do Silva. Jairo Borges, que é o nome do partido para a disputa majoritária deste ano, foi destituído da presidência da sigla. Em seu lugar, o comando estadual do Progressistas nomeou a vice-presidente, Denise dos Santos. Em princípio, ambos rivalizavam internamente para determinar os rumos tanto da sigla, quanto da campanha eleitoral deste ano. A partir de agora, o mercado eleitoral já coloca até mesmo em suspeição a condição de Jairo como pré-candidato, já que ele, por óbvio, não concorda com a mudança. Os próximos dias serão decisivos para determinar se Jairo Borges se mantém como candidato a prefeito, ou se entrega de vez a legenda para que o grupo de Denise a comande por interior.

Em princípio, tudo pode acontece no PP de Arroio, agora 

O mais estranho de tudo é que o presidente estadual do Progressistas, que destituiu Jairo Borges, é o ex-deputado estadual Sílvio Dreveck, figura extremamente ligada ao deputado estadual José Milton Scheffer, para quem Fernando Borges, sobrinho de Jairo, e um de seus principais articuladores, trabalha. Em contato com Fernando, lhe perguntei o que estava acontecendo no Progressistas de Arroio do Silva. Ele se restringiu a sugerir que eu tratasse dos assuntos relacionados ao partido diretamente com sua nova presidente, Denise dos Santos. Ela, por sua vez, enfatiza que a sigla está passando por ajustes internos, e que tudo será encaminhado a bom termo, para que a sigla entre na disputa eleitoral deste ano com reais chances de vitória.

Compartilhe

Voltar ao blog