Blog João Rosado: o que seu candidato pretende fazer pelo meio ambiente?

Eleições municipais chegando, e não há dúvida que nossas cidades possuem pautas importantes e urgentes relacionadas a educação, saúde e economia para alavancar o desenvolvimento dos municípios. Mas por que há tão pouco envolvimento com as questões ambientais? Resposta - é porque não há apelo por parte da comunidade!

Agora, não adianta você ficar indignado com as notícias sobre as queimadas no Mato Grosso, com os desmatamentos da Amazônia, com o rompimento de barragens, com o petróleo nas belíssimas praias nordestinas, se você não faz seu dever de casa! Isso não significa ir para as redes sociais com discursos inflamados de protesto, compartilhando notícias, nem sempre verídicas, reclamando aos parentes e amigos, etc. É preciso pensar globalmente e agir localmente!

Mas o que isso tem a ver com as eleições municipais? Exatamente tudo! Os prefeitos e vereadores eleitos seguirão os anseios da sociedade. Serão eles, executivo e legislativo, os responsáveis por propor e sancionar projetos de lei que proporcionem melhorias nas condições ambientais de nossa cidade, seja através de projetos que viabilizem a implementação da coleta seletiva (que, infelizmente, ainda não é realidade para a maioria das cidades catarinenses); a coleta e tratamento de esgoto; a criação de parques; áreas verdes; que protejam as paisagens naturais/cartões postais e áreas de relevante interesse para preservação dos mananciais hídricos, da flora, da fauna; e que incentivem e promovam maior sustentabilidade nos empreendimentos e atividades locais. Os vereadores irão também fiscalizar a administração municipal para o cumprimento das ações previstas, como os órgãos ambientais municipais responsáveis pela execução das políticas públicas ambientais e da punição daqueles que promovam ações que se contrapõe a preservação do nosso meio ambiente.

É consenso que cidades engajadas com a preservação ambiental e com o desenvolvimento sustentável, contribuem para melhoria da saúde da comunidade, tornam-se mais atrativas para o turismo e para o empreendedorismo, além de criarem uma sociedade mais consciente e educada com a problemática ambiental.

Abaixo seguem os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável criados pela ONU, que possuem como metas a erradicação da pobreza, proteção do meio ambiente e do clima, para garantir as pessoas, em todos os lugares, que possam desfrutar de paz e de prosperidade. Tais ações precisam do apoio local, e para tal, necessitamos eleger prefeitos e vereadores capacitados e comprometidos com o bem-estar coletivo destas e das próximas gerações.

Eleições municipais chegando, e não há dúvida que nossas cidades possuem pautas importantes e urgentes relacionadas a educação, saúde e economia para alavancar o desenvolvimento dos municípios. Mas por que há tão pouco envolvimento com as questões ambientais? Resposta – é porque não há apelo por parte da comunidade!

Agora, não adianta você ficar indignado com as notícias sobre as queimadas no Mato Grosso, com os desmatamentos da Amazônia, com o rompimento de barragens, com o petróleo nas belíssimas praias nordestinas, se você não faz seu dever de casa! Isso não significa ir para as redes sociais com discursos inflamados de protesto, compartilhando notícias, nem sempre verídicas, reclamando aos parentes e amigos, etc. É preciso pensar globalmente e agir localmente!

Mas o que isso tem a ver com as eleições municipais? Exatamente tudo! Os prefeitos e vereadores eleitos seguirão os anseios da sociedade. Serão eles, executivo e legislativo, os responsáveis por propor e sancionar projetos de lei que proporcionem melhorias nas condições ambientais de nossa cidade, seja através de projetos que viabilizem a implementação da coleta seletiva (que, infelizmente, ainda não é realidade para a maioria das cidades catarinenses); a coleta e tratamento de esgoto; a criação de parques; áreas verdes; que protejam as paisagens naturais/cartões postais e áreas de relevante interesse para preservação dos mananciais hídricos, da flora, da fauna; e que incentivem e promovam maior sustentabilidade nos empreendimentos e atividades locais. Os vereadores irão também fiscalizar a administração municipal para o cumprimento das ações previstas, como os órgãos ambientais municipais responsáveis pela execução das políticas públicas ambientais e da punição daqueles que promovam ações que se contrapõe a preservação do nosso meio ambiente.

É consenso que cidades engajadas com a preservação ambiental e com o desenvolvimento sustentável, contribuem para melhoria da saúde da comunidade, tornam-se mais atrativas para o turismo e para o empreendedorismo, além de criarem uma sociedade mais consciente e educada com a problemática ambiental.

Abaixo seguem os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável criados pela ONU, que possuem como metas a erradicação da pobreza, proteção do meio ambiente e do clima, para garantir as pessoas, em todos os lugares, que possam desfrutar de paz e de prosperidade. Tais ações precisam do apoio local, e para tal, necessitamos eleger prefeitos e vereadores capacitados e comprometidos com o bem-estar coletivo destas e das próximas gerações.

Compartilhe

Voltar ao blog