Blog Rolando Christian Coelho: Daniel Viriato diz que 2020 foi de aprendizado 

Daniel Viriato diz que 2020 foi de aprendizado  


Presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Araranguá, Daniel Viriato Afonso (PP), que ficou na segunda colocação na disputa pelo comando da prefeitura neste ano, diz que vai continuar sua militância política, mas sem traçar projetos futuros. “Vou voltar para meu escritório de advocacia e continuar meus projetos ligados a iniciativa privada, dentro do setor imobiliário e a da construção civil. Afora isto, fico a disposição do partido para quaisquer tratativas. Somente não vou assumir compromissos como o de uma pré-candidatura a prefeito daqui a quatro anos, por exemplo”, comenta ele. De acordo com Daniel, “a eleição deste ano foi um grande aprendizado, tanto pessoal quanto político”. Conforme ele, não houve culpados pela derrota sofrida pelo PP, e sim méritos por parte do vitorioso, que foi o emedebista César Cesa.


 

Movimento político focará a Celesc 


Atendimento deficitário da Celesc em Sombrio, Balneário Gaivota e em Santa Rosa do Sul está desencadeando um movimento social e político de grandes consequências para a empresa. Em Santa Rosa do Sul o prefeito eleito Almides da Rosa (PSDB) já manifestou o desejo de ter a Ceprag, que é a cooperativa de eletricidade que atende Praia Grande, São João do Sul e Passo de Torres, também atendendo seu município. Em Sombrio, o presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Peri Soares (PP), diz que passará a defender a ideia de que o município passe a ser atendido por uma cooperativa, e não descarta a possibilidade de instigar uma conversação neste sentido com a Ceprag. Em Balneário Gaivota, o futuro prefeito Kekinha dos Santos (PSDB) também disse que irá reivindicar à Celesc providências para que sejam resolvidos, definitivamente, os problemas ligados a falta de qualidade de energia no município. Kekinha chegou a colocar em seu plano de governo o compromisso de lutar pela implantação de uma rede de 69KV entre Sombrio e Gaivota, de modo a aumentar a qualidade de energia no município, que é muito ruim, principalmente no verão. O mais intrigante de tudo é que Sombrio é cortado por uma rede de 69KV, mas ela vai direto de Turvo para São João do Sul. Na prática, esta rede, que traz energia de alta qualidade da região de Criciúma, via Turvo, passa por Sombrio e Santa Rosa do Sul, mas não é utilizada por nenhum dos dois municípios, e muito menos por Balneário Gaivota, que precisaria de uma rede alimentadora.


A prestação de serviços cotidianos da Celesc também têm sido severamente criticados. No último final de semana, por exemplo, parte do bairro Raizeira, em Sombrio, ficou sem energia elétrica das 13h de sábado até as 12h de domingo. A falta de manutenção no posteamento dos municípios reclamantes também é gritante. Em contrapartida, a conta de energia nunca chega atrasada.


Sombrio, Gaivota e Santa Rosa devem criar consórcio  


Novos chefes dos executivos municipais de Sombrio, Balneário Gaivota e Santa Rosa do Sul poderão compor consórcio intermunicipal para a construção de uma usina de pavimentação asfáltica. O assunto já vem sendo discutido informalmente por Gislaine Cunha (MDB), Kekinha dos Santos (PSDB) e Almides da Rosa (PSDB), mas tende a tomar corpo no início do próximo ano. O clima é extremamente favorável a isto, pois os três estão dentro de um mesmo contesto político. Com uma usina própria, os municípios podem reduzir em até 70% o custo da pavimentação de vias públicas, já que utilizam mão de obra contratada pela Secretaria Municipal de Obras para boa parte da operação.


Gislaine já está despachando do gabinete de Zênio  


Prefeita eleita de Sombrio, Gislaine Cunha (MDB), tem despachado a quatro mãos com o prefeito Zênio Cardoso (MDB), desde a semana seguinte a eleição que confirmou sua vitória. O objetivo é o de solidificar o processo de transição entre as duas gestões. Em princípio, Gislaine tem demonstrado preocupação especial com a composição da nova equipe que assumirá o comando da Secretaria de Administração e Finanças, que será objeto de várias mudanças. A partir da posse, no próximo dia 1º, objetivo é concluir as obras que estão em andamento, de modo a direcionar, depois disto, toda a equipe de trabalho para os novos projetos do executivo. Dentre estes projetos está o compromisso de pavimentar todas as vias públicas da sede municipal, compromisso este assumido durante a campanha eleitoral.


Peri Soares diz que irá se preparar para 2024 


Presidente da Câmara Municipal de Sombrio, Peri Soares (PP), já está se colocando como pré-candidato a prefeito em 2024. De acordo com ele, seu projeto era o de disputar o executivo neste ano, “mas as coisas foram encaminhadas de uma maneira diferente daquilo que se previa inicialmente”. O fato é que Peri acreditava que seu partido iria realizar uma pesquisa de opinião pública para definir qual seria o candidato da sigla para a disputa majoritária neste ano. O PP, no entanto, optou por escolher o candidato em uma pré-convenção, o que, de acordo com ele, acabou lhe prejudicando. Para 2024, no entanto, Peri acredita que conseguirá emplacar seu nome, independentemente do modo como a escolha do candidato será encaminhada.

Daniel Viriato diz que 2020 foi de aprendizado  

Presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Araranguá, Daniel Viriato Afonso (PP), que ficou na segunda colocação na disputa pelo comando da prefeitura neste ano, diz que vai continuar sua militância política, mas sem traçar projetos futuros. “Vou voltar para meu escritório de advocacia e continuar meus projetos ligados a iniciativa privada, dentro do setor imobiliário e a da construção civil. Afora isto, fico a disposição do partido para quaisquer tratativas. Somente não vou assumir compromissos como o de uma pré-candidatura a prefeito daqui a quatro anos, por exemplo”, comenta ele. De acordo com Daniel, “a eleição deste ano foi um grande aprendizado, tanto pessoal quanto político”. Conforme ele, não houve culpados pela derrota sofrida pelo PP, e sim méritos por parte do vitorioso, que foi o emedebista César Cesa.

 

Movimento político focará a Celesc 

Atendimento deficitário da Celesc em Sombrio, Balneário Gaivota e em Santa Rosa do Sul está desencadeando um movimento social e político de grandes consequências para a empresa. Em Santa Rosa do Sul o prefeito eleito Almides da Rosa (PSDB) já manifestou o desejo de ter a Ceprag, que é a cooperativa de eletricidade que atende Praia Grande, São João do Sul e Passo de Torres, também atendendo seu município. Em Sombrio, o presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Peri Soares (PP), diz que passará a defender a ideia de que o município passe a ser atendido por uma cooperativa, e não descarta a possibilidade de instigar uma conversação neste sentido com a Ceprag. Em Balneário Gaivota, o futuro prefeito Kekinha dos Santos (PSDB) também disse que irá reivindicar à Celesc providências para que sejam resolvidos, definitivamente, os problemas ligados a falta de qualidade de energia no município. Kekinha chegou a colocar em seu plano de governo o compromisso de lutar pela implantação de uma rede de 69KV entre Sombrio e Gaivota, de modo a aumentar a qualidade de energia no município, que é muito ruim, principalmente no verão. O mais intrigante de tudo é que Sombrio é cortado por uma rede de 69KV, mas ela vai direto de Turvo para São João do Sul. Na prática, esta rede, que traz energia de alta qualidade da região de Criciúma, via Turvo, passa por Sombrio e Santa Rosa do Sul, mas não é utilizada por nenhum dos dois municípios, e muito menos por Balneário Gaivota, que precisaria de uma rede alimentadora.

A prestação de serviços cotidianos da Celesc também têm sido severamente criticados. No último final de semana, por exemplo, parte do bairro Raizeira, em Sombrio, ficou sem energia elétrica das 13h de sábado até as 12h de domingo. A falta de manutenção no posteamento dos municípios reclamantes também é gritante. Em contrapartida, a conta de energia nunca chega atrasada.

Sombrio, Gaivota e Santa Rosa devem criar consórcio  

Novos chefes dos executivos municipais de Sombrio, Balneário Gaivota e Santa Rosa do Sul poderão compor consórcio intermunicipal para a construção de uma usina de pavimentação asfáltica. O assunto já vem sendo discutido informalmente por Gislaine Cunha (MDB), Kekinha dos Santos (PSDB) e Almides da Rosa (PSDB), mas tende a tomar corpo no início do próximo ano. O clima é extremamente favorável a isto, pois os três estão dentro de um mesmo contesto político. Com uma usina própria, os municípios podem reduzir em até 70% o custo da pavimentação de vias públicas, já que utilizam mão de obra contratada pela Secretaria Municipal de Obras para boa parte da operação.

Gislaine já está despachando do gabinete de Zênio  

Prefeita eleita de Sombrio, Gislaine Cunha (MDB), tem despachado a quatro mãos com o prefeito Zênio Cardoso (MDB), desde a semana seguinte a eleição que confirmou sua vitória. O objetivo é o de solidificar o processo de transição entre as duas gestões. Em princípio, Gislaine tem demonstrado preocupação especial com a composição da nova equipe que assumirá o comando da Secretaria de Administração e Finanças, que será objeto de várias mudanças. A partir da posse, no próximo dia 1º, objetivo é concluir as obras que estão em andamento, de modo a direcionar, depois disto, toda a equipe de trabalho para os novos projetos do executivo. Dentre estes projetos está o compromisso de pavimentar todas as vias públicas da sede municipal, compromisso este assumido durante a campanha eleitoral.

Peri Soares diz que irá se preparar para 2024 

Presidente da Câmara Municipal de Sombrio, Peri Soares (PP), já está se colocando como pré-candidato a prefeito em 2024. De acordo com ele, seu projeto era o de disputar o executivo neste ano, “mas as coisas foram encaminhadas de uma maneira diferente daquilo que se previa inicialmente”. O fato é que Peri acreditava que seu partido iria realizar uma pesquisa de opinião pública para definir qual seria o candidato da sigla para a disputa majoritária neste ano. O PP, no entanto, optou por escolher o candidato em uma pré-convenção, o que, de acordo com ele, acabou lhe prejudicando. Para 2024, no entanto, Peri acredita que conseguirá emplacar seu nome, independentemente do modo como a escolha do candidato será encaminhada.

Compartilhe

Voltar ao blog